Onze municípios do Paraná, Santa Catarina e São Paulo assinam compromisso pela promoção de políticas públicas para conservar a Mata Atlântica

Dez municípios do Paraná, Santa Catarina e São Paulo assinam compromisso pela promoção de políticas públicas para conservar a Mata Atlântica

Uma carta compromisso foi assinada por representantes de onze municípios dos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo pela promoção e estímulo a ações e políticas públicas em favor da conservação da Mata Atlântica. O comprometimento dessas cidades com a preservação desse ecossistema tão importante do país se deve à adesão delas à Grande Reserva Mata Atlântica, uma iniciativa entre diversas instituições, que trabalha pela proteção e o desenvolvimento sustentável do maior remanescente contínuo do bioma no Brasil.

Até este momento, os municípios que assinaram o documento foram: Antonina, Morretes, Guaraqueçaba e Piraquara (PR), Jaraguá do Sul (SC) e Barra do Turvo, Piedade, Iporanga, Cananéia, Ilha Comprida e Peruíbe (SP). No total, 50 cidades dos três estados estão sendo convidadas a aderir ao termo.

“Acreditamos em uma visão de futuro compartilhada, por isso, temos feito o convite às prefeituras dos municípios que fazem parte deste extenso e importante remanescente do bioma a aderir oficialmente à iniciativa, de modo voluntário e sem custos”, afirma Ricardo Borges, coordenador de comunicação e relacionamento da Grande Reserva Mata Atlântica pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS).

Ele explica ainda que a adesão ao compromisso também formaliza o compromisso dos municípios a participarem da chamada “Rede de Portais da Grande Reserva”, composta por grupo que reúne cidades, pessoas, entidades e organizações. “Elas compartilham da disposição de encontrar estratégias e planejar ações focadas no desenvolvimento da qualidade de vida da população, com base na valorização do aproveitamento de atrativos naturais, culturais e históricos”.

Na prática, as ações da Grande Reserva da Mata Atlântica têm como objetivo estimular o turismo responsável e favorecer o desenvolvimento socioeconômico local, e ao mesmo tempo respeitar o meio ambiente e a conservação da biodiversidade.

A Grande Reserva da Mata Atlântica

A Mata Atlântica é uma das florestas tropicais mais exuberantes do planeta, mas infelizmente, uma das mais ameaçadas também. Foi reduzida a menos de 13% de seu tamanho original, aquele com o que os portugueses se depararam quando aportaram no Brasil.

Ao longo de seu maior remanescente contínuo estão localizadas sete cidades históricas, ricas em cultura e tradições populares. Além disso, se abriga em suas matas a única população de mico-leão-da-cara-preta do mundo.

Ou seja, não há dúvida de que precisamos fazer de tudo para protegê-la!

Mapa mostra onde está este remanescente da floresta

Abaixo um vídeo produzido pela iniciativa da Grande Reserva da Mata Atlântica:

Leia também:
Paranaenses e turistas agora podem visitar a Reserva Natural Guaricica, no coração da Mata Atlântica, lar de espécies em risco de extinção, como a onça-pintada
Time paranaense se engaja na luta pela preservação do maior remanescente contínuo de Mata Atlântica no país

Fotos do mosaico de abertura: Zig Koch

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta