PUBLICIDADE

Cão do Corpo de Bombeiros, que atuou nas enchentes do RS e em Brumadinho, se aposenta, é homenageado, adotado e muda de profissão

O lindo cão labrador da foto chama-se Guapo, nasceu em 14 de abril de 2014 e iniciou sua carreira no Corpo de Bombeiros com um ano de idade. Ao longo de tantos anos, participou de missões críticas de busca, salvamento e resgatecomo em Brumadinho, em Minas Gerais (2019), após o rompimento da barragem de lama tóxica da Vale; nas enchentes de Petrópolis, no Rio de Janeiro (2022); no incêndio na Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul (2021) e na catástrofe do Rio Grande do Sul, este ano. 

Este mês, com quase uma década de serviços prestados ao Corpo de Bombeiros, com bravura e dedicação, ele se aposentou e, no dia 4, recebeu emocionante homenagem do 4º Batalhão de Bombeiro Militar, na Câmara de Vereadores de Santa Maria, Rio Grande do Sul.

Na companhia de seu tutor, o sargento Alex Sandro Teixeira Brum, com quem enfrentou muitos desafios, ele participou de cerimônia, que ressaltou sua incrível habilidade em localizar vítimas em ambientes rurais e urbanos, como também sua ligação amorosa e de muito respeito com Brum. 

PUBLICIDADE
Guapo recebe carinho do sargento Brum, seu tutor, durante a cerimônia em sua homenagem
Foto: reprodução de vídeo

Manoel Badke, presidente da Câmara de Vereadores, destacou a coragem e a dedicação de Guapo ao longo de sua carreira exemplar. “Guapo não é apenas um herói de quatro patas, mas um símbolo de esperança e perseverança para toda a comunidade”.

Já o coronel Eduardo Cavedon Zaniol, comandante regional do Corpo de Bombeiros, falou da importância vital da relação cão e bombeiro nas missões da instituição, dizendo que Guapo e seus colegas caninos “elevaram a eficácia das operações de salvamento”.

“O serviço de salvamento com a utilização dos nossos binômios [cão treinado e bombeiro militar especializado] trouxe uma maior efetividade para o cumprimento das missões. É um trabalho de referência não só para o CBMRS, mas para diversas atividades que necessitam de busca e resgate”.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o treinamento dessas duplas é rigoroso, envolvendo exercícios intensivos para o desenvolvimento de habilidades específicas. No caso de Guapo e Brum, o sargento aprendeu a interpretar os comportamentos de seu companheiro, que foi treinado para utilizar seu olfato e agilidade para localizar e indicar a presença de vítimas.

O treinamento é contínuo e a parceria e a estreita colaboração entre o cão e o bombeiro são essenciais para o sucesso das missões de resgate, garantindo segurança a ambos.

Após a aposentadoria

Segundo o Corpo de Bombeiros, a aposentadoria de Guapo “é uma transição que está sendo cuidadosamente planejada, com atenção especial à sua saúde e bem-estar”. 

Ele continuará a receber acompanhamento veterinário regular e terá dieta adaptada às suas novas necessidades: idade e movimentos. Além disso, agora terá a companhia e o carinho da família do sargento Alex Brum, que se tornou seu tutor em tempo integral. Não poderia ser diferente.

Foto: reprodução de vídeo/Instagram

E Guapo não vai parar de trabalhar. Em breve, se dedicará a uma nova atividade: a cinoterapia, modalidade de terapia que utiliza animais como facilitadores em processos de recuperação em hospitais, casas de repouso, escolas… Eles proporcionam companhia, conforto e apoio emocional a pessoas de idades e condições variadas.

Ou seja, o cão labrador que tantas vidas salvou e tantos resgates ajudou, vai continuar cuidando de seres humanos, só que, desta vez, de quem está internado no Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM).

Sua história lembra a do cão labrador Shogun, integrante da Polícia Rodoviária Federal em Recife, que também trabalhou em missão de resgate em Brumadinho, entre outras situações críticas, se aposentou no ano passado, foi adotado pelo tutor e continuou trabalhando (como contamos aqui).

Um substituto à altura

O trabalho incansável de Guapo não apenas salvou vidas, mas inspirou uma nova geração de cães de busca, incluindo seu filho Sheik, um labrador amarelo, que agora dá continuidade a seu legado na linha de frente das operações de emergência.

Com certificação nacional para localizar pessoas vivas ou vítimas fatais em ambientes rurais ou estruturas colapsadas, segundo o Batalhão, Sheik já está preparado para o desafio.

E o sargento Brum conta: “A aposentadoria de Guapo foi planejada há mais de um ano, com o Sheik certificado nacionalmente desde 2023 e já atuando na busca e resgate desde então. Ele está apto para substituir o pai”. 

A seguir, assista ao vídeo produzido durante a cerimônia e publicado por Alex Brum em seu Instagram:

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Bombeiro Gaúcho® (@bombeiro_gaucho)

_______

Acompanhe o Conexão Planeta também pelo WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular.

Fotos: reprodução de vídeo

 

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE