PUBLICIDADE

Curioso e arisco, Xamã cresce forte e mostra habilidade de caça no preparo para soltura na Amazônia

Curioso e arisco, Xamã cresce forte e mostra habilidade de caça no preparo para soltura na Amazônia

Desde o começo do ano que acompanhamos aqui a história do Xamã. Assustado e acuado por cães, o filhote de onça-pintada foi encontrado sozinho numa propriedade particular na região de Sinop, no Mato Grosso, em agosto de 2022. O macho tinha cerca de dois meses, pesava pouco mais de 10 kg e estava desnutrido e desidratado (leia mais aqui)

Atualmente Xamã está num recinto de reabilitação, de 15 mil m2, no meio da mata, no Pará. O objetivo é que ele se torne o primeiro macho de onça-pintada a ser reintroduzido na Amazônia.

Pouco a pouco ele está sendo treinado, mesmo que só de longe, a desenvolver seus instintos naturais e assim, quando ficar adulto e for solto, conseguir sobreviver na vida livre. O contato com os seres humanos é mínimo, somente o absolutamente indispensável. Esse cuidado é essencial para evitar o chamado imprinting, termo usado para descrever o apego do animal com seus cuidadores.

Frequentemente, a equipe do Onçafari, a responsável pelo processo de preparo e reintrodução de Xamã, divulga notícias de seus progressos. E só há boas notícias.

No final de julho, quanto estava com 1 anos e seis meses, a novidade era sobre como ele estava aprendendo bem a caçar.

“Agora que possui dentes permanentes, Xamã foi submetido a exercícios de caça de presas vivas: uma paca e uma capivara! Ele se mostrou uma onça-pintada habilidosa em abatê-las e esse é um grande avanço no processo de reabilitação!”, revelou o Onçafari. “Além de habilidoso em caçar e conseguir se alimentar, Xamã é um animal tímido, que evita fortemente a presença da nossa equipe. Isso é ótimo, afinal quanto menos ele se interessar por seres humanos, melhor!”.

O Onçafari reforça que esses dois comportamentos são importantíssimos para sua autonomia e sobrevivência na natureza.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Onçafari (@oncafari)


E mais recentemente, outro vídeo encantador foi divulgado pela organização Proteção Animal Mundial, que apoia financeiramente e é uma das consultoras do projeto de reintrodução do Xamã. Imagens das armadilhas fotográficas instaladas no recinto dele mostram a interação dele com a água jorrando em um tanque.

Curioso e ainda receoso, tenta tocar a água com a pata várias vezes e beber. Muito legal!

Onças-pintadas são excelentes nadadoras e adoram água. As câmeras escondidas já flagraram ele nadando no açude dentro de seu recinto e perseguindo rãs. 

Se tudo correr conforme o planejado, quando tiver uns 2 anos, exames comprovarem que ele está com boa saúde e seus cuidadores acharem que está pronto para sobreviver sozinho, Xamã enfim ganhará a liberdade.

Curioso e arisco, Xamã cresce forte e mostra habilidade de caça no preparo para soltura na Amazônia

Xamã, na época em que foi transportado para seu recinto de reabilitação na Amazônia paraense
(Foto: Noelly Castro/Proteção Animal Mundial)

Leia também:
Com trabalho pioneiro na reintrodução de onças-pintadas, Brasil se torna referência para outros países
Descoberta lesão irreversível nos olhos de Apoena, que impossibilitará sua soltura na natureza

Foto de abertura: reprodução vídeo Proteção Animal Mundial

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE