‘Da Amazônia para você’: até 12 de setembro, campanha oferece produtos que ‘cuidam da floresta’

'Da Amazônia para você': campanha oferece produtos que 'cuidam da floresta', até 13 de setembro

O calendário oficial de ‘datas comemorativas’ no Brasil aponta 5 de setembro como o Dia da Amazônia. Se olharmos as notícias e evidências científicas sobre a degradação crescente da floresta nos últimos anos, não temos muito o que comemorar. Não temos cuidado dela com a necessária efetividade.

A maior floresta tropical do planeta nos dá muitos presentes. Uma enorme diversidade biológica, que fornece hoje ativos para medicamentos e cosméticos, e tem potencial para muito mais, já que conhecemos relativamente pouco dessa biodiversidade.

Sabores e saberes incríveis, que nos legam experiências quase mágicas ao olfato, ao paladar e ao tato. A sabedoria ancestral de seus povos. Um sumidouro de carbono responsável por nos ajudar no combate à emergência climática e a regular regime de chuvas.

Tudo isso segue ameaçado se não conservarmos a Amazônia.

Já escrevi aqui, no Conexão Planeta, sobre um movimento que se desenvolve de modo crescente na região amazônica: o surgimento de negócios que geram impacto positivo para floresta e suas populações. Que, em seus modos de produção, buscam conservar a floresta e gerar renda para as pessoas que a habitam.

Apoiar esse movimento é também ajudar a cuidar da floresta.

Pode parecer um passo menor do que o necessário em meio ao desmatamento crescente que vem assolando a floresta nos últimos anos, ameaças aos seus povos originais, aumento do garimpo, grilagem de terras públicas e queimadas. Mas esse movimento hoje desenha e implementa novos caminhos para a economia amazônica. Valoriza sua biodiversidade e o saber de suas comunidades.

A agenda de comando e controle é fundamental para cuidar da floresta. Exigir a devida fiscalização e punição dos crimes ambientais deve estar na pauta do dia, e nós, como cidadãos, pressionamos parlamentares, o governo federal e todas as instâncias possíveis para que a fragilização das estruturas ambientais do país, agenda inacreditável e inaceitável deste governo brasileiro, seja revertida.

Mas o apoio a essa nova economia é também importante nesse processo de cuidar da Amazônia. O exercício de imaginar uma floresta em que esses empreendimentos se fortaleçam e se multipliquem cada vez mais, envolvendo suas populações e gerando renda por meio de atividades mais virtuosas, é o que nos coloca no caminho para chegar lá. E é isso o que me move a apoiar os empreendimentos que já se movimentam nessa direção.

Como apoiar

'Da Amazônia para você': campanha oferece produtos que 'cuidam da floresta', até 13 de setembro
Foto: Julia Danesi/Divulgação

Um grupo de organizações, empresas e empreendimentos amazônicos se uniu desde o ano passado em busca de fortalecer os negócios que geram impacto positivo para a floresta, fragilizados pelo isolamento provocado pela pandemia.

Em setembro de 2020, organizações como Idesam e Climate Ventures se uniram ao Mercado Livre para viabilizar o comércio online de produtos amigáveis à floresta, facilitando soluções de logística e comercialização e abrindo novos mercados, colocando o consumidor a poucos clicks dessa diversidade de saberes e sabores da Amazônia.

Agora, pelo segundo ano, Mercado Livre e o movimento Amazônia em Casa Floresta em Pécriado no ano passado a partir da experiência da campanha, e que reúne empreendimentos, empresas e organizações empenhados na busca permanente de soluções logísticas e de mercado – lançam a campanha Da Amazônia para Você, que acontece até 12 de setembro e tem como objetivo impulsionar os produtos dessa nova economia que cuida da floresta, tornando-os acessíveis a todo o Brasil.

A campanha conta com o apoio de diversas organizações que atuam com a sociobiodiversidade, como AMAZ, Idesam, Climate Ventures e Plataforma Parceiros pela Amazônia, além de Conexsus, Instituto Auá, Central do Cerrado e Centro de Empreendedorismo da Amazônia.

Mais de 30 empreendimentos da Amazônia integram este movimento, oferecendo produtos que trazem em si a energia da floresta em pé.

Essa energia pode ser sentida no sabor inigualável do tucupi. No perfume do café agroflorestal que invade as narinas pela manhã. No mel das abelhas nativas. No chocolate plasmado a partir do cacau da floresta. Na explosão da biodiversidade das geleias, molhos e pimentas. Na cachaça com jambu. Na experiência sensorial com os óleos amazônicos. Na borracha trançada em biojoias sustentáveis e bolsas. Na beleza e resistência do artesanato indígena.

E em tantos outros produtos que mesclam inovação, saber ancestral, contemporaneidade, sabores únicos e conservação da floresta.

Esses negócios são parte do futuro da economia amazônica. Um futuro que se constrói agora. Contribuir para seu fortalecimento e crescimento está também ao nosso alcance.

Para além de nossos ativismos necessários e cotidianos, de pressão sobre parlamentares, apoio a organizações da sociedade civil e movimentos indígenas fundamentais para a resistência, contribuir para mudar a chave econômica da Amazônia – que pode se fortalecer e ser referência para o mundo ao colocar a valorização da diversidade biológica e dos saberes ancestrais como um de seus pilares – também precisa estar na ordem do dia.

Que tal então fortalecer essa rede de empreendedores que já aterrissam esse futuro? Participar da campanha Da Amazônia para você pode ser um passo nessa direção.

Edição: Mônica Nunes

Foto de abertura: Sebastien Goldberg/Unsplash

Mônica Ribeiro

Jornalista e mestre em Antropologia. Atua nas áreas de meio ambiente, investimento social privado, governos locais, políticas públicas, economia solidária e negócios de impacto, linkando projetos e pessoas na comunicação para potencializar modos mais sustentáveis e diversos de estar no mundo.

Deixe uma resposta