Com calor excruciante na Europa, animais em santuários e zoos recebem alimentação e hidratação especial

Com calor excruciante na Europa, animais em santuário e zoos recebem alimentação e hidratação especial

A Europa está em estado de alerta: França, Portugal, Espanha, Grécia e Reino Unido estão enfrentando temperaturas altíssimas, jamais registradas antes, e incêndios florestais. Em Londres, a previsão é que na terça-feira, 19/07, os termômetros cheguem aos 41oC (leia mais aqui). Até este momento, quase 1 mil mortes já foram associadas ao calor extremo e a população está sendo instruída a ficar em casa e evitar atividades ao ar livre. Mas além dos seres humanos, cuidados especiais também estão sendo tomados com animais que vivem em santuários de vida selvagem e zoológicos*.

Várias dessas instituições revelaram as precauções tomadas para salvaguardar a saúde dos animais, como é o caso do ZLS London Zoo, o mais importante zoológico da Inglaterra e um renomado centro de reprodução e conservação de espécies ameaçadas de extinção.

“Os alertas meteorológicos vermelhos estão em vigor para segunda-feira, 18 e terça-feira, 19 de julho.
Nosso zoológico continuará aberto, mas o bem-estar de nossos animais, colegas e visitantes é primordial. Nossos animais terão muitas opções de escolha sobre onde vão e o que fazem, por isso talvez não estarão visíveis durante partes do dia – muitos terão “zonas frias” para descansar, que não são acessíveis aos visitantes. Algumas de nossas exposições podem ser fechadas para controlar a temperatura interna e as palestras também podem ser canceladas”, informou o ZLS London Zoo em suas redes sociais.

Já para manter os animais bem hidratados e alimentados, foram preparados “cardápios” especiais, que pela foto abaixo, fica claro que atiçam a curiosidade e agradaram em cheio o paladar desses micos: picolés com pedaços de frutas!

Com calor excruciante na Europa, animais em santuário e zoos recebem alimentação e hidratação especial

A curiosidade dos miquinhos diante da novidade
(Foto: reprodução Facebook ZLS London Zoo)

Já no ZSL Whipsnade Zoo, em Dunstable, a cerca de uma hora da capital inglesa, para matar a fome e a sede do leão Khari, seus cuidadores fizeram uma espécie de pudim, gelado, com sangue.

Em alguns lugares, entretanto, como o Yorkshire Wildlife Park, decidiu-se pelo fechamento à visitação pública. Veterinários e cuidadores estarão focados somente na saúde dos animais diante do calor extremo.

O hipopótamo do Whipsnade Zoo ganhou uma surpresa também:
um bloco de gelo com folhas verdes

———————————————————————————————-

*Nós, do Conexão Planeta, sabemos que muitos de nossos leitores são contra o funcionamento de zoológicos. Também somos, mas daqueles que operam baseados no modelo de antigamente, ou seja, um lugar que serve apenas e somente para exibir animais selvagens e ganhar dinheiro em cima disso.

Entretanto, já há algumas décadas, muitas dessas instituições mudaram suas políticas e hoje são importantes centros de estudos e de conservação e reprodução em cativeiro de espécies em risco de extinção. Além disso, recebem animais vítimas do tráfico e abandonados ou órfãos, que infelizmente, sozinhos, não teriam mais chance de sobreviver na natureza.

Foto de abertura: montagem com imagens divulgadas pelo Whipsnade Zoo

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.