Atobá ferido com bala de chumbinho em Santa Catarina se recupera e ganha a liberdade novamente

Atobá ferido com bala de chumbinho em Santa Catarina se recupera e ganha a liberdade novamente

Em novembro do ano passado, escrevi aqui sobre a história dos três atobás feridos com balas de chumbinho que passaram por cirurgia em Santa Catarina. Infelizmente, dois morreram e apenas um deles sobreviveu. As aves foram resgatadas em lugares diferentes, mas todos tinham projéteis de armas de ar comprimido em seus corpos.

Os atobás-pardos (Sula leucogaster) foram cuidados pela equipe do Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM) da Associação R3 Animal*.

E hoje, boas notícias chegam de Santa Catarina. Depois de alguns meses da cirurgia e um processo de reabilitação, o atobá foi solto na natureza.

Junto com outras aves que também foram cuidadas pela R3 Animal, o atobá foi levado à Praia do Moçambique, em Florianópolis, e liberado, novamente, em seu habitat natural.

Essa já havia sido a segunda tentativa de soltura do atobá. Mas felizmente, desta vez, ele saiu voando.

“Este animal precisou passar por um longo período de tratamento e fisioterapia de voo. Foi muito gratificante vê-lo voando depois de tudo o que aconteceu. É inaceitável esse crime contra a fauna”, diz Janaina Rocha Lorenço, médica-veterinária, responsável pela cirurgia para a retirada do chumbinho.

Confira abaixo as lindas imagens com a sequência da soltura do atobá:

Atobá ferido com bala de chumbinho em Santa Catarina se recupera e ganha a liberdade novamente
Atobá ferido com bala de chumbinho em Santa Catarina se recupera e ganha a liberdade novamente
Atobá ferido com bala de chumbinho em Santa Catarina se recupera e ganha a liberdade novamente

————————————————————————————————————

Caso encontre um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia, ligue 0800 642 3341, das 7h às 17h. Sua ajuda é fundamental para salvar vidas!

————————————————————————————————————

*O trabalho de reabilitação de animais marinhos que a R3 Animal realiza em Florianópolis faz parte do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), uma condicionante do licenciamento ambiental para a exploração do pré-Sal conduzido pelo Ibama. O PMP-BS vai de Laguna SC até Saquarema RJ e é executado por 15 instituições diferentes.

Leia também:
Depois de resgatados em praias catarinenses, dezenas de pinguins são soltos no mar para seguir viagem até a Patagônia
Jacutinga, espécie em risco de extinção, é reintroduzida na natureza, em reserva de Mata Atlântica em Minas Gerais

Fotos: divulgação R3 Animal/Nilson Coelho

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta