PUBLICIDADE

A convite de Chris Martin, do Coldplay, Lula vai discursar no festival da Global Citizen em Paris, que tem apoio do governo francês

A convite de Chris Martin, do Cold Play, Lula vai  discursar no festival da Global Citizen em Paris, que tem apoio do governo francês

presidente Lula viaja para a Europa na próxima semana para se encontrar com o Papa Francisco e, em seguida, com Emmanuel Macron, presidente da França.

Em Paris, seu intuito é contribuir para o fortalecimento da pauta climática de acordo com a agenda diplomática brasileira. Clima e combate à pobreza – outro tema prioritário de seu governo – se unem de forma explicita.

No Palais Brongniart, Lula participará da Cúpula para um Novo Pacto Financeiro Global, presidida por Macron (22 e 23/6), que reunirá cerca de 100 líderes mundiais e do setor privado, organizações internacionais e representantes da sociedade civil, além de 40 organizações financeiras como o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O objetivo do encontro é definir estratégias para canalizar recursos financeiros para a ação climática, com foco nas necessidades dos países pobres e em desenvolvimento. Na pauta estão a reforma dos bancos multilaterais de desenvolvimento (MDB), a crise da dívida, o financiamento de tecnologias verdes e a criação de novos impostos internacionais e instrumentos de financiamento.

Lula é pop

O presidente brasileiro também discursará no festival organizado pela Global Citizen (GC)organização que lidera importante movimento de combate à pobreza extrema e promoção da justiça social e equidade -, que faz parte da campanha Power Our Planet: Live in Paris, apoiada pelo governo francês e co-presidida pela primeira-ministra de Barbados, Mia Mottley.

O festival acontecerá no jardim da Torre Eiffel (Champ de Mars), em 22/6, é gratuito e será transmitido ao vivo pelas plataformas Amazon Music e Apple Music e pelas redes sociais da CG no Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e TikTok.

O convite à Lula foi feito por Chris Martinlíder e vocalista do Coldplay, que integra a CG desde 2015 e é curador internacional de seus festivais.

Martin e o presidente se aproximaram em março, no Rio de Janeiro, durante turnê da banda pelo Brasil, quando conversaram sobre erradicação da pobrezameio ambiente e Amazônia, e o vocalista lhe deu um violão autografado por todos os integrantes do grupo (contamos aqui). Nessa ocasião, integrantes da Global Citizen também estiveram presentes.

A convite de Chris Martin, do Cold Play, Lula vai  discursar no festival da Global Citizen em Paris, que tem apoio do governo francês
Lula experimenta o violão que ganhou da banda / Foto: Ricardo Stuckert/PR

A notícia circulou na mídia a partir da declaração de ministros que participaram de uma reunião interministerial com o presidente, durante a qual ele contou sobre o convite inusitado. No entanto, foi divulgado que Lula discursaria no show do Coldplay, em Paris. Mas, desta vez, os dois não vão se encontrar porque a banda estará em turnê pela Itália.

Artistas, ativistas e personalidades

Como sempre, o festival reúne artistas e ativistas, além de personalidades de diversas áreas, mas a intenção, agora, não é promover campanha mundial de arrecadação online, mas chamar a atenção do mundo para a crise climática e debater soluções para encará-la de frente.

O DJ Alok participou da edição de 2021 com uma apresentação linda gravada na Amazônia, no Rio Negro, na companhia de indígenas das etnias Huni Kuin, Yawanawá e Guarani, que cantaram suas músicas na linguagem do artista (contamos aqui).

DJ Alok no festival Global Citizen de 2021 com artistas indígenas / Foto: reprodução de vídeo

Assim, além de Lenny Kravitz, Billy Eilish. H.E.R e Jon Batiste (entre outros artistas) e ativistas de diferentes partes do mundo, líderes mundiais e do setor privado destacarão a urgência do tema e/ou contarão sobre seu compromisso.

Lula tem sido um dos líderes de maior destaque nessa questão. Por isso, certamente falará sobre as medidas que tomou assim que assumiu a presidência, entre elas estão o resgate do Fundo Amazônia, a criação do Ministério dos Povos indígenas, dirigido por Sonia Guajajara e o compromisso de chegar ao desmatamento zero.

Na Amazônia, a queda foi de 31% nos primeiros cinco meses. E, ontem, o governo divulgou que o desmatamento na Terra Indígena Yanomami acabou, devido à expulsão dos garimpeiros iniciada em janeiro, logo após a visita de Lula à Boa Vista, em Roraima. Lula tem muito o que contar. Argumentos não lhe faltam para pedir o compromisso de todos.

Até o início de junho, a Global Citizen ainda não havia obtido a confirmação de três chefes de estado: Lula, o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak (com quem o presidente brasileiro esteve no mês passado, em Londres) e o primeiro-ministro australiano Anthony Albanese. A GC fez campanha nas redes sociais e colocou seus parceiros para convidar cada um. Foi aqui que entrou Chris Martin.

A convite de Chris Martin, do Cold Play, Lula vai  discursar no festival da Global Citizen em Paris, que tem apoio do governo francês

Depois do contato de Chris Martin, o convite da CG à Lula (e a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen) foi divulgado nas redes sociais:

“Estamos aqui com uma mensagem de segunda-feira para o Presidente Lula do Brasil + Secretária Yellen dos EUA. Juntem-se a nós em Paris? Precisamos da sua liderança na Cúpula para um Novo Pacto Financeiro Global, a fim de impulsionar as mudanças impactantes necessárias para ajudar um mundo em crise”.

E a confirmação sua presença, publicada ontem:

“Estamos entusiasmados por partilhar que o presidente brasileiro Lula se juntará a nós no #PowerOurPlanet, ao vivo em Paris, em 22 de junho. A sua liderança na Cúpula para um Novo Pacto Financeiro Global é fundamental”.

Visita ao Papa Francisco

Na capital francesa, Lula se encontrará com Emmanuel Macron para conversar sobre clima, meio ambiente, relações entre os dois países e a guerra entre Rússia e Ucrânia, além de participar da Cúpula e do festival. Mas antes, em 21 de junho, visitará o Papa Francisco, no Vaticano, na Itália, que passou por cirurgia no intestino no início de junho.

Segundo o jornalista Jamil Chade, em sua coluna de hoje, a agenda desse encontro será “dominada pelo combate à fome e ao clima. Mas é ainda a situação ucraniana que aproxima os dois líderes e, ao mesmo tempo, os antagoniza diante das potências ocidentais”.

Ele conta que, nos últimos anos, Francisco e Lula têm mantido uma relação cordial. “O papa recebeu o brasileiro antes do auge da campanha eleitoral e, em entrevistas, criticou abertamente sua prisão”.

A convite de Chris Martin, do Cold Play, Lula vai  discursar no festival da Global Citizen em Paris, que tem apoio do governo francês
Papa Francisco recebeu Lula antes do auge da campanha presidencial / Foto: Ricardo Stuckert

No final de maio, os dois falaram ao telefone e, de acordo com nota divulgada pelo Palácio do Planalto, o presidente agradeceu a atuação do Pontífice pela paz na Ucrânia, pelo combate à pobreza e pela atuação da Igreja Católica no Brasil na preservação da Amazônia. E o convidou para vir ao Brasil, confirmando que em junho ou julho iria visitá-lo.

“Mas o assunto sobre a mesa agora é outro”, destaca Chade. “Diplomatas brasileiros consideram que existem pontos em comum entre a postura do Papa e de Lula sobre a guerra”. Assim seja.

Fotos: Ricardo Stuckert/PR

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE