Borboletas-monarcas retornam em grande número à Califórnia, trazendo esperança para sobrevivência da espécie

Borboletas monarcas retornam em grande número para a Califórnia, trazendo esperança para sobrevivência da espécie

Todos os anos, milhões de borboletas-monarcas (Danaus plexippus) fogem do frio do Canadá e migram para o clima mais ameno das florestas do México, passando antes pelos Estados Unidos em seu caminho. Elas voam cerca de 4 mil quilômetros até chegar, em novembro, em território mexicano, mais especificamente na Reserva de Piedra Herrada, no município de Michoacán. O local é considerado pela Unesco como Reserva da Biosfera da espécie.  

De coloração brilhante, em que predomina o laranja, contornado pelo preto e vários pontos brancos, um indivíduo da espécie não pesa mais do que meia grama. Por sua rara beleza, é conhecida como a “rainha das borboletas”, daí a denominação monarca.

Ao viajar por mihares de quilômetros no Hemisfério Norte, as borboletas-monarcas têm papel vital na polinização da vegetação das regiões por onde passam. Com os sentidos da visão e olfato bem apurados, conseguem rapidamente detectar o néctar das flores.

Todavia, no começo deste século, as monarcas começaram a desaparecer. Entre 2013 e 2014, os cientistas contabilizaram apenas 35 milhões delas na reserva de Piedra Herrada, um número baixo, se comparado ao 1 bilhão de meados dos anos 90. Um dos principais motivos para seu declínio é o uso de pesticidas. Em 2010, a organização internacional WWF listou a borboleta como uma das dez espécies do planeta mais ameaçadas.

Nos últimos dois anos, 2019 e 2020, nos censos realizados na Califórnia, pesquisadores também relataram preocupação com os números contabilizados. Mas notícias recentes compartilhadas pela Xerces Society for Invertebrate Conservation trazem boas novas e um sinal de esperança e alívio. Os primeiros registros feitos no estado dão conta de um aumento expressivo das monarcas.

Borboletas monarcas retornam em grande número para a Califórnia, trazendo esperança para sobrevivência da espécie

O censo oficial, o Western Monarch Thanksgiving Count, só começa no dia 13 de novembro, mas no dia 16 de outubro, mais de 1.300 monarcas foram contadas no local de hibernação de Pacific Grove – o local não teve uma única borboleta durante o levantamento do ano passado. Em outros dois lugares próximos, entre eles, Pismo State Beach Monarch Butterfly Grove, foram avistadas cerca de 8 mil delas há aproximadamente dez dias. Nesse mesmo período em 2020, havia menos de 300 borboletas por lá.

“Estamos muito felizes que as borboletas-monarcas migratórias não tenham desaparecido do oeste dos Estados Unidos”, comemora Emma Pelton, bióloga sênior da Xerces Society for Invertebrate Conservation. “Essas primeiras contagens nos dão esperança de que, se todos trabalharmos juntos, ainda poderemos trazer de volta as monarcas ocidentais”.

Os especialistas explicam, entretanto, que é comum existir uma flutuação nos números de borboletas ano após ano. E que, apesar da melhora do cenário este ano, a monarca ainda está longe de ser considerada numa situação segura e longe dos riscos da extinção.

Leia também:
A visita das borboletas-monarcas no meu jardim
Enorme variedade de espécies de borboletas em Curitiba surpreende pesquisadores
Soltar borboletas em festa de casamento não é legal. Na verdade, é ilegal. É crime ambiental!
Sobre borboletas azuis e nossa (des)conexão com o mundo
As borboletas do rio Juruena
Borboletas para saudar a primavera

Fotos: Harold Litwiler/Creative Commons/Flickr (abertura) e Robert Thiemann on Unsplash (última)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Borboletas-monarcas retornam em grande número à Califórnia, trazendo esperança para sobrevivência da espécie

  • 5 de novembro de 2021 em 7:39 AM
    Permalink

    Quando borboletas voltam, além de nos dar esperança, parece, nos perdoam pelos pecados ambientais que temos cometido.

    Resposta

Deixe uma resposta