Bambi, a futura moradora do Santuário dos Elefantes Brasil, em breve estará em seu novo lar no Mato Grosso

Bambi, a futura moradora do Santuário dos Elefantes, já está a caminho de seu novo lar no Mato Grosso

Serão entre 30 e 36 horas de viagem. A elefanta Bambi será colocada dentro de uma gigantesca caixa especial, que sobre um caminhão, percorrerá 1.270 km, entre Ribeirão Preto e a Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso. A fêmea, de 58 anos, se juntará às outras quatro moradoras do Santuário de Elefantes Brasil: Lady, Maia, Mara e Rana.

A história desta elefanta é parecida com a de outros milhares de animais do mundo inteiro, explorados em circos e parques. Em 2009, Bambi foi encontrada em Limeira, no interior de São Paulo, com uma pata acorrentada, cercada por cercas elétricas. Ela estava com uma pessoa que não possuia autorização do IBAMA para mantê-la. 

Bambi foi então transferida para um zoológico, mas o espaço em que ela ficava era muito pequeno. Em 2014, uma nova transferência e a elefante foi levada para o Bosque e Zoológico Fábio Barreto, em Ribeirão Preto, também em São Paulo.

Infelizmente, ela e a outra elefanta que vivia no local não se davam bem e o espaço entre as duas precisou ser dividido, assim Bambi também perdeu parte da área que tinha disponível e ficou com apenas 750 metros quadrados, obviamente muito pouco para um bicho de seu tamanho.

No último dia 18 de agosto, o Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou a transferência de Bambi para o Santuário de Elefantes Brasil.

A elefanta precisou passar por um período de ambientação para poder ficar à vontade dentro da caixa.

“Depois de observarmos o conforto crescente de Bambi nos últimos dias, nós a fechamos brevemente na caixa de transporte para começar a ambientá-la à caixa fechada que a transportará para sua nova vida no Santuário de Elefantes Brasil. Frequentemente, para elefantes com tamanho trauma, um passo à frente resultou em alguns passos para trás. Ela recuou para o canto de trás de sua baia e teve medo de sair. Depois de algumas horas, sua confiança começou a voltar e a ela voltou a pisar em sua caixa novamente. Estamos extremamente orgulhosos de sua coragem”, escreveu o santuário em suas páginas nas redes sociais.

Bambi, a futura moradora do Santuário dos Elefantes Brasil, já está a caminho de seu novo lar no Mato Grosso

Bambi, entrando no compartimento feito para sua viagem

Os futuros cuidadores de Bambi sabem que ela precisará de muita atenção e paciência. Perdeu muito peso e massa muscular nos últimos meses e já tem uma idade avançada. Não enxerga com um dos olhos. “Sua idade pressupõe cuidados para o resto da vida, sendo crucial que priorizemos todo o conforto possível por todo o tempo que viver”, dizem os administradores do santuário.

Os veterinários esperam que alguns ajustes na dieta e nos exercícios tragam grandes benefícios para a elefanta.

“Todos os que acompanharam nossos resgates anteriores já sabem: autonomia, cuidados individualizados, respeito e a ajuda de outros membros da manada, são essenciais para a cura da alma de um elefante… Ela é uma pequena e linda vovozinha, que certamente florescerá no vasto espaço natural do santuário, com a companhia de outras de sua espécie”.

Santuário de Elefantes Brasil

Situado a cerca de uma hora do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, o santuário de elefantes brasileiro é o sexto do mundo e primeiro da América Latina. Com 1.100 hectares, é fruto da parceria de duas organizações internacionais – a Global Sanctuary for Elephants (GSE), do Tenessee, nos Estados Unidos, e a ElephantVoices – ambas dirigidas por renomados especialistas.

A iniciativa se deve também à paixão por elefantes de uma brasileira, Junia Machado. Ela representa a ElephantVoices no Brasil e se uniu à Scott Blaiss – que tem mais de 20 anos de experiência no manejo de elefantes africanos e asiáticos em zoos, circos e em santuários e é o fundador da GSE – para tocar o projeto.

A reserva não é aberta ao público, pois não é um zoológico. Ela tem como única missão proteger, resgatar e prover um santuário de ambiente natural para elefantes em cativeiro

Se você quer contribuir com este trabalho sensacional, é possível fazer uma doação. Acessa aqui a página do SEB e veja como ajudar.

Leia também:
Fronteira entre Brasil e Argentina é aberta para a passagem de Mara, a nova moradora do Santuário dos Elefantes, na Chapada dos Guimarães
Lady: em breve, a quarta moradora do Santuário dos Elefantes, na Chapada dos Guimarães
Morre Ramba, uma das moradoras do Santuário dos Elefantes Brasil

Rana: a nova moradora do Santuário dos Elefantes, na Chapada dos Guimarães

Fotos: reprodução Facebook Santuário de Elefantes Brasil

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta