Depois de 150 anos, urso pardo é visto em parque na região da Galícia, na Espanha

Depois de 150 anos, urso pardo é visto em parque na região da Galícia, na Espanha

O flagrante de um urso pardo no Macizo Central Orensano, no Parque Natural O Invernadeiro, na região da Galícia, no norte da Espanha, foi acidental e inesperado. Há mais de 150 anos não se via um urso como esse por lá. A imagem foi feita por armadilhas fotográficas colocadas pela produtora Zeitun Films, que divulgou o vídeo em sua página no Facebook.

“Para nós, é uma alegria que a sorte, somada ao esforço de nossa equipe e, acima de tudo, ao envolvimento inestimável dos agentes ambientais do Parque Natural O Invernadeiro, nos trouxe um resultado tão empolgante e motivador como esse, que dá sentido ao nosso trabalho no projeto Montaña ou Morte“, escreveu a equipe da Zeitun.

O Parque Invernadeiro é habitat de outras espécies selvagens, como lobos, veados e javalis. Mas um urso não era visto na região há mais de um século e meio. Biólogos acreditam que seja um macho, que tenha entre três e cinco anos.

“Agora é essencial que um trabalho de conscientização seja realizado para que a coexistência com essa espécie seja possível. Além da beleza que todos encontramos nessas imagens, esperamos que essa descoberta pequena, mas tão significativa, ajude a sensibilizar todas as partes envolvidas na conservação da natureza: cidadãos, instituições e vários agentes especializados”, diz a Zeitun. “Leva muito tempo para se encontrar um habitat adequado para uma espécie como essa. No entanto, pode ser perdido em um tempo muito curto. Preservar o patrimônio natural galego é da responsabilidade de cada um de nós”.

Desde 1973 o governo espanhol considera o urso pardo como uma espécie protegida no país. Nas últimas décadas, ursos foram trazidos da Eslovênia para serem reintroduzidos na área dos Pirineus, entre Espanha e França.

*Com informações do jornal The Guardian

Leia também:
Ursos “fazem a festa” em parques fechados dos Estados Unidos

Cisnes e peixes voltam aos canais de Veneza, patos à Roma e golfinhos à Sardenha, com a quarentena do coronavírus na Itália
Vídeo de tartarugas em águas limpas na Baía de Guanabara viraliza nas redes sociais. Será efeito da quarentena?

Foto: reprodução vídeo Zeitun Films

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta