Aplicativos conectam pessoas interessadas em comprar máscaras a costureiras próximas de casa

Aplicativos conectam  pessoas interessadas em comprar máscaras de proteção a costureiras próximas de sua casa

Em muitas cidades brasileiras já é obrigatório o uso nas ruas e em outros lugares de máscaras de proteção para evitar a proliferação e o contágio do novo coronavírus. Médicos e especialistas de saúde afirmam que elas são uma importante barreira contra a transmissão do vírus, que provoca a COVID-19.

Para quem ainda não tem uma máscara ou precisa de uma maior quantidade para seus familiares, foram lançados aplicativos para conectar consumidores a costureiras próximas à sua casa, que estão fabricando as máscaras de pano.

No Mapa das Máscaras basta você colocar seu CEP ou endereço e o aplicativo já mostra as costureiras perto de onde você vive e dá detalhes como qual o tipo de tecido é utilizado, opções de estampa, se faz entrega ou não e o valor do produto.

O site também disponibiliza o contato de WhatsApp e assim, se houver interesse, o comprador pode entrar em contato com a costureira no mesmo momento.

Aplicativos conectam costureiras a pessoas interessadas em comprar máscaras de proteção

O projeto Mapa das Máscaras é uma iniciativa sem fins lucrativos, que foi criada para dar visibilidade a costureiras(os) e assim, ajudar a fomentar a economia local e gerar renda para quem precisa.

Inclusive, na página, há um passo-a-passo, simples e rápido, para as/os profissionais de costura que querem se cadastrar no projeto.

Outro aplicativo que une costureiras a consumidores é o Localizador de Máscaras, da Rede Asta, que ajuda pequenas artesãs a tornarem-se empreendedoras.

Neste site, há mais de 2 mil artesãs cadastradas, de todas as regiões do país.

#FiqueEmCasa, mas se precisar sair, use máscara!

Lembre-se: a recomendação do Ministério da Saúde é, se precisar sair de casa, use sua máscara de pano. Ela deve ter duas camadas de tecido e cobrir corretamente a boca e o nariz!

Outras dicas importantes são sempre lavar as mãos antes e depois de colocar a máscara, sempre pegá-la e tirá-la pelos elásticos e nunca pelo tecido, e não compartilhar com outras pessoas a mesma máscara.

Aplicativos conectam  pessoas interessadas em comprar máscaras de proteção a costureiras próximas de sua casa

Cada pessoa deve ter cerca de cinco máscaras de pano para seu uso pessoal. Ela deve ser trocada sempre que estiver úmida ou suja ou se a utilização exceder duas horas.

As máscaras cirúrgicas, profissionais, devem ser priorizadas para os profissionais de saúde.

Aplicativos conectam  pessoas interessadas em comprar máscaras de proteção a costureiras próximas de sua casa

*Se você sabe de outros aplicativos bacanas que conectam costureiras a pessoas interessadas em comprar máscaras, compartilhe com a gente que vamos incluí-los aqui!

Leia também:
Máscaras pelo bem: se proteja e ajude a proteger alguém!
Costureiras da comunidade de Heliópolis, em São Paulo, produzirão 3 mil máscaras caseiras por dia
Costureiras das Escolas de Samba do Rio estão confeccionando máscaras e aventais para profissionais de saúde
Universidades de todo país estão produzindo máscaras e viseiras em impressoras 3D para ajudar profissionais de saúde
Marcas da moda, como Prada, Gucci, Zara, Dior, H&M e Fendi, estão fabricando máscaras para o combate ao coronavírus
Máscara de proteção caseira ajuda a evitar o contágio por coronavírus: se precisar sair de casa, não vá sem ela!

Foto: Bára Buri on unsplash/creative commons

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta