A 9a. Mostra Ecofalante de Cinema exibirá 98 filmes de 24 países, além de 8 debates: tudo online e gratuito, até 20/9

Este ano, devido à pandemia provocada pelo coronavírus, a 9ª Mostra Ecofalante de Cinemao maior e mais importante festival audiovisual sul-americano dedicado a temas socioambientais – será online. E, como sempre, gratuita.

“Em junho deste ano já tivemos a experiência de realizar um festival online com o Especial Semana do Meio Ambiente, em parceria com a plataforma Videocamp, que contou com cinco filmes e seis debates exibidos no Facebook e no YouTube. Tivemos sessões em 490 cidades do Brasil e a participação de quase 30 mil pessoas nos filmes e debates”, conta Chico Guariba, diretor do festival. “Agora, levaremos nossa programação para três plataformas com o objetivo de democratizar ainda mais o acesso e atingir novos públicos”.

Então, marque na agenda porque a mostra começa hoje, 12/8, às 19h, e vai até 20 de setembro.

Na live de abertura, o diretor do evento, Chico Guariba, e o curador e apresentador Francisco César Filho, recebem Laís Bodanzky, presidente da Spcine, e os cineastas Estêvão Ciavatta, Aude Chevalier-Beaumel, Firmino Holanda, Lírio Ferreira, Marcelo Barbosa, Petrus Cariry e Wolney Ferreira.

A programação prevê novidades diárias, com até 11 diferentes sessões por dia. Ao longo das seis semanas do evento, os títulos ficam disponíveis sempre às 15h, por períodos de 24 horas ou até cinco dias de exibições cada um.

A transmissão dos filmes e dos debates será realizada pelo YouTube e pelo Facebook da Mostra Ecofalante. As produções selecionadas também poderão ser assistidas pelas plataformas do Videocamp e da Spcine Play.

Nos 38 dias de festival, serão exibidos 98 filmes de 24 países (veja todos, aqui), divididos em quatro eixos:

Beleza Tóxica / Ativismo
O custo do transporte global – Economia
Olá, IA! – Tecnologia
Ouro da Morte – Trabalho
O fim da carne – Consumo
  • O Concurso de Curtas tem 24 concorrentes ao prêmio de Melhor Curta Ecofalante, selecionados entre 134 inscrições de estudantes de 77 instituições de ensino de 16 estados de todas as regiões do país. O vencedor será conhecido em 12/8. 
Vivi e o Quarto Mágico
  • A Competição Latino-Americana apresentará 25 produções selecionadas entre mais de 500 filmes inscritos! Amazônia Sociedade Anônima, de Estêvão Ciavatta, e Tuã Ingugu (foto abaixo), de Daniela Thomas, estão entre eles.
Tuã Ingugu, de Daniela Thomas
  • Por último, um novo programa da ​Mostra Ecofalante de Cinema​: Clássicos e Premiados, que exibirá 18 filmes considerados clássicos do cinema socioambiental brasileiro ou que foram premiados em eventos no Brasil e no exterior.

    O cineasta Jorge Bodanzky está presente com oito obras, como Era Uma Vez Iracema e Iracema: uma Transa Amazônica. Vincent Carelli participa com Corumbiara (foto abaixo) e Martírio, Márcio Isensee e Sá com Sob a Pata do Boi. E mais: Hermano Penna, Marcelo Pedroso, Silvio Tendler, André Campos, Carlos Juliano Barros e Caue Angeli, Ricardo Dias e Aurélio Michiles.
Corumbiara, de Vincent Carelli

Todos os filmes que participam do festival estão relacionados com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, que compõem a Agenda 2030.

Acompanhe a programação da e informações atualizadas da 9a. Mostra Ecofalante de Cinema pelo site.

Fotos: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta