PUBLICIDADE

Com robô falcão, holandeses querem evitar colisões de aves com aviões em aeroportos

Com robô falcão, holandeses querem evitar colisões de aves com aviões em aeroportos

São muitos os incidentes, e alguns acidentes, registrados pela aviação civil de colisões de aves com aeronaves. Em 2019, por exemplo, um Boeing 747 da companhia holandesa KLM foi “atingido” por um pássaro e obrigado a retornar ao aeroporto. Dez anos antes, em Nova York, ficou muito famoso o caso, que acabou virando um filme estrelado pelo ator Tom Hanks, do pouso do avião da US Airways, no rio Hudson. A pericia do piloto e a rapidez da tomada de decisão evitaram que um desastre maior acontecesse, causado pelo choque com uma ave.

Muitas já foram as estratégias adotadas em aeroportos do mundo todo para impedir que pássaros fiquem próximos das pistas e assim evitar além de possíveis tragédias, prejuízos com atrasos e cancelamos de voos. Estima-se que todos anos os gastos com esse problema cheguem a US$ 1,4 bilhão.

Na própria Holanda, no ano passado, foi divulgado que o aeroporto de Amsterdam havia ‘contratado’ porcos para afastar aves da rota dos aviões e evitar acidentes.

Recentemente um novo artifício foi anunciado com o mesmo fim. Pesquisadores da Universidade de Groningen desenvolveram um robô falcão para espantar os pássaros. Replicando a estratégia de se usar uma ave predadora para espantar a aproximação de outras espécies, foi criado um similar eletrônico, que pode ser controlado à distância.

O protótipo foi inspirado no pássaro mais rápido do planeta, o falcão peregrino (Falco peregrinus). Essa ave de rapina, que encontrada em todos os continentes, com exceção da Antártica, pode alcançar mais de 300 km/h.

O RoboFalcon, como foi batizado, é feito de fibra de vidro e polipropileno e reforçado com fibra de carbono. Controlado do solo, ele possui pequenas câmeras acopladas em seu corpo e com isso, consegue transmitir imagens ao vivo de seu voo.

Todos os testes realizados pela equipe da Universidade de Groningen demonstraram que o falcão robô conseguiu dispersar bandos de aves minutos após levantar voo.

“Comparamos sua eficácia com a de um drone e de métodos convencionais aplicados rotineiramente em uma base aérea militar. O RobotFalcon afugentou bandos de pássaros dos campos imediatamente, e esses campos posteriormente permaneceram livres dessas aves por horas”, afirmam os pesquisadores.

Ainda segundo eles, o falcão robô é uma alternativa muito mais eficaz ao uso de drones e ao uso de alarmes auditivos (sirenes) para afugentar os pássaros.

“É importante ressaltar que não há evidências de que os bandos de pássaros se habituaram ao RobotFalcon ao longo do trabalho de campo. Concluímos que ele é uma solução prática e ética para afastar aves com todas as vantagens dos predadores vivos, mas sem suas limitações”, concluem.

Leia também:
Lights Out Philly: campanha pede que moradores e empresas da Filadélfia desliguem as luzes de noite para evitar colisão de aves
O predador invisível que ameaça a vida de milhares de aves
Colisão de aves nas janelas? Nunca mais!

Foto de abertura: M. Papadopoulou / University of Groningen

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE