Animação mostra onde ocorreram os mais intensos terremotos, nos últimos quinze anos

terremotos-video-800

Não sentimos com facilidade – ainda bem! -, mas tremores de terra acontecem o tempo todo no planeta. Afinal, a Terra é um organismo vivo.

De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), de 2000 até hoje, foram cerca de 1,5 milhão de terremotos, de pequenos abalos sísmicos em várias partes do mundo a grandes catástrofes. A cada ano, são cerca de 500 mil tremores; destes, por volta de 100 mil são perceptíveis e mil causam danos materiais e humanos.

O terremoto ocorrido no Chile, em setembro do ano passado – o último de grandes dimensões de que se tem registro –, não foi o maior da história (magnitude 8,3), mas o mais extenso em 25 anos. Também em 2015, em maio, aconteceram diversos tremores de impacto no Nepal, sendo o maior de 7,4. E há pelo menos mais quatro terremotos de grandes proporções no século XXI:
– em 2004, na costa oeste da ilha de Sumatra, Indonésia: magnitude 9,1. O tremor causou um tsunami que varreu o litoral de Sri Lanka, Índia, Tailândia, Malásia e Bangladesh. Morreram 227 mil pessoas;
– em 2005, a ilha de Sumatra foi novamente varrida por um grande terremoto, desta vez ao norte: magnitude 8,6. Mais de mil mortos;
– em 2010, no Chile, um tremor de magnitude 8,8 matou 523 pessoas;
– em 2011, no Japão, terremoto de magnitude 9 (o maior de todos!) causou tsunami que varreu a costa do país e matou 16 mil pessoas;
– em 2012, na Ilha de Sumatra, de novo: apesar da escala do tremor – 8,6 – foram registradas apenas 10 mortes.

Para tentar mostrar – em poucos minutos – a frequência com que isso ocorre, a empresa de efeitos visuais 422 South, do Reino Unido, se concentrou apenas no registro dos terremotos de magnitude 4 ou maior ocorridos de 2000 a novembro de 2015 e fez a animação abaixo.

Os tremores são representados por pontos brilhantes que se intensificam a medida que sua força aumenta. Mas é importante ressaltar que a animação é acumulativa, ou seja, depois que ocorrem, os registros não somem da tela. Por isso, é possível identificar as áreas da Terra em que essas ocorrências são mais frequentes.

E, só para ilustrar, este ano já foram registrados cinco tremores no planeta – em Oklahoma/EUA (4,8), Califórnia (4,4), Coreia do Norte (5,1), Índia (6,7) e Oklahoma, novamente (4,2) – que, de acordo com o critério da 422 South (a partir de 4 na escala), poderiam ser incluídos em seu próximo vídeo.

Imagem: reprodução do vídeo

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta