PUBLICIDADE

Aysú ou Aneci: ajude a escolher o nome da nova onça do Parque Nacional do Iguaçu

Aysú ou Aneci: ajude a escolher o nome da nova onça do Parque Nacional do Iguaçu

Índia é uma das fêmeas de onça-pintada (Panthera onca) monitorada pela equipe do Projeto Onças do Iguaçu, que atua na região do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná. Ela foi registrada pela primeira vez em 2019. Na época, estava prenha e no ano seguinte, deu à luz a um macho, batizado de Mitacoré.

Dois anos depois, em 2022, Índia foi flagrada pelas câmeras das armadilhas fotográficas instaladas no parque pelos biólogos do projeto com duas novas crias, as fêmeas Maná e Mani.

E agora, mais uma vez, chega a boa notícia! Índia se tornou mãe novamente!

“Para nossa alegria acabamos de obter esse vídeo de uma câmera que está instalada em uma área mais remota. Nesse registro, gravado em janeiro, podemos ver que é uma fêmea, já com cerca de 10 a 11 meses de idade. Então essa gatona está agora com cerca de um ano e meio”, diz Yara Barros, coordenadora do Onças do Iguaçu.

Onças-pintadas podem ter de um a quatro filhotes por vez, sendo mais comum um ou dois. Depois do nascimento, eles ficam com a mãe por aproximadamente dois anos, quando então partem para buscar seu próprio território.

Como é tradição entre a população de onças acompanhadas pelo time do projeto, elas ganham um nome em tupi-guarani – é possível identificar cada indivíduo através de suas rosetas, aquelas manchas pretas na pele, que são únicas, como se fossem uma impressão digital.

E dessa vez há duas opções que você pode votar: Aysú, que significa amor, e Aneci, graciosa.

Para participar dessa votação popular online, basta colocar seu nome preferido nos comentários do post sobre a descoberta do filhote da Índia no perfil do Onças do Iguaçu no Instagram.

Recuperação da espécie no sul do país

A população de onças-pintadas do Parque Nacional do Iguaçu foi quase foi extinta na década de 90. Estimativas apontavam que, em 2009, eram apenas onze indivíduos. Segundo o mais recente censo, realizado em 2022, vivem hoje no chamado “Corredor Verde” do Brasil e da Argentina pouco mais de 90 desses felinos (entre 73 e 122). Já no parque brasileiro o número médio estimado foi de 25 animais (entre 19 e 33).

O trabalho realizado pelo Onças do Iguaçu não se restringe apenas ao monitoramento das onças-pintadas, mas engloba ações de educação e conscientização, fundamentais para que as pessoas possam entender a importância da conservação e do respeito a essa espécie e seu habitat para sua sobrevivência, tão ameaçada.

Onça-pintada: o maior felino das Américas

A onça-pintada, também chamada de jaguar, originalmente era encontrada desde o sudoeste dos Estados Unidos até o norte da Argentina. Atualmente, a espécie está oficialmente extinta em território norte-americano, com exceção de algumas pequenas e raras populações no México, mas ainda pode ser vista na Argentina, Paraguai e Brasil.

Devido à perda de habitat e a fragmentação da mata, provocados pelo desmatamento, pesquisadores chegaram a afirmar que a onça-pintada pode desaparecer da Mata Atlântica, como mostramos aqui, neste outro post.

————————–

Agora o Conexão Planeta também tem um canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Foto de abertura: reprodução vídeo Onças do Iguaçu

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE