Devolver o conhecimento em forma de conhecimento

Dos mais de 200 milhões de brasileiros, pouco mais de 0,1% tem doutorado. Apesar de muita gente por aí sair dizendo que é doutor, apenas 218 mil profissionais fazem jus ao título.

É o caso da Doutora em Farmácia Maria Luiza Saraiva Pereira. A gaúcha, de 53 anos, fez a graduação e o mestrado na Universidade do Rio Grande do Sul, e o doutorado, em Bioquímica, em Londres, cidade onde percebeu os negros em todas as esferas e não somente como exceções, como ocorre no Brasil.

Hoje ela trabalha na área de pesquisa da universidade com avaliação de doenças hereditárias e seus mecanismos, além de dar aulas na graduação, no mestrado e no doutorado. Também desenvolve trabalhos voltados para a comunidade e projetos de cooperação com instituições do exterior.

Maria Luiza é uma cientista que sempre quis estar numa instituição pública para multiplicar e devolver o que a sociedade investiu na carreira dela. Ela conversou em Porto Alegre com o Brasil de Cor:

Foto: arquivo pessoal 

Jornalista há 30 anos, é formado em Comunicação Social na Universidade Federal do Paraná. Em 1986, começou a carreira em televisão, primeiro como repórter e mais tarde, editor e apresentador. Trabalhou nas Redes Globo e Record. Em 2015, montou sua própria empresa, a Sobrequasetudo Comunicação e Arte, especializada em media training. Em 2017, criou o Brasil de Cor, um canal para dar oportunidade e visibilidade a negros brasileiros

Herivelto Oliveira

Jornalista há 30 anos, é formado em Comunicação Social na Universidade Federal do Paraná. Em 1986, começou a carreira em televisão, primeiro como repórter e mais tarde, editor e apresentador. Trabalhou nas Redes Globo e Record. Em 2015, montou sua própria empresa, a Sobrequasetudo Comunicação e Arte, especializada em media training. Em 2017, criou o Brasil de Cor, um canal para dar oportunidade e visibilidade a negros brasileiros

Um comentário em “Devolver o conhecimento em forma de conhecimento

Deixe uma resposta