Através de postagem no Facebook, biólogos encontram coelho de espécie considerada a mais rara do mundo

Através de postagem no Facebook, biólogos encontram coelho de espécie considerada a mais rara do mundo

Fora alguns indivíduos (mortos) expostos em museus da Holanda e pouquíssimos avistamentos na natureza, o coelho listrado de Sumatra, na Indonésia, é uma espécie raríssima, considerada como à beira da extinção. E qual não foi a surpresa dos biólogos da organização Fauna & Flora International (FFI) quando chegou a informação de que havia uma imagem de um deles sendo divulgada em uma postagem no Facebook?

Rapidamente a equipe da ONG entrou em contato com a administração do Parque Nacional de Kerinci Seblat, o maior do país, e próximo de onde o animal teria sido capturado. A pessoa que encontrou o coelho era um fazendeiro. Ele o achou perto de um rio, que tinha transbordado, e tinha a intenção de vendê-lo.

De acordo com a FFI, o coelho listrado apresentava um pequeno ferimento no corpo, mas ele já foi solto novamente no parque nacional. Antes disso, entretanto, foram coletadas algumas amostras do animal para pesquisas e estudos sobre a espécie.

“Muito pouco se sabe sobre este animal, a não ser que ele mostra uma preferência marcante por terrenos com musgo e florestas montanhosas. Os únicos espécimes de Sumatra datam do período colonial holandês – e estão na Holanda, não na Indonésia”, disse Deborah Martyr, pesquisadora da Fauna & Flora International.

A primeira vez que conseguiu-se fazer um registro fotográfico de um coelho listrado de Sumatra foi em 1997, com o uso de armadilhas fotográficas.

Com suas listras, o Nesolagus netscheri consegue se camuflar melhor na vegetação. Ele pertence a uma das duas únicas espécies do gênero Nesolagus. Sua contraparte continental e parente sobrevivente mais próximo – do qual acredita-se que tenha divergido há cerca de oito milhões de anos – é o coelho listrado de Annamite, descrito em 1996.

Assim como outras milhares de espécies de animais do planeta, o coelho listrado de Sumatra está praticamente extinto devido à fragmentação de seu habitat e ao desmatamento.

“Embora Kerinci Seblat seja mundialmente famoso por sua biodiversidade, são os animais carismáticos maiores, como tigres e elefantes que geralmente chegam às manchetes. As pessoas frequentemente esquecem que este parque também protege espécies raras como o coelho listrado de Sumatra e seu habitat”, destacou Tamen Sitorus, diretor do parque nacional.

Leia também:
Filhotes de tapitis, única espécie de coelho genuinamente brasileira, são achados no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro
Doença hemorrágica provocada por vírus ameaça população de coelhos selvagens nos Estados Unidos
Nascimento de filhote orangotango é símbolo de esperança em Sumatra

*Com informações e foto da Fauna & Flora International

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta