PUBLICIDADE

Aumento de carbono no Atlântico tropical ameaça corais da costa brasileira

Aumento de carbono no Atlântico tropical ameaça corais da costa brasileira

Chamada de Amazônia Azul, a área marítima sob jurisdição brasileira no oceano Atlântico tropical tem se tornado mais ácida ao longo de 20 anos, colocando em risco ecossistemas marinhos. O aumento da acidez prejudica sobretudo os corais, um tipo de oásis de biodiversidade no oceano, que serve de habitat para outras espécies, como os peixes. A observação, publicada na segunda (1) em artigo na revista “Frontiers in Marine Science”, é de pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e do instituto de pesquisa alemão GEOMAR.

A acidificação do oceano está relacionada a um aumento na concentração de gás carbônico (CO₂) no mar. Capturado da atmosfera, esse gás é um dos principais causadores das mudanças climáticas e é emitido por atividades como desmatamento e queima de combustíveis fósseis.

Segundo o estudo, em 20 anos, a concentração de gás carbônico do Atlântico tropical cresceu uma média de 10%. Já o pH diminuiu em aproximadamente 0,001 unidades por ano, o que representa uma queda de cerca de 0,4%. O pH é classificado de acordo com uma escala logarítmica – quanto menor a posição na escala, maior a acidez. Por isso, qualquer alteração pode representar grande impacto na química do mar. As espécies mais afetadas pela diminuição do pH são aquelas com estruturas de carbonato de cálcio, como os corais.

PUBLICIDADE

A análise levou em conta dados relativos à temperatura e à salinidade da superfície do mar, coletados entre os anos de 1998 e 2018 por uma boia localizada ao largo da porção norte do território brasileiro. A boia pertence ao projeto Prediction and Moored Array in the Tropical Atlantic (PIRATA), que existe desde 1997 e é fruto de cooperação entre Brasil, França e Estados Unidos para observar variáveis meteorológicas e oceanográficas no oceano Atlântico tropical – que inclui a área marítima brasileira, conhecida como Amazônia Azul. A partir dos dados coletados, os pesquisadores utilizaram modelos experimentais para reconstruir o comportamento do carbono na superfície marítima, o que possibilitou estimar o pH e os níveis de gás carbônico da água.

Embora a acidificação do oceano por conta da absorção de gás carbônico seja um processo já conhecido pela ciência, o aumento da concentração de CO₂ em uma região tropical chamou a atenção dos pesquisadores. “O oceano Atlântico tropical, por ser uma região com temperaturas mais altas, tende a não absorver o CO₂ atmosférico tão efetivamente”, conta Carlos Musetti, coautor do artigo e pesquisador do instituto alemão GEOMAR Helmholtz Centre for Ocean Research Kiel. “O aumento significativo nas concentrações de CO₂ na água em uma região tropical nos alertou de que as nossas emissões estão realmente afetando regiões em que esperávamos impactos menores, como é o caso dos trópicos”, completa.

O estudo preenche uma lacuna importante de dados sobre o oceano Atlântico tropical oeste e evidencia a necessidade de medidas para minimizar os impactos das mudanças climáticas globais. Musetti explica que o estudo utilizou dados de apenas uma das boias PIRATA, e que o próximo passo pode ser a ampliação da coleta de dados sobre a acidificação. “O uso das demais boias na região poderia trazer uma visão mais ampla de como o Atlântico tropical oeste está respondendo tanto às alterações humanas quanto às emissões de CO₂”, conclui o autor.

Fonte: Agência Bori

—————————-

Acompanhe o Conexão Planeta também pelo WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Leia também:
Planeta enfrenta quarto evento global de branqueamento de corais
Construção de torre em área de corais no Taiti para provas de surfe nas Olimpíadas gera críticas
Mapeado o maior recife de corais de águas profundas do mundo
Agrotóxicos, mercúrio e esgoto contaminam rios e matam peixes na Costa dos Corais

Foto de abertura: csharker por Pixabay

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE