Duas novas espécies de marsupiais são descritas na Austrália

Duas novas espécies de marsupiais são descritas na Austrália

O Petauroides volans é uma espécie de marsupial da família Pseudocheiridae, nativo da Austrália. Ele tem o tamanho de um gambá, com grandes orelhas e um rabo peludo, e pode planar até 100 metros entre uma árvore e outra, por isso é chamado de “o grande planador”.

Assim como os coalas, esse animal também se alimenta das folhas do eucalipto e pode ser encontrado em florestas ao longo da Grande Cordilheira Divisória, do norte de Queensland ao sul de Victoria.

A grande novidade sobre este marsupial é que acreditava-se que havia apenas uma espécie dele. Todavia, uma equipe de pesquisadores da James Cook University, da Australian National University, da University of Canberra e do Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation analisaram a composição genética do animal e descobriram que são três e não apenas uma espécie do Petauroides.

“Há algum tempo especula-se que havia mais de uma espécie, mas agora temos a prova do DNA. Isso muda toda a maneira como os conhecemos”, afirma Denise McGregor, uma das cientistas envolvidas no estudo, que revela que há grandes diferenças genéticas entre eles.

Em um artigo científico, os pesquisadores descreveram o achado e nomearam as novas espécies: Petauroides volans, Petauroides armillatus e Petauroides minor.

Cada uma das espécies tem uma distribuição geográfica específica na Austrália e tamanhos ligeiramente diferentes.

“Este ano, a Austrália vivenciou uma temporada de incêndios florestais de severidade sem precedentes, resultando em perda generalizada de habitat e mortalidade. Como resultado, tem havido um foco maior na compreensão da diversidade genética e na estrutura das espécies para proteger a resiliência em face das mudanças climáticas ”, destacou Kara Youngentob. “A divisão do grande planador em múltiplas espécies aumenta ainda mais a preocupação com a conservação desses marsupiais”.

Assim como outras espécies, no passado esses marsupais eram encontrados em grandes números na Austrália, mas nas últimas décadas sua população apresentou uma alarmante redução. De acordo com a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), que avalia as condições de sobrevivência de milhares de espécies de animais e plantas no planeta, o grande planador é considerado “vulnerável” à extinção na natureza.

Duas novas espécies de marsupiais são descritas na Austrália

Graças a exames genéticos, agora sabe-se que são três espécies diferentes

*Com informações da James Cook University

Leia também:
Diabo-da-tasmânia é reintroduzido na Austrália continental após 3 mil anos
Australianos comemoram nascimento da primeira geração de ‘bilbies’ em New South Wales em mais de 100 anos
Em risco de extinção, animais enfrentam incêndios devastadores em Kangaroo Island, na Austrália
Coalas resgatados dos incêndios florestais da Austrália são devolvidos à natureza

Fotos: Steven Kuiter (abertura) e Denise McGregor (composição com as três espécies)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Duas novas espécies de marsupiais são descritas na Austrália

  • 13 de novembro de 2020 em 5:19 PM
    Permalink

    São uns hipócritas. Se esforçam em manter umas espécies, e esterminam outras julgadas como pragas, como os cangurus e os camelos. Sendo esses últimos trazidos de outro país para servir os desumanos. Revoltante 😡

    Resposta
    • 13 de novembro de 2020 em 7:00 PM
      Permalink

      Claudia,
      Acredito que não podemos julgar os biólogos e ambientalistas de hoje pelas ações incorretas que outras pessoas fizeram no passado.
      Abraço,
      Suzana

      Resposta

Deixe uma resposta