PUBLICIDADE

Ameaçados de extinção, filhotes de tubarão-limão são mortos em Fernando de Noronha

Ameaçados de extinção, filhotes de tubarão-limão são mortos em Fernando de Noronha

Após alerta de moradores locais, servidores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) de Fernando de Noronha encontraram caudas e barbatanas decepadas de filhotes de tubarão-limão (Negaprion brevirostris) nas águas rasas da praia no Porto de Santo Antônio. A suspeita é que pelo menos três animais foram mortos entre os dias 7 e 8 de janeiro.

O tubarão-limão está na Lista Nacional das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção – Peixes e Invertebrados Aquáticos. A pesca da espécie, que encontra-se em pleno período reprodutivo, é proibida em toda a ilha.

O ICMBio iniciou uma investigação para tentar descobrir e punir os responsáveis pelo crime ambiental. Foram ouvidas operadoras de turismo que atuam na região do porto. Ainda segundo nota divulgada pelo órgão, “nesta época do ano é comum o avistamento de filhotes de tubarão em regiões muito próximas à areia da praia. Este comportamento acontece como uma defesa dos animais à predação de tubarões maiores e de outros animais marinhos. Com a proximidade da costa, os animais ficam mais expostos à pesca predatória”.

Podendo medir até quase 3,5 metros de comprimento, o tubarão-limão tem esse nome popular tem devido à coloração marrom amarelada ou cinza oliva na superfície dorsal e amarelada brilhante na área do ventre. Entre outras características, distingue-se de outros tubarões por apresentar a primeira e segunda nadadeiras dorsais triangulares e praticamente do mesmo tamanho e focinho achatado e menor que a largura da boca.

A espécie é comumente encontrada em águas subtropicais rasas até a profundidade de 90 metros, em áreas de recifes de corais, mangues, baías fechadas e foz de rios.

É muito difícil o registro de ataques de tubarão-limão a seres humanos. Quando acontece é porque estão se defendendo. Eles costumam se alimentar de outros peixes (inclusive tubarões), crustáceos, moluscos e, eventualmente, aves marinhas.

As fêmeas têm de quatro a 17 filhotes por prole. A reprodução ocorre em águas rasas durante os meses de primavera e é seguida por um período de 10 a 12 meses de gestação. Os juvenis permanecem em berçários de águas mais rasas por muitos anos.

Leia também:
População de tubarão-limão volta a crescer no Atol das Rocas

Foto de abertura: Roberto Rodrigues

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE