Duas brasileiras estão entre os 25 “Jovens Exploradores” da National Geographic Society

Duas brasileiras estão entre os 25 "Jovens Exploradores" da National Geographic Society

Jovens líderes que estão inspirando mudanças globais. É desta maneira que uma das organizações mais respeitadas do mundo, a National Geographic Society chama os 25 jovens, que têm entre 16 e 25 anos, e receberam o título de “Young Explorers de 2021”. E entre eles estão duas brasileiras: Ana Luísa Teixeira e Lorena Patrício Silva.

Com 22 anos, Ana Luísa (à esquerda na foto acima) é estudante de graduação na Universidade Federal de São João del Rei, em Minas Gerais. Ela está envolvida em dois projetos: o mapeamento do patrimônio histórico de São João del Rei em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, atualizando os mapas da cidade com base em dados abertos e ainda, o mapeamento de comunidades do município de Tefé, no Amazonas, para tirá-los da chamada “invisibilidade cartográfica“.

Ana Luísa contou ao Conexão Planeta que também está envolvida na rede mundial Youthmappers. Através dela, recebeu a sugestão de enviar um projeto para a National Geographic. “Eu nunca imaginei que seria selecionada porque é algo muito distante da minha realidade. Quando recebi a notícia demorou para a ‘ficha’ cair, mas agora não poderia estar mais feliz porque sei o quanto essa experiência somará na minha vida pessoal e profissional”, diz.

Ainda segundo ela, além de ganhar um apoio financeiro para desenvolver o seu projeto, poderá fazer parte de um trabalho internacional. “Também terei acesso a conteúdos, cursos e treinamentos exclusivos para desenvolver minhas habilidades”.

Já Lorena, de 19 anos, estuda Meio Ambiente e Sustentabilidade na Universidade Cornell, em Nova York, nos Estados Unidos. Apaixonada por aves desde criança, criou o primeiro acampamento brasileiro para jovens observadores de pássaros, em parceria com o Laboratório de Ornitologia da instituição de onde é aluna.

Desde sua fundação, em 1888, a National Geographic Society apoia cientistas, conservacionistas, contadores de história, educadores e desenvolvedores de tecnologias sustentáveis que lideram projetos cujo objetivo é mudar o mundo.

Assim como as estudantes brasileiras, os demais jovens escolhidos como “Young Explorers” recebem financiamento para seus projetos e participam de encontros, debates e treinamentos com especialistas de suas áreas.

Confira a lista completa dos premiados de 2021 aqui.

Leia também:
As ativistas Greta, Vanessa, Dominika e Mitzi dão um ultimato para os líderes mundiais contra a crise climática
Escultura de menina se afogando em rio da Espanha alerta para crise climática e o futuro de crianças e jovens
Por que nós, jovens, precisamos nos mobilizar pelo meio ambiente?

Fotos: divulgação National Geographic Society

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta