PUBLICIDADE

Colhereiro: uma ave capaz de mudar as cores dos céus pantaneiros

Colhereiro: uma ave capaz de mudar as cores dos céus pantaneiros

Quem já viu uma revoada de colhereiros colorindo de rosa os céus pantaneiros não esquece jamais.

As asas abertas tingindo o azul, quase a admirar lá de cima esse ecossistema único. As pernas são longas, o pescoço, esguio. Mas é o bico em formato de colher que dá o nome popular à espécie, obra da natureza para tornar possível que a ave revolva o fundo dos ambientes aquáticos em busca de alimento.

O cor-de-rosa das penas tem motivo cativante. No período reprodutivo as aves ingerem mais crustáceos. Quanto mais comem mais rosadas ficam. E não é só bonito de ver. É um atestado da saúde do ambiente.

Se o colhereiro está rosa quer dizer que encontra comida farta e fácil, que a natureza se conserva, interligando todos os seres.

Colhereiro: uma ave capaz de mudar as cores dos céus pantaneiros

Quando o colhereiro voa exibindo a plumagem tingida comprova que o Pantanal pulsa. E que toda essa vida não existe sem a água. A maior planície alagável do mundo é lar de uma imensidão de espécies e de belezas.

Porém, a seca castiga o bioma. Nos últimos dois anos o Pantanal sofre com altas temperaturas e baixa umidade do ar.

De acordo com o levantamento do MapBiomas, a planície pantaneira perdeu 29% da superfície de água entre as cheias de 1988 e 2018. O bioma também deu adeus a quase 5 milhões de hectares de mata nativa levados pela agricultura e pecuária.

Quando a vegetação natural é removida, o solo fica exposto e suscetível à erosão.

Conservar as nascentes e os rios pantaneiros é o caminho para salvar esse pedaço precioso do Brasil e garantir a sobrevivência de tuiuiús, jacarés, antas, onças, vagalumes. É assegurar que colhereiros permaneçam cor-de-rosa exibindo seu voo tranquilo e seu bico de colher para muitas gerações.

Colhereiro: uma ave capaz de mudar as cores dos céus pantaneiros

Edição: Mônica Nunes

Leia também:
Luciano Candisani desvenda a imensidão e a riqueza das águas do Pantanal, em livro e exposição
Incêndios de 2020 no Pantanal mataram 17 milhões de animais

Os bastidores de uma foto premiada

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE