PUBLICIDADE

Belém é escolhida como sede da COP 30, conferência do clima da ONU, em 2025

Acompanhado pelo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e o governador do Pará, Helder Barbalho, o presidente Lula anunciou, hoje, que, em 2025, a cidade de Belém sediará a COP 30, a 30ª conferência de clima organizada pela ONU.

A COP de clima é o mais importante evento sobre o tema no mundo, no qual se discute mudanças climáticas e alternativas para melhorar as condições do clima no planeta, reduzindo gases de efeito estufa.

Na notícia divulgada por vídeo nas redes sociais do presidente e do governo federal , Lula declarou que seus companheiros tinham “uma notícia extraordinária para dar ao povo do estado do Pará, para a cidade de Belém e para o Brasil”. 

Lula exibe o comumente de confirmação enviado pela ONU / Foto: Ricardo Stuckert/PR

Em seguida, Vieira disse que “gostaria de confirmar que as Nações Unidas confirmaram, no último dia 18 de maio, a realização da Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança de Clima, na cidade de Belém do Pará, em novembro de 2025. Será a COP 30, proposta do presidente Lula, ainda como presidente eleito, em novembro do ano passado, na última reunião da COP 27, em Sharm El Sheikh, no Egito. Esta é uma grande noticia! Será a primeira vez que teremos uma reunião dessa magnitude sob mudança de clima no Brasil, na cidade de Belém”.

Na COP do ano passado, Lula citou as cidades de Belém e de Manaus como boas candidatas a anfitriãs da COP30, mas, em 11 de janeiro, aproveitando o aniversário da capital do Pará (no dia seguinte), anunciou a formalização da candidatura pelo Itamaraty.

O presidente também lembrou que já participou de algumas conferências de clima e que notou que, quando falam de Brasil nesses eventos, todos falam de Amazônia. “Só se fala de Amazônia!”. E que, por conta disso, pensou “por que não fazer a COP em um estado da Amazônia para que todos conheçam o que é Amazônia? Para que vejam os rios da Amazônia, as florestas, a fauna”.

Esse era um sonho de Lula desde a campanha presidencial. Animado e olhando para a câmera, alertou: “E, pessoal, se preparem porque vai ter gente do mundo inteiro que vai ficar maravilhada com a cidade de Belém!”.

Se dirigindo a Helder, colocou o governo à disposição do seu governo “para vocês realizarem esse evento que vai mostrar, mais uma vez, a cara do Brasil para o mundo. E como o povo do Pará é alegre, festeiro e muito competente, tenho certeza que o povo do Pará vai encantar o mundo que comparecer em 2025 para participar da COP”.

E acrescentou: “Estamos juntos para fazer a maior conferência de clima que já aconteceu no mundo e para honrar nossos compromissos com a preservação ambiental”.

O governador, por sua vez, disse que a realização da conferência na capital paraense “aumenta nossa responsabilidade de mostrar que o Brasil está preparado, e a responsabilidade da agenda ambiental, conciliando os amazônidas de nossa região e o respeito ao meio ambiente“. 

Este ano, a COP 28 será realizada em Dubai, nos Emirados Árabes; no ano que vem, o local ainda está indefinido porque a ONU ainda não se decidiu entre as candidaturas apresentadas: Austrália e Bulgária.

Bolsonaro boicotou a COP25 no Brasil

O Brasil já poderia ter sediado uma COP de clima se Bolsonaro não tivesse impedido. E o fez antes mesmo de assumir a presidência: em 2018, pressionou Michel Temer a abrir mão da conferência de 2019, alegando alto custo: mais de R$ 500 milhões!

Mas, na verdade, sua decisão era coerente com sua visão de mundo. Nós é que desconhecíamos a dimensão dessa coerência. Além de não acreditar em aquecimento global e mudanças climáticas, ele tinha a intenção de entregar as florestas e as terras indígenas para exploração econômica. Iria deixar desmatar livremente, em especial na Amazônia. Não teria sentido deixar debaterem sobre soluções para combater o aumento de temperatura no planeta com tão más intenções.

Assim que assumiu a presidência, Bolsonaro confirmou a negativa sobre a COP 25. Em maio, foi a vez do anti-ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, cancelar a reunião do clima (preparatória para o evento), que seria realizada em Salvador, em agosto.

Diante da recusa do Brasil, o Chile se ofereceu para sediar a conferência, mas, com a crise politica e social pela qual passava, teve que abrir mão, e, naquele ano, a conferência da ONU foi recebida por Madri, na Espanha. Lá, passamos muita vergonha com Salles: além de mentir a cerca do Fundo Amazônia, ele se recusou a participar de homenagem a indígenas assassinados no Maranhão.

Assista ao vídeo publicado nas redes sociais do governo e do presidente Lula:

Foto: Ricardo Stuckert/PR

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE