PUBLICIDADE

Após 25 anos e muitos relatos de avistamento, onça-parda é finalmente filmada em Ilha Grande, no Rio de Janeiro

Após 25 anos e muitos relatos de avistamento, onça-parda é finalmente fotografada em Ilha Grande, no Rio de Janeiro

Segundo maior felino da América do Sul, a onça-parda (Puma concolor) é uma espécie de topo de cadeia, fundamental para o equilíbrio de todo o ecossistema e biodiversidade de onde vive. Sua principal função é controlar a população de diversos outros animais.

Estima-se que atualmente apenas 1 mil indivíduos ainda restem em toda a Mata Atlântica. Por isso mesmo, é com muita celebração que biólogos divulgam a notícia do registro, em vídeo, de um deles. Ainda mais após 25 anos de pesquisa e muito relatos de avistamentos. Foi o que aconteceu com a equipe do Centro de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Sustentável (CEADS) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

No último dia 27 de novembro, imagens de armadilhas fotográficas instaladas em trilhas do Parque Estadual de Ilha Grande flagraram uma onça-parda caminhando.

“A presença desse animal na Ilha Grande não deve ser vista como uma ameaça, já que a onça-parda é parte da fauna natural da região e o convívio não precisa ser temido. Trata-se de uma provável população tão antiga como todos os outros mamíferos, como por exemplo o bugio, as capivaras, cutias e pacas, não tendo causado prejuízos à população humana”, diz a publicação do CEADS em seu perfil no Instagram.

Os pesquisadores ressaltam ainda a importância da preservação desse importante remanescente da Mata Atlântica do estado do Rio de Janeiro. 

A redução das áreas naturais provocou o desaparecimento da onça-parda em diversas regiões do Brasil. E a falta de alimento nos locais onde ela ainda é encontrada, muita vezes, a leva a atacar criações de gado e de ovelhas, o que a ameaça ainda mais.

Onça-parda: um felino solitário

De pelagem bege-rosada, mas podendo ter variações entre cinza, ferrugem e marrom, este é o mamífero terrestre com maior distribuição nas Américas. Pode ser encontrando desde o sul do Canadá até a Patagônia. Também é chamada de puma ou suçuarana. Tem hábitos solitários e se mostra mais ativo durante o entardecer e à noite.

No Brasil, a onça-parda está associada principalmente à Mata Atlântica, embora também ocorra em outros ambientes naturais como o Cerrado e o Pantanal. Pode medir mais de um metro e possui grande habilidade para o salto. Com isso, torna-se um poderoso predador. Com garras longas, consegue pular até 6 metros de extensão e facilmente domina sua caça. Alimenta-se de animais pequenos, como roedores, até outras espécies maiores, como répteis, capivaras, aves e peixes. Por isso mesmo, tem importante papel no equilíbrio ecológico dos habitats onde vive.

Leia também:
Armadilha fotográfica faz registro inédito de onça-parda no Parque Anhanguera, na zona oeste de São Paulo
Onça-parda é flagrada por câmera escondida em floresta de Mata Atlântica no estado do Rio de Janeiro
Vídeo mostra imagens brutais da caça a uma onça-parda em Santa Catarina
Esforço recompensado: onça-parda é vista em reserva do Cerrado

Foto de abertura: Wade Tregaskis/Creative Commons/Flickr

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE