PUBLICIDADE

Belo Horizonte sob ataque! Mineradora Vale derruba árvores e criminosos destróem Serra do Curral

Belo Horizonte sob ataque! Mineradora Vale derruba árvores e criminosos devastam Serra do Curral

Há cerca de dois meses, Belo Horizonte apareceu em ranking que indicava sua liderança entre as capitais brasileiras que mais esquentaram em 2023, baseado em estudo do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), do governo federal, que analisou 5.700 municípios brasileiros, por meio de dados de satélite do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

E não é pra menos! Os ataques ao meio ambiente da cidade são constantes. Na ocasião dessa divulgação, por exemplo, a prefeitura derrubava, sem dó, árvores para viabilizar a adequação das vias no entorno do Mineirão e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no bairro da Pampulha, à pista de StockCar para a realização de uma prova automobilística – ainda sem confirmação – que está marcada para agosto.

Esta semana, denúncias de parlamentares ambientalistas chamam a atenção e provocam indignação e revolta, tornando o cenário ainda mais macabro. Isto em meio à catástrofe climática vivida pelo Rio Grande do Sul como consequência das administrações irresponsáveis do governador Eduardo Leite e, infelizmente, da maioria dos prefeitos gaúchos (dos 441 municípios, apenas 137 haviam pedido recursos para o governo federal, até 13/5), que não adotaram medidas de mitigação e adaptação aos efeitos das mudanças climáticas.

Em outubro, Leite, chegou a anunciar a criação do ProClima 2050 (Programa de Estratégias para as Ações Climáticas), mas, não há qualquer comprovação de que as intenções saíram do papel. Isto sem falar que, em 2019, primeiro ano de seu primeiro mandato, ele alterou e/ou eliminou 480 pontos do código ambiental do estado, coordenado por um dos mais respeitados ambientalistas do país: José Lutzenberger.

Qualquer semelhança dessas “autoridades” com Romeu Zema, governador de MG, e o prefeito Fuad Jorge Norman Filho, de BH, não é mera coincidência.

Serra do Curral é moída’ por criminosos

O vídeo publicado ontem (13) à noite pela deputada federal mineira Duda Salabert (assista no final deste post), parece um filme de espionagem e suspense. Munidas de muita coragem e perseverança, após receber denúncias de seguidores sobre a extração ilegal e criminosa de minério na Serra do Curral realizada todas as noites e de madrugada, ela e sua equipe foram ao local indicado para flagrar e filmar os criminosos em ação.

Duda Salabert registra caminhões enfileirados, aguardando o momento
de descarregarem o minério de ferro roubado da Serra do Curral
Foto: reprodução de vídeo

Primeiro, subiram um drone para identificar o local e registrar o crime de cima, “a céu aberto”. Depois se aproximaram e identificaram que, com pouca luz – o que impede a segurança dos envolvidos –, os criminosos enchem caminhões de minério de ferro e seguem (segundo denúncias também) “para o endereço de outra mineradora ilegal”. 

Placa na estrada em direção ao local de depósito do minério de ferro
Foto: reprodução de vídeo

“Continuam roubando minério no maior cartão postal de Belo Horizonte!”, alerta Duda. “Roubando minério a 5 km do centro de Belo Horizonte! Uma vergonha! Um crime! Vimos dezenas de caminhões saindo com minério na Serra do Curral durante a noite”. 

A parlamentar e equipe acompanharam os caminhões e, às 23h, identificaram que eles fazem fila para entrar em “local onde é proibida a mineração”.

“Não paramos os caminhões por questão de segurança, já que o que está acontecendo na Serra do Curral é uma atividade ilegal de uma organização criminosa, que infelizmente não é fiscalizada nem pelo governo Zema, nem pela prefeitura do Fuad”, relata.

Duda Salabert e equipe flagram caminhões carregando a Serra do Curral moída
Foto: reprodução de vídeo

“A Serra do Curral está aqui! A madrugada toda, como falam os moradores, vão ter caminhões passando com o minério roubado”.

Duda conta que encaminhou as imagens e a denúncia para a Polícia Federal, os ministérios da Justiça e de Minas e Energia e, também, para a Agência Nacional de Mineração. E completou:

“Importante [agora] é a gente continuar nossa luta pelo tombamento estadual da Serra do Curral! Não querem fazer esse tombamento porque há interesses criminosos por trás, que sustentam essa mineração ilegal no cartão postal de Belo Horizonte”. 

Vale derruba árvores para construir muro

Como é sabido, a mineradora Vale tem histórico bastante complicado. É protagonista dos crimes socioambientais em Brumadinho e Mariana, e, até hoje, as vítimas continuam bastante desassistidas. Se a justiça tivesse sido feita, a empresa teria sido fechada e os responsáveis punidos severamente.

E, agora, está envolvida em mais uma questão ambiental: acaba de derrubar, em parceria com a MRS Logística S.A., 126 árvores saudáveis na Rua das Petúnias, no bairro Lindéia, região do Barreiro, para a construção de um muro ao longo da linha férrea. E a derrubada continua.

A denúncia foi feita pelo vereador Bruno Pedralva – que acompanha o caso desde o início – em suas redes sociais. Ele conta que entrou em contato com a prefeitura de BH para pedir justificativas para a derrubada, mas não teve resposta, e que abriu processo judicial para impedir a continuidade do crime.

Registro da derrubada de uma das árvores no bairro Lindéia, em Belo Horizonte
Fotos: reproduções de vídeo

Segundo a Mídia Ninja, os moradores contam que, desde fevereiro, vinham solicitando reunião com a empresa responsável pela supressão da vegetação, mas que só tiveram retorno depois que as árvores haviam sido cortadas.

A justificativa? Necessidade de garantir maior proteção às pessoas que circulam pelo entorno. No entanto, não há registro de ocorrências de atropelamentos ferroviários no local há mais de 30 anos. 

Além da gravidade do fato, que impacta na saúde da população e fragiliza a cidade no combate às mudanças climáticas, vale destacar que as árvores em questão foram plantadas pelos primeiros residentes do bairro, portanto, ainda têm significado histórico e afetivopara a comunidade.

É inacreditável que, diante da crise climática em que estamos metidos – como país e como mundo -, a empresa e a prefeitura de BH ajam dessa maneira. Os moradores estão indignados com a falta de diálogo e de transparência, como também com a falta de respeito e de consciência em relação à preservação ambiental e cultural da região.

A seguir, assista aos vídeos publicados pela deputada federal Duda Salabert e pelo vereador Bruno Pedralva, que revelam os dois crimes.

___________

Agora o Conexão Planeta também tem um canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Fotos: reproduções de vídeos

Com informações de Duda Salabert, Bruno Pedralva e Mídia Ninja

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE