Com muitas aventuras e cores, “Tarsilinha” levará às crianças a obra de Tarsila do Amaral e personagens do folclore brasileiro

Com muitas aventuras e cores, "Tarsilinha" levará às crianças a obra de Tarsila do Amaral e personagens do folclore brasileiro

“Eu quero ser a pintora do meu país. Sou muito grata por ter passado toda a minha infância na fazenda. Minhas lembranças daquela época tornaram-se preciosas para mim ”, escreveu Tarsila do Amaral em uma carta aos pais, enviada de Paris, em 1923.

Uma das maiores artistas brasileiras, Tarsila nasceu em 1886, em Capivari, no interior de São Paulo. Estudou piano, escultura e desenho. Aos 34 anos foi aprofundar seus conhecimentos na França, onde aprendeu a técnica do Cubismo. Mas quando soube da revolução cultural que tomava conta de seu estado natal, com a realização da Semana de Arte Moderna, voltou ao Brasil.

Ao lado de artistas e escritores como Anita Malfatti, Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Paulo Menotti del Picchia, ela formaria o chamado “Grupo dos Cinco” – eles se tornariam a face do Modernismo no país.

Suas mais famosas obras – “Abaporu”, “A Negra”, “Morro da Favela”, “Antropofagia” -, estão repletas de referências de personagens e das cores do interior brasileiro e do nosso folclore, da nossa fauna e flora. As pinturas de Tarsila já estiveram expostas nos maiores museus do mundo e em 2018, ela ganhou uma exposição especial no MoMa, em Nova York.

Falecida em 1973, Tarsila do Amaral chegará, no ano que vem, às telas do cinema em uma linda animação para o público infantil. “Tarsilinha” irá contar a história de uma menina de 8 anos que embarca numa jornada fantástica para recuperar a memória de sua mãe. Nesse caminho, ela se depara com personagens da cultura e do folclore brasileiro, como o Saci-Pererê e a Cuca.

Produzido pela Pinguim Content, já conhecida por outras séries de sucesso, como “Peixonauta” e “O Show da Luna”, o filme estava programado para ser lançado este ano, em 2020, mas por causa da pandemia, a estreia foi adiada.

Com muitas aventuras e cores, "Tarsilinha" levará às crianças a obra de Tarsila do Amaral e personagens do folclore brasileiro

Na animação, Tarsilinha precisará encontrar objetos muito especiais: lembranças que foram roubadas.

“A ladra é uma lagarta colorida que mora num mundo fantástico, habitado por criaturas excêntricas. Em sua jornada, a garota verá coisas incríveis, fará amigos, terá que enfrentar seus medos, superar obstáculos e voltar para casa em segurança com todas as lembranças”, antecipa a produção.

Com muitas aventuras e cores, "Tarsilinha" levará às crianças a obra de Tarsila do Amaral e personagens do folclore brasileiro

Há poucos dias, foi divulgada na internet a música tema do filme, interpretada por Zeca Baleiro e Ná Ozzetti.

“A canção fala da travessia da personagem Tarsilinha por um mundo desconhecido, algo como uma realidade paralela, cheia de perigos e ameaças. Como em toda fábula, essa viagem é uma história de descoberta e autoconhecimento. A música é um baião bem brasileiro com uma pequena alusão à obra de Villa-Lobos”, diz Zeca, que também assina a composição.

“Tarsilinha” tem na direção Celia Catunda e Kiko Mistrorigo, Ricardo Rozzino como produtor executivo e roteiro de Fernando Salem e Marcus Aurelius Pimenta.

Abaixo, um pequeno aperitivo da história, que será programa obrigatório para as famílias brasileiras em 2021!

Leia também:
Tarsila e o disfarce da favela
Em livro infantil, Rita Lee conta a emocionante história da ursa Rowena
Jararaca vira simpático personagem de livro infantil
Animação de poema infantil sobre um novo olhar para a natureza pós-pandemia ganha a narração de Jane Goodall
4 livros online e gratuitos contam como aproximar a criança da natureza e manter essa relação saudável

Imagens: divulgação Pinguim Content

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta