Descrita nova espécie de macaco na Amazônia: o zogue-zogue-de-barba-branca

Descrita nova espécie de macaco na Amazônia: o zogue-zogue-de-barba-branca

Em 2011, um grupo de pesquisadores brasileiros e americanos ficou intrigado com um macaco encontrado na Chapada dos Parecis, próximo aos municípios Pimenta Bueno e Vilhena, no extremo sul de Rondônia.

Os cientistas sabiam que o animal fazia parte do gênero Plecturocebus, todavia, possuía características diferentes das demais espécies já descritas anteriormente. O macaco de Parecis tinha a barba branca e a pelagem das costas avermelhada.

Nove anos após o encontro, em um artigo divulgado na publicação científica Primate Conservation, os pesquisadores comprovam que aquela era uma nova espécie, o Plecturocebus parecis, que recebeu o nome popular de zogue-zogue dos Parecis ou zogue-zogue-de-barba-branca.

“Ao todo foram mais de 50 variáveis investigadas. Um pouco mais que aquelas utilizadas nas últimas descrições de novas espécies de zogue-zogue. A partir dessas investigações foi aceita a nossa hipótese de espécie nova e então, descrita cientificamente”, explica Almério Câmara Gusmão, aluno de doutorado da Universidade do Estado de Mato Grosso, professor do Centro Técnico Estadual de Educação Rural Abaitará (RO) e principal autor do estudo.

A barba-branca é uma das mais marcantes características da nova espécie

Atualmente 24 espécies do gênero Plecturocebus são conhecidas no mundo e 20 delas são encontradas no Brasil. Segundo Gusmão, a aparência do zogue-zogue-de-barba-branca é única entre seus pares.

Além das costas vermelhas e da barba esbranquiçada, as mãos e a ponta do rabo também são brancas. “Não há outra espécie de Plecturocebus com essas características. O estudo de genética foi fundamental para provar que se trata realmente de uma espécie nova. Os genes analisados foram mitocondriais e nucleares. A partir deles, foi possível construir a árvore filogenética e o teste de especiação”, esclarece.

As diferenças físicas entre o Plecturocebus parecis e
espécies similares do mesmo gênero

Apesar dos primeiros registros do zogue-zogue dos Parecis terem sido em Rondônia, depois foram feitas observações da espécie em Mato Grosso, nos municípios de Juína, Aripuanã e Cotriguaçu.

Infelizmente, de acordo com Gusmão, a nova espécie já está ameaçada de extinção porque sua distribuição geográfica está imersa no chamado “Arco do Desmatamento da Amazônia Brasileira”. “Em grande parte dessa região, a floresta foi convertida em pastagem e lavouras”.

Ainda não existem projetos de preservação para salvar o zogue-zogue-da-barba-branca, mas um caminho foi aberto. “Na verdade, o primeiro passo para que se crie alguma ação de conservação é a descrição científica, uma espécie de “certidão de nascimento”, acredita o especialista.

Leia também:
Menor macaco do mundo, que vive na Amazônia, é dividido em duas espécies e não uma
‘Legado das Águas’ é um dos últimos refúgios contra a extinção do muriqui-do-sul, o maior macaco das Américas
Nasce primeiro filhote de bugio na Floresta da Tijuca, após reintrodução da espécie
Macaco de espécie raríssima, criticamente ameaçada de extinção, nasce em zoológico na Austrália
300 espécies de primatas estão à beira da extinção

Fotos: divulgação/Alberto Caldeiras (abertura)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta