Coca-Cola lidera ranking de maiores poluidores de plástico do planeta pelo quarto ano consecutivo

Coca-Cola lidera ranking de maiores poluidores de plástico do planeta pelo quarto ano consecutivo

Será que algum ano esse ranking vai mudar? Desde 2018 escrevo anualmente sobre esta lista vergonhosa. Feito pelo Break Free From Plastic, o monitoramento global revela quais são as empresas que mais contribuem para a poluição de plástico no meio ambiente: e em 2021, pelo quarto ano consecutivo, a Coca-Cola aparece no lamentável 1o lugar. Mas ela não é a única que repetidamente marca presença nesse levantamento. Ao lado dela em anos anteriores e neste também, estão Pepsico, na 2a posição, seguida por Unilever, Nestlé e Procter & Gamble (confira ranking completo mais abaixo).

Nesta edição do ranking, mais de 10 mil voluntários, em 45 países, incluindo o Brasil, participaram de mutirões de limpezas em praias, rios, parques e outras localidades públicas. Juntos, eles coletaram 330 mil resíduos plásticos, que depois, foram analisados por auditorias que apontaram quais são as empresas responsáveis por essas embalagens. 58% delas apresentavam claramente a marca de seus fabricantes. Outras foram reconhecidas por logos menores ou características e evidências de seu marketing.

Ano a ano são sempre as mesmas companhias listadas: gigantes multinacionais do setor de bens de consumo. Há apenas uma dança das cadeiras entre as posições, mas desde 2018, a Coca-Cola segue firme na liderança.

De acordo com o relatório da Break Free From Plastic, a fabricante de bebidas mantem seu 1o lugar no ranking, pela quarto ano consecutivo, apesar de ter se comprometido em 2018 a coletar uma garrafa para cada uma vendida (leia mais aqui). E este ano as auditorias de marca registraram mais produtos da Coca-Cola do que os segundo e terceiro lugares juntos, sugerindo que a promessa da empresa está tendo pouco impacto na poluição ambiental causada por seus produtos.

A organização ressalta que o plástico contribui, e muito, para a crise climática. Se o ciclo de vida desse material fosse um país, seria o quinto maior emissor de gases de efeito estufa do planeta. E estima-se que a produção de plástico deverá dobrar nos próximos 20 anos. Vale lembrar que 99% do plástico é fabricado a partir de substâncias derivadas dos combustíveis fósseis.

Ontem mesmo escrevi um outro texto aqui para o Conexão Planeta alertando que em 2030, as indústrias de plástico dos Estados Unidos emitirão mais gases de efeito estufa do que usinas de carvão.

“Já é suficiente. Não vamos aceitar o aumento do nível do mar e o desaparecimento de comunidades costeiras no futuro em troca pelos talheres de plástico descartáveis de hoje. Não vamos aceitar as secas, as ondas de calor e os incêndios florestais de amanhã em troca pelas sacolas plásticas descartáveis de hoje. Não aceitaremos as super tempestades de amanhã e outros eventos climáticos extremos em troca pelos bens de consumo embalados individualmente. A “conveniência” de hoje causará o caos amanhã: a menos que as corporações ajam agora, os jovens herdarão um mundo com um clima turbulento alimentado pela dependência de curto prazo, voltada para o lucro dos plásticos descartáveis”, denuncia a Break Free From Plastic.

Maiores poluidoras globais de plástico 2021

Coca-Cola lidera ranking de maiores poluidores de plástico do planeta pelo quarto ano consecutivo

Este ano a iniciativa da Break Free From Plastic também contou com a participação de Jovens Embaixadores no mundo inteiro. Confira mais no vídeo abaixo:

*Atualizado às 16h00

O Conexão Planeta entrou em contato, por e-mail, com a assessoria de imprensa da Coca-Cola Brasil para buscar uma declaração da empresa sobre o ranking. Recebemos a seguinte resposta da empresa:

“Reconhecemos nossa responsabilidade em ajudar a resolver a crise global de resíduos plásticos. World Without Waste, nossa ambiciosa iniciativa de embalagem sustentável, visa criar uma mudança sistêmica por meio de uma economia circular para nossas embalagens, juntamente com nossos parceiros de envase. A estratégia World Without Waste sinalizou um foco renovado em todo o nosso ciclo de vida de embalagem – desde como as garrafas e latas são projetadas e produzidas até como são recicladas e reaproveitadas – por meio de um foco em três áreas fundamentais: design, coleta e parceria”.

Leia também:
Enquanto multinacionais lançam “Aliança pelo Fim do Lixo Plástico”, nos bastidores, investem em novas fábricas… de plástico
Pela terceira vez consecutiva, Coca-Cola, Pepsico e Nestlé lideram ranking de maiores poluidoras de plástico do planeta
Quase 100% do plástico descartado no mar acaba no fundo dos oceanos
127 países do mundo já têm leis com restrições ao plástico. O Brasil não é um deles
Seres de seis dos abismos mais profundos dos oceanos têm plásticos em seus organismos

Imagens: Break Free From Plastic

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Coca-Cola lidera ranking de maiores poluidores de plástico do planeta pelo quarto ano consecutivo

  • 27 de outubro de 2021 em 12:12 PM
    Permalink

    Sucos naturais tirados da fruta, além de deliciosos e isentos de conservantes, não poluem o Meio Ambiente já que a embalagem deles é a casca biodegradavel que além de tudo, vai fertilizar o solo, porque “na natureza nada se perde, tudo se transforma”; porém, fora da natureza a gente PERDE a paciência com esses produtos industrializados do mal, que já estão na hora de acabar e já vão tarde pois voltar às raízes é fundamental, plantando sem agrotóxicos para colher sem culpa e dormir em paz.

    Resposta

Deixe uma resposta