‘Blogueirinha do Fim do Mundo’ debate sobre grilagem de terras públicas com o especialista em florestas, Tasso Azevedo

A influencer do apocalipse, criada pela atriz, diretora e roteirista Maria Bopp, vem causando no Instagram com seus tutoriais “politizados” de beleza e moda, desde fevereiro. Na primeira vez em que apareceu com suas tiradas inteligentes, misturou dicas de skincare com passagens marcantes e absurdas do (des)governo de Bolsonaro. Em pouco tempo, Maria passou de 40 mil para 230 mil seguidores.

Quatro meses e sete vídeos depois, a Blogueirinha do Fim do Mundo surge em nova performance, desta vez, acompanhada pelo expert em florestas, Tasso Azevedo, do Observatório do Clima (OC), com quem conversa sobre um assunto polêmico e que, hoje, é um dos maiores problemas da Amazônia: a grilagem de terras públicas.

Esse papo faz parte da série Fatos Florestais, produzida pelo OC, que procura explicar temas “cabeludos” relacionados ao meio ambiente. Nos dois primeiros episódios, o especialista falou sobre o dilema entre produção e conservação ambiental, na companhia de Camila Pitanga, e licenciamento ambiental, respondendo às dúvidas da atriz Marisa Orth.

Agora, é a atriz Maria Bopp quem o acompanha, mas na pele da sensacional Blogueirinha. Escolha perfeita para tratar de um tema tão controverso, que tem roteiro assinado por Maria, Tasso, o cineasta Fernando Meirelles e o jornalista Claudio Ângelo, do OC. A direção é de Gisela Moreau. Sinergia pura.

Que aula deliciosa! Se você não entende como funciona a grilagem de terras no Brasil – principalmente na floresta amazônica – e porque a Medida Provisória 910, também conhecida como MP da Grilagem (que, em maio, teve votação adiada e, por estratégia dos parlamentares ruralistas, tornou-se projeto de lei: PL 2633s), deve ser engavetada por Rodrigo Maia, vai entender agora! Mas, se isso não acontecer, sinto muito: não vai acontecer nunca mais. É sua última chance.

Posseiros de boa fé

De cara, a influencer equivocada explica que costuma “correr de debates” porque é uma maneira de se “manter em forma”, mas decidiu que não ia mais deixar “passar a boiada”. Por isso, fez “uma permuta” com a organização Observatório do Clima para “entender um pouquinho mais as questões do meio ambiente”.

A partir das perguntas meio sem noção da Blogueirinha que chega a chamar o ex-namorado de grileiro e celebrar seu pai e avô por serem fazendeiros e amarem as árvores! –, Tasso explica o que é grilagem, destrincha a MP e diversos termos como módulos fiscais, e como a regularização fundiária é importantíssima para se resolver a questão no país. “O Brasil precisa resolver a questão dos posseiros de boa fé que, por uma série de razões, até hoje não receberam o titulo de suas terras”. Sim, existem posseiros de boa fé, gente!

O especialista explica: “As regras para acelerar e titular essas posses já foram definidas e o que precisa ser feito é implementá-las. Ao mesmo tempo, é preciso destinar as terras públicas ainda não destinadas para que não se tornem combustível da grilagem. Sem terras públicas para invadir, os grileiros quebram”. Tão simples!

E a Blogueirinha completa: “Ah, você me convenceu! Entendi que estimular o roubo de terras publicas não é uma coisa muito bacana. Mas qual a conclusão?”.

Regularização fundiária, nos mínimos detalhes

Tasso responde, didática e claramente, algo essencial para a compreensão da polêmica em torno do assunto:

“Regularização fundiária é fundamental, mas não se resume só a dar título a proprietários privados. Regularizar significa também criar unidades de conservação, demarcar terras indígenas, reconhecer territórios quilombolas, criar assentamentos de reforma agraria e florestas de produção sustentável. Qualquer debate serio sobre regularizacao fundiaria precisa resolver o problema por inteiro. Por isso, é importante que o tema seja discutido com calma e profundidade no Congresso Nacional, envolvendo todos os interessados. Assim, blogueirinha, quem sabe a gente evita o fim do mundo, né?”.

E ela, então, finaliza: “Ahhhhh…. Blogueirinha de um Novo Mundo. Taí, gostei!”.

Eu também! Agora, com este papo tão simpático e descomplicado entre Tasso e a blogueirinha, fica mais fácil compreender porque devemos fazer pressão para que Rodrigo Maia engavete a MP 2633 (ex-910) e não a coloque em votação. Mas, se o fizer, temos que pressionar os parlamentares para que votem contra essa medida provisória.

O negócio é tão sério que, no final de maio, 40 empresas globais assinaram uma carta para pedir aos parlamentares que rejeitassem o PL 2633, do contrário, boicotarão o Brasil. Estamos de olho! E você?

Agora, assista ao vídeo completo sobre grilagem, com a Blogueirinha de Maria Bopp o e Tasso Azevedo:

Fotos: Reproduções do vídeo

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta