Cidade da Califórnia proíbe construção de novos postos de gasolina

Cidade da Califórnia proíbe construção de novos postos de gasolina

A Califórnia, sempre na vanguarda. Pelo menos entre os estados americanos. Em setembro do ano passado, o governador Gavin Newson todos os novos carros vendidos por lá a partir de 2035 deverão ser elétricos. Pois para mostrar que segue na mesma tendência, o Conselho Municipal de Petaluma aprovou, por unanimidade, a proibição da construção de novos postos de gasolina na cidade e a adição de novas bombas desses combustíveis fósseis nas já existentes.

Todavia, os proprietários dos postos poderão instalar recargas para veículos elétricos. O objetivo é estimular que a população da cidade, que fica a cerca de 80 km ao norte de São Francisco, aposte na compra de carros movidos à bateria.

Atualmente Petaluma tem 60 mil moradores e 16 postos de gasolina. Mais do que suficiente, afirmam as autoridades locais.

“Nossa meta é deixar de usar os combustíveis fósseis e tornar isso o mais fácil possível. No momento, já temos postos de combustível fóssil e o que queremos que eles façam é adicionar carregadores [para veículos elétricos] e criar outra fonte de combustível que as pessoas possam usar”, destacou D’Lynda Fischer, responsável pela proposta.

Em 2020,  a Califórnia enfrentou alguns dos piores incêndios de sua história, com mais de 1 milhão de hectares destruídos. Na verdade, o fogo atingiu vários estados da costa oeste dos Estados Unidos, espalhando devastação, causando dezenas de mortes e deixando milhares de pessoas sem casa. Além disso, a fumaça fez com, por dias seguidos, as cidades da região apresentassem a pior qualidade de ar do mundo.

Atualmente o setor dos transportes representa 50% das emissões de gases de efeito estufa da Califórnia.

Logo que assumiu o governo, o novo presidente dos Estados UnidosJoe Biden, assinou vários decretos para incentivar a descarbonização da economia e impulsionar o mercado de energias renováveis, entre eles, a moratória a novos projetos de exploração de petróleo e gás em terras e águas públicas e que todos os órgãos e agências federais substituam a frota de veículos por carros de emissão zero.

Um dia após esse anúncio de Biden, a maior fabricante de veículos americana, a General Motors (GM) divulgou que, a partir de 2035, irá comercializar apenas veículos elétricos (leia mais aqui).

No mesmo caminho segue a Ford, que que só venderá elétricos e híbridos na Europa a partir de 2026.

*Com informações do site Electrek

Leia também:
“O céu está diferente de tudo o que jamais vimos”, diz prefeita de São Francisco, sobre efeito de incêndios que devastam costa oeste dos Estados Unidos
“A Mãe Natureza é física, biologia e química. A mudança climática é REAL. A discussão acabou!”, diz enfurecido, governador da Califórnia
Uber anuncia que 100% de seus veículos serão elétricos nos Estados Unidos, Europa e Canadá até 2030

Alemanha começa 2021 com novo imposto de emissão de carbono sobre produtos e serviços

Foto: domínio público/pixabay

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta