Confirmado: tartaruga gigante encontrada em Galápagos é mesmo de espécie que acreditava-se extinta há 100 anos!

Confirmado: tartaruga gigante encontrada em Galápagos é mesmo de espécie que acreditava-se extinta há 100 anos!

A espécie de tartaruga gigante Chelonoidis phantasticus, encontrada no passado na ilha Fernandina, no arquipélago de Galápagos, desapareceu há mais de 100 anos – mais precisamente, em 1906. Entretanto, no começo de 2019, pesquisadores se depararam com uma tartaruga fêmea que acreditavam ser da espécie supostamente extinta.

Pois testes de DNA confirmaram a boa notícia: ela é mesmo uma Chelonoidis phantasticus.

“Testes genéticos conduzidos por pesquisadores da Universidade de Yale verificaram a descoberta. A Galapagos Conservancy e a equipe do Parque Nacional de Galápagos lançarão expedições urgentes para encontrar um companheiro para a tartaruga fêmea e salvar a espécie”, escreveu a organização Galapagos Conservancy em sua página no Facebook.

De acordo com especialistas, restam dez espécies de tartarugas gigantes nas ilhas Galápagos. Estima-se que eram 15 diferentes espécies quando o naturalista britânico Charles Darwin esteve pela primeira vez na região, em 1835.

Mas com o passar dos séculos, piratas, baleeiros e comerciantes caçaram esses animais por causa de sua carne. Mais de 100 mil deles morreram.

Uma tartaruga gigante chega a pesar, em média, 270 kg, e pode viver até 150 anos.

Considerado Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva da Biosfera pela Unesco, Galápagos é um arquipélago com treze ilhas, espalhadas em quase 8 mil km2, na costa do Equador. Esse paraíso é um dos mais intocados habitats de vida selvagem do planeta, referência de estudo para muitos pesquisadores e local que teve extrema importância para a elaboração da Teoria da Evolução de Darwin.

Leia também:
Leonardo DiCaprio anuncia investimento de milhões para recuperar vida selvagem das Ilhas Galápagos

185 filhotes de tartarugas são descobertos em malas em aeroporto de Galápagos
Navios de pesca chineses ameaçam biodiversidade de Galápagos
Pesquisadores identificam 30 novas espécies de invertebrados marinhos em Galápagos
Depois de salvar sua espécie da extinção em Galápagos, Diego irá se aposentar

Foto: Galapago Conservancy

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta