Baleia jubarte é avistada na costa de Fortaleza, nas praias de Iracema e Mucuripe: uma cena incomum

Baleia jubarte é avistada na costa de Fortaleza, nas praias de Iracema e Mucuripe: uma cena incomum

O período de reprodução das baleias jubarte acontece todos os anos, de junho a outubro e novembro. Elas abandonam as águas geladas da Antártida e rumam para as águas quentes da costa brasileira para se acasalar, reproduzir e amamentar os filhotes.

Por isso, é muito fácil avistá-las nos litorais da Bahia – como em Abrolhos – e do Espírito Santocomo mostramos aqui, no início deste mês. A estimativa do Projeto Amigos da Jubarte é de que, este ano, 20 mil baleias passem pela costa capixaba.

O que não é comum é avistar essa espécie na costa de Fortaleza, como aconteceu no último sábado, por volta das 13h, próximo do Iate Clube, no Mucuripe, e também na praia de Iracema, que fica ao lado. Diversos vídeos que registraram o fato viralizaram rapidamente nas redes sociais.

A bióloga Letícia Gonçalves, técnica de resgate do Programa de Mamíferos Marinhos da Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis), contou ao site G1 que não é possível afirmar o que levou essa baleia solitária a se aproximar da costa cearense.

Mas é bem possível que seja uma baleia jovem – de até um ano -, realizando sua primeira migração, e “que pode ter se desorientado e se perdido de seu grupo”. E a pesquisadora acrescenta:

“”Esses animais realizam migração anual da Antártida para o hemisfério sul, onde utilizam das águas mais calmas e quentes para reprodução e acasalamento. A maior quantidades de grupos se concentram nos litorais baiano e capixaba. Até o momento, acredita-se que os animais que são encontrados aqui, na região, estejam somente de passagem até esses locais de maior concentração”.

Em seu perfil no Instagram, o biólogo, ativista ambiental e vereador Gabriel Aguiar, também afirmou que a presença da espécie não é comum na região, “mas carece de estudos mais aprofundados na costa semiárida do Nordeste”. Assista ao vídeo que ele usou para ilustrar o post que publicou ontem:

Com informações da Agência EcoNordeste e G1

Foto: reprodução do vídeo

Leia também:
Em poucos dias, quatro baleias jubarte apareceram presas em redes de pesca; duas morreram
Censo revela aumento de baleias jubarte na costa brasileira e sobretudo de filhotes nascidos na Bahia e no Espírito Santo
Depois de quase extintas, baleias jubarte atingem número recorde de indivíduos no Brasil e Atlântico Sul
Biólogos registram com drone os momentos após o nascimento de um filhote de baleia jubarte
“Meu encontro com as baleias jubarte”

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta