Brasileiro é um dos cinco finalistas de prêmio internacional de fotojornalismo

Brasileiro é um dos cinco finalistas de prêmio internacional de fotojornalismo com imagem marcante durante desastre de vazamento de óleo no Nordeste

Em 2019, o Brasil sofreu com um de seus piores desastres ambientais: o vazamento de toneladas de petróleo na costa do Nordeste, que provocou a contaminação de mais de mil praias, em 130 municípios do país. Uma das imagens que se tornou símbolo dessa tragédia foi um menino, todo sujo de óleo, saindo do mar. Agora, a fotografia feita pelo pernambucano Leonardo Malafaia Alves está entre as cinco finalistas do Andrei Stenin Press Photo Contest 2020, competição internacional de fotojornalismo.

Criado em 2014, o concurso é aberto a fotojornalistas que tenham entre 18 e 33 anos. A ideia é promover o trabalho desses profissionais e revelar novos talentos. Este ano, a competição recebeu mais de 5 mil inscrições, vindas de 75 países.

Léo Alves é um dos finalistas na categoria Top News. Ele concorre com outras quatro imagens, feitas por colegas da Espanha, Haiti, Rússia e Reino Unido.

Formado em Jornalismo, Léo tem 29 anos e atualmente é repórter fotográfico do Jornal Folha de Pernambuco. Começou a fotografar em 2017.

Brasileiro é um dos cinco finalistas de prêmio internacional de fotojornalismo

“Antes eu atuava como repórter. Mas o texto, apesar de ser uma forma de expressão que ainda me identifico, já não conseguia completar a lacuna que havia entre mim e as coisas ao meu redor. Na fotografia, encontrei uma forma de expressão que é mais acessível para o público geral, mas que ao mesmo tempo, me permite dizer tudo o que eu penso nas camadas”, contou o pernambucano ao Conexão Planeta.

O flagrante de Léo, que agora concorre ao prêmio internacional, foi feito na praia de Itapuama, em Cabo de Santo Agostinho. “Chegamos na área ainda de manhã, e, acompanhamos durante todo o dia o trabalho dos voluntários que estavam recolhendo o óleo com as mãos”, relembra.

Segundo o fotógrafo, não havia equipamento de proteção disponível e nem autoridades públicas cuidando da situação. “Algumas crianças estavam fazendo esse trabalho de pegar o óleo, trazer pra praia e da praia levar pra uma zona de descarte. Achei a situação um absurdo e fiz a foto”.

O menino da imagem era Éverton Miguel, de 13 anos.

“Nunca é fácil fazer esses registros. Com a adrenalina do momento, o trabalho flui. Mas sempre que você para para respirar um pouco, o peso da situação cai em cima de você. Ainda mais nesse caso em particular, cresci nessas praias. Foi difícil ver tudo destruído”, revela. “Lembrava muito, também, um cenário de guerra, as pessoas estavam muito nervosas e a flor da pele, vez por outra alguém brigava. Tudo isso influencia na hora de fotografar, aumenta muito a tensão”.

O profissional acredita que mais do que nunca, o trabalho dos fotojornalistas é fundamental. “Estamos em um momento crucial para a democracia no país. A imprensa tem um papel muito importante e que exige muita responsabilidade. Estamos no meio da situação, acompanhando, e a pessoas precisam saber o que está acontecendo para cobrarem das autoridades as soluções”, ressalta.

A partir do dia 1o de julho, inicia-se o processo de votação popular online do Andrei Stenin Press Photo Contest 2020. Os internautas poderão escolher suas fotos favoritas entre as finalistas. Os grandes vencedores serão anunciados em setembro.

Confira abaixo as demais imagens que concorrem à categoria Top News:

Brasileiro é um dos cinco finalistas de prêmio internacional de fotojornalismo

Chandan Khanna
Haiti

Brasileiro é um dos cinco finalistas de prêmio internacional de fotojornalismo

Lynzy Billy
Reino Unido

Brasileiro é um dos cinco finalistas de prêmio internacional de fotojornalismo

Bruno Thevenin
Espanha

Sergei Bobylev
Rússia

Leia também:
Fotografias por Minas: 300 profissionais doam imagens para arrecadar fundos e atender projetos sociais vulneráveis devido à pandemia

EverydayClimateChange: as mudanças provocadas pela crise climática através das lentes de fotógrafos dos cinco continentes

Fotos: divulgação Andrei Stenin Press Photo Contest

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta