A beleza da vida marinha e os perigos que ameaçam seu equilíbrio em 16 imagens deslumbrantes

A beleza da vida marinha e os perigos que ameaçam o equilíbrio dos oceanos em 16 imagens deslumbrantes

O flagra de uma tartaruga verde no Recife Ningaloo, na Austrália Ocidental, rendeu o grande prêmio do concurso Fotógrafo do Oceano do Ano de 2021 (Ocean Photographer Of The Year), um dos mais prestigiados do mundo, a Aimee Jan.

“Eu estava mergulhando com snorkel quando um dos meus colegas me disse que havia uma tartaruga debaixo de uma saliência, um cardume de peixes vidro, a cerca de 10 metros de profundidade. Quando mergulhei para olhar, os peixes se separaram e ficaram ao redor da tartaruga. E disse à ela: ‘Acho que acabei de tirar a melhor foto da minha vida”. Ela tinha razão.

O prêmio é uma iniciativa da Oceanographic Magazine que celebra o trabalho de talentosos fotógrafos se dedicam aos oceanos e à vida selvagem ao redor do mundo, proporcionando sempre um grande desafio para os jurados.

As imagens inscritas e vencedoras são uma celebração da vida marinha, mas também denunciam as ameaças diárias a que estão submetidos todos os oceanos, em qualquer canto do planeta. Nem sempre a interação do ser humano esse bioma é positiva.

Você verá, entre as belas imagens selecionadas, os rastros do ser humano em linhas de pesca, anzóis e máscaras de proteção contra covid-19, por exemplo.

De alguma maneira, este prêmio se soma aos esforços da Década do Oceano – na verdade, Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável -, campanha instituída pela ONU, de 2021 a 2030, para que todos os países-membro se comprometam a ampliar a consciência sobre a urgência de proteger o bioma marinho contra a poluição, a sobrepesca, o excesso de embarcações e todo tipo de impacto.

Além do prêmio principal, as imagens premiadas estão classificadas em oito categorias, incluindo o prêmio Female Fifty Fathoms, que homenageia as mulheres dedicadas à fotografia oceânica, lançado este ano.

Renee Capozzola, fotógrafa e professora de biologia de Los Angeles, ganhou o novo prêmio com o registro de um tubarão de ponta preta ao pôr do sol em Moorea, na Polinésia Francesa. 

A beleza da vida marinha e os perigos que ameaçam o equilíbrio dos oceanos em 16 imagens deslumbrantes
Foto: Renee Capozzola

O segundo lugar foi conquistado por Henley Spires, com o flagra do momento em que gansos mergulham em altíssima velocidade para capturar peixes, na costa das Ilhas Shetland, na Escócia.

A beleza da vida marinha e os perigos que ameaçam o equilíbrio dos oceanos em 16 imagens deslumbrantes
Foto: Henley Spires

Matty Smith ficou com o terceiro lugar com o registro de um filhote de tartaruga-de-pente, com apenas 3,5 cm de comprimento e alguns minutos de idade, dando seu primeiro mergulho na Ilha de Lissenung, em Papua-Nova Guiné.

A beleza da vida marinha e os perigos que ameaçam o equilíbrio dos oceanos em 16 imagens deslumbrantes
Foto: Matty Smith
A beleza da vida marinha e os perigos que ameaçam seu equilíbrio em 16 imagens deslumbrantes
A vencedora do prêmio principal, Aimee Jan, também conquistou o 2º lugar do prêmio Female Fifty Fathoms com a belíssima imagem de uma arraia-manta que se alimenta nas águas calmas do Golfo de Exmouth, na Austrália Ocidental
Um jovem peixe se abriga em uma água-viva de caixa, e Galice Hoarau estava lá, em Lembeh, Indonésia, para flagrar esse momento e depois conquistar o prêmio Portfólio Coletivo
Uma tartaruga do mar verde vai à tona para respirar, enquanto pássaros famintos povoam o céu em Heron Island, Queensland, Austrália, no flagrante de Hannah Le Leu, que venceu a categoria Jovem Fotógrafo Marítimo do Ano
Os espeleotemas projetam longas sombras no Cenote dos Pisos, no estado de Quintana Roo, México e Martin Broen soube registrar muito bem a cena: venceu a categoria Fotógrafo de Exploração do Ano
Uma mergulhadora livre em um oceano cheio de medusas lunares nas ilhas Raja Ampat, Papua Ocidental, rendeu o 3º lugar do Prêmio Portfólio Coletivo a Alex Kydd
James Ferrera foi nomeado Fotógrafo de Aventura do Ano devido a esta beleza de registro de um cachalote rodeado pela erva daninha do sargaço em Roseau, Dominica.
Matty Smith também conquistou o 3º lugar da categoria Fotógrafo de Exploração do Ano com o registro noturno de uma lula do sul (Sepioteuthis australis) na Baía de Bushrangers, Nova Gales do Sul, Austrália
Sébastien Pontoizeau (Alasy Photography) ficou em 3º lugar em Fotógrafo de Aventura Oceânica com o registro de um mergulhador livre próximo de uma baleia jubarte, na Ilha da Reunião, no Oceano Índico
Steven Kovacs flagrou a luta territorial entre dois blênios por uma fêmea que estava próxima e levou o prêmio de Portfólio Coletivo
Uma moreia morta fisgada por uma linha de pesca abandonada em Bodrum, na Turquia, levou Kerim Sabuncuoğlu a vencedor da categoria Fotógrafo de Conservação do Ano
Kerim Sabuncuoğlu também conquistou o 2º lugar na categoria Fotógrafo de Conservação com a foto de uma gaivota capturada em uma linha de pesca “fantasma” (equipamento perdido ou descartado), em Saltstraumen, Noruega
Nicholas Samaras flagrou um cavalo-marinho preso a uma máscara facial, em Stratoni, Grécia, e foi ‘altíssimo elogiado’ na categoria Fotógrafo de Conservação do Ano


Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta