Biólogos acompanham apreensivos baleia, que mesmo presa numa rede de pesca, teve um filhote

Biólogos acompanham apreensivos baleia, que mesmo presa numa rede de pesca, teve um filhote

Snow Cone é uma fêmea de 17 anos. A baleia-franca-do-Atlântico Norte (Eubalaena glacialis) é uma velha conhecida da equipe da Agência Nacional de Oceano e Atmosfera dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês) e outras organizações de proteção animal. Recebeu este nome por causa das marcas brancas que apresenta ao lado de seus orifícios respiratórios. Ela pertence a uma das espécies de baleias mais ameaçadas no mundo: considerada criticamente em perigo de extinção, estima-se que restem apenas 350 delas, sobretudo ao longo da costa do Atlântico dos Estados Unidos e do Canadá.

As fêmeas desta espécie dão à luz a um único filhote após um ano de gestação. Apesar do intervalo entre o nascimento dos filhotes ser em média de três anos, mais recentemente os biólogos têm observado que esse tempo passou para seis a dez anos. Isso porque qualquer tipo de estresse pode afetar a saúde das baleias e seu processo reprodutivo.

No final de 2019, pesquisadores comemoraram o nascimento do primeiro filhote de Snow Cone. Durante meses os dois foram avistados juntos, nas águas ao norte do estado da Flórida e no Golfo do México, área onde a espécie é raramente observada. Todavia, em junho do ano passado, o animal foi encontrado morto, após colisões com duas embarcações.

E se não bastasse a tragédia enfrentada com a perda em 2020, em março deste ano a baleia foi encontrada no litoral de Massachusetts presa numa enorme rede de pesca. Equipes de resgate foram até o local e, durante uma operação delicada, conseguiram remover mais de 90 metros de corda do corpo de Snow Cone. Mas ela acabou submergindo na água antes que se pudesse desprender o resto do apetrecho de pesca.

Dois meses depois, em maio, o Departamento de Pesca e Oceanos do governo do Canadá relatou que a fêmea estava próximo à New Brunswick e parecia debilitada. Durante uma nova tentativa, biólogos e veterinários removeram um outro pedaço da rede. Ela ficou com um pedaço de linha logo atrás da cauda e outro preso na boca.

Biólogos acompanham apreensivos baleia, que mesmo presa numa rede de pesca, teve um filhote

Imagens da primeira operação feita em março deste ano para a retirada da rede

Mesmo assim, para a surpresa de todos os envolvidos no monitoramento de Snow Cone, no começo de dezembro, imagens feitas por drone revelaram que ela nadava ao lado de um filhote. Suspeita-se que ela já estava prenhe quando ficou enrolada na rede de pesca.

Apesar da boa notícia, agora não será possível tentar ajudar Snow Cone. A operação para a retirada do resto da corda, com o filhote ao lado da mãe, seria muito arriscada.

“Snow Cone perseverou quando seu primeiro filhote foi atingido duas vezes e acabou morto enquanto estava ao seu lado. Menos de um ano depois, ela estava grávida de novo e ficou enredada. Em dezembro de 2021, ela foi observada com um novo filhote. Ainda assim, a situação atual de ambos é muito preocupante”, diz Barb Zoodsma, coordenador de resgate de baleia da NOAA.

Ainda segundo o especialista, O emaranhamento por si só já afeta a baleia, ainda mais quando ela precisa cuidar de um filhote. “A gravidade dos ferimentos na boca e na cabeça também são preocupantes. Por essas razões, Snow Cone pode estar enfrentando seu maior desafio nos próximos meses. Mas embora haja muitas incógnitas para ela e seu filhote, há algo claro… Se perdermos Snow Cone, perderemos todos os seus filhotes futuros também”.

A baleia-franca-do-Atlântico Norte é um gigante dos oceanos. Pode pesar mais de 60 toneladas e medir até 20 metros. Sua expectativa de vida gira em torno dos 70 anos. No entanto, biólogos têm percebido que esses cetáceos vivem agora somente até cerca de 45 anos de idade e os machos 65. De acordo com a NOAA, essa redução da expectativa de vida se deve à mortalidade causada pelo homem, não à velhice. “Nos últimos anos, os pesquisadores registraram mais mortes entre fêmeas adultas do que machos adultos, levando a uma população com mais machos do que fêmeas, um viés que está aumentando com o tempo. As fêmeas que sofrem estresse energético da reprodução podem ser mais suscetíveis do que os machos a morrer de lesões crônicas, como as de emaranhamento ou colisões com barcos e navios”, explica a agência.

Dos 350 indivíduos da espécie que restam vivos, acredita-se que menos de 100 sejam fêmeas em idade de reprodução. Durante a temporada 2021, apenas uma outra baleia, além de Snow Cone, foi registrada com um filhote na costa do meio-Atlântico entre os Estados Unidos e Canadá. Quando estão amamentando, esses cetáceos ficam mais tempo fora da água, e se tornam mais vulneráveis a acidentes.

Biólogos acompanham apreensivos baleia, que mesmo presa numa rede de pesca, teve um filhote

Snow Cone e o filhote, no início de dezembro, perto da ilha de Cumberland, na Georgia

Leia também:
Polícia Ambiental de Santa Catarina é cobrada sobre fiscalização de redes de pescas ilegais após a morte de diversas baleias emalhadas
Baleia enrolada em redes de pesca aparece morta em Santa Catarina, elevando número de casos para dez desde o começo do ano

Fotos: Georgia Department of Natural Resources/NOAA Permit #20556 (abertura), Center for Coastal Studies. Taken under NMFS MMPA/ESA Permit No. 18786 (meio) e  Florida Fish and Wildlife Commission taken under NOAA permit #20556-01 (última)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Biólogos acompanham apreensivos baleia, que mesmo presa numa rede de pesca, teve um filhote

  • 15 de dezembro de 2021 em 9:16 PM
    Permalink

    Parabéns pelo site! leio há muito tempo e acho maravilhoso. Sintético, objetivo.

    Resposta
    • 16 de dezembro de 2021 em 10:06 AM
      Permalink

      Oi Suzana, obrigada pela mensagem e por nos acompanhar!
      Grande abraço,
      Suzana

      Resposta

Deixe uma resposta