Cacique Raoni foi internado com Covid-19 em hospital do Mato Grosso e se curou!

Atualizado em 4/9/2020
Raoni está curado da Covid-19! Como contamos aqui, o líder Kayapó foi diagnosticado com pneumonia em 14/8 e se tratou na aldeia onde vive até que, duas semanas depois, foi internado num hospital em Sinop com febre e muita tosse. Testou positivo para Covid-19, mas já apresentando anticorpos. Uma inflamação no coração, provocada pela doença, impediu que ele recebesse alta no início desta semana. Mas sua recuperação foi tão impressionante que, hoje, o Instituto Raoni informou, em suas redes sociais, que o cacique recebeu alta do hospital. Que maravilha! Viva Raoni!!!

Atualizado em 2/9/2020
De acordo com informações do Instituto Raoni, o líder Kayapó continua internado para observação e acompanhamento clínico. Ontem, foi iniciada fisioterapia respiratória e o cateter nasal foi retirado. Ele sentiu dor de cabeça, que foi logo controlada com analgésicos. E os resultados dos exames laboratoriais indicaram redução da inflamação no coração. Hoje, Raoni não teve febre e estava respirando bem, sem cateter. O tratamento com anticoagulantes e corticoide e a fisioterapia respiratória continuam.

Atualizado em 1/9/2020
O Instituto Raoni informou, hoje, que, ontem, Raoni “fez exames laboratoriais e eletrocardiograma depois de ter sentido dores no peito” e que os resultados iniciais indicaram “suspeita de miocardite”, mas que o quadro estava estável. De madrugada, ele sentiu “desconforto respiratório” e recebeu “um cateter nasal de oxigênio”. Pela manhã, estava sem febre, respirando bem (com saturação de O2 acima de 97%) e ainda com o cateter nasal. Por isso, permanecerá internado em observação e com acompanhamento clínico”.

A agência Amazônia Real fez uma reportagem bacana sobre sua recuperação: Família diz que Raoni está reagindo bem ao tratamento da Covid-19
____________________

Leia a notícia publicada em 31/8/2020:

Em 16 de julho, o cacique Raoni Metuktire foi internado com complicações gastrointestinais e desidratação. Deu um susto em muita gente. Algumas pessoas próximas do líder Kayapó chegaram a dizer que ele poderia estar deprimido devido à morte da companheira Bekwyjkà Metuktire, em junho, e, por isso, muito debilitado. Mas não foi o que demonstrou.

Ficou internado durante nove dias e, nesse período, mandou avisar pelo neto que ia voltar logo. Saiu do hospital de Colíder muito animado, dizendo que não via a hora de retornar à sua aldeia para continuar lutando.

No entanto, neste fim de semana, Raoni foi levado ao Hospital Dois Pinheiros, em Sinop, a 503 km de Cuiabá, com febre e muita tosse. O médico que o examinou logo suspeitou de Covid-19 devido a “alterações na taxa de leucócitos no sangue e sintomas de pneumonia”, mas ainda aguardava o resultado dos exames de tomografia computadorizada e de sorologia para dar o diagnóstico final. E ele retornou à aldeia.

Muito preocupante voltar pra casa já que foi lá que se contaminou. A Covid-19 chegou à Terra Indígena Capoto/Jarina, onde fica a aldeia de Raoni. Ela tem sido fortemente afetada pela disseminação do novo coronavírus, também devido ao aumento de conflitos. A barreira sanitária construída para garantir o isolamento social e proteger 2.423 indigenas Mebêngokrê foi destruída por homens armados, em 24 de agosto.

E não podemos esquecer que o cacique tem 89 anos! Apesar de sua saúde de ferro, já não tem como responder à agressividade de uma doença como essa que, no mês passado, levou o cacique Aritana Yawalapiti de 71 anos, que conheci em 2017 (Sete Dias com os Yawalapiti).

Raoni testou positivo

Hoje, o Instituto Raoni finalmente divulgou nota, em suas redes sociais (veja no final deste post), pra contar que o líder Kayapó está internado porque a equipe médica confirmou que ele está infectado com o novo coronavírus. Testou positivo para Covid-19.

Apesar dos cuidados que sua idade e seu quadro de saúde inspiram, a nota publicada pela manhã dizia que “seu estado é bom, ele está sem febre, respirando normalmente e sem ajuda de oxigênio”. Também dava conta de que os exames do cacique indicaram a presença de anticorpos, o que é muito positivo.

O Instituto também explicou que a nota só foi divulgada depois que a família teve certeza de que ele está fora de perigo. Se permanecer assim, “o cacique Raoni terá alta em breve”.

Agora à tarde, a instituição fez novo comunicado nas redes sociais: “o cacique Raoni vai permanecer internado” porque “apresentou dor torácica que pode ser indicativa de miocardite inflamatória, talvez relacionada ao Covid-19”. 

Estamos na torcida!

Desde que a pandemia começou, já morreram 757 indígenas e 28.815 foram infectados, de 156 etnias. Estes são dados atualizados pelo Comitê Nacional de Vida e Memória Indígena, que reúne dados da SESAI/Ministério da Saúde e fornecidos pelas organizações indigenas em todo o território brasileiro, e divulgados no site Emergência Indígena.

Campanha de apoio financeiro

O cacique Kayapó precisa de cuidados especiais e está internado num hospital privado. Por isso, seus amigos e sua família estão pedindo para quem puder participar e ajudar a divulgar a campanha de financiamento para pagar as despesas médicas.

Estamos com eles! Lembrando que qualquer quantia é bem vinda. Os dados bancários seguem abaixo:

Banco do Brasil
Agência 1779-5
Conta corrente 19.001-2
Instituto Raoni
CNPJ, 04.413.610/0001-78

Foto: Fernando Frazão, Agência Brasil

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta