PUBLICIDADE

76 árvores brasileiras que atraem aves

Figura 1 - Post Árvores
Saíra-sete-cores (Tangara seledon) uma das mais belas aves da Mata Atlântica, se alimenta principalmente de frutos.

Nas palestras que realizo, como também nos passeios pelas praças com grupos iniciantes em observação de aves, quase sempre falo sobre o conceito de floresta. Talvez você não saiba, mas florestas são compostas por interações que vão muito além do que nossos olhos podem ver, muito além de árvores e animais simplesmente ocupando um mesmo lugar.

Para exemplificar, costumo comparar uma floresta a uma TV, que é feita de centenas de peças, cada qual especificamente criada para uma função. Mas o que acontece quando jogamos esta TV no chão? Se todas as peças continuam ali, por que a TV para de funcionar? Bem, como sabemos, para que um aparelho funcione, cada peça deve estar precisamente conectada em um local específico.

Exatamente como a TV, florestas, ou qualquer outro bioma, são compostos por centenas de espécies que não apenas ocupam um mesmo lugar, mas estão conectadas, interagindo entre si. É o que nós, cientistas, chamamos de interações ecológicas.

Estas interações são resultado de milhares de anos de seleção natural. Elas são os fios invisíveis que conectam todas as partes do ecossistema e tornam possível o funcionamento de uma floresta. A força destas interações é tão poderosa que, em muitos casos, impulsiona a evolução e leva ao surgimento de novas espécies.

Entre as incontáveis interações presentes na natureza, uma sempre foi alvo da admiração de naturalistas e cientistas. Na verdade, ela é tão importante para o entendimento do funcionamento de ecossistemas tropicais, que inspirou alguns estudos científicos clássicos em ecologia.

Em 1971, David Snow, renomado pesquisador do Museu Britânico de História Natural, publicou na revista Ibis os resultados de uma pesquisa tão genial que, até hoje, é leitura obrigatória para ecólogos de todo o mundo. O estudo Evolutionary aspects of fruit-eating by birds (Aspectos Evolutivos da Alimentação das Aves por Frutos, em tradução livre) foi um dos primeiros a investigar as consequências evolutivas das interações entre aves e plantas abrindo caminho para gerações de cientistas interessados no tema.

Desde então o conhecimento científico sobre o tema quadruplicou e, hoje sabemos que, não é mera coincidência que algumas árvores que produzem os frutos mais apreciados por algumas aves, são também aquelas que nascem naturalmente em praças e canteiros, como é o caso das pitangueiras. Isto ocorre por que muitas espécies de árvores e de aves evoluíram lado a lado, se tornando especializados uns nos outros.

Enquanto as árvores fornecem alimento e moradia, as aves, em contrapartida, polinizam suas flores e espalham suas sementes, e todos se beneficiam dessa aliança que já dura milhões de anos. De fato, há cerca de 50 milhões de anos, o extinto Septentrogon madseni, parente distante dos Trogons atuais e, uma das primeiras espécies de aves frugívoras (que se alimentam de frutos), já voava pelos céus do planeta Terra.

A maioria das aves brasileiras possui relação tão íntima com as árvores que, em alguns casos como o do Palmito-juçara, nativo da Mata Atlântica, o desaparecimento de espécies de aves de grande porte – que não apenas agem na dispersão de suas sementes como também selecionam os frutos maiores – pode causar, em poucas décadas, mudanças drásticas na biodiversidade e no equilíbrio do ecossistema..

Mesmo em áreas urbanas, árvores e aves são parceiros inseparáveis, por isso, a arborização urbana é essencial para a vida das aves em nossas cidades. Assim, quanto mais árvores plantarmos, mais aves habitarão praças e avenidas.

Sem falar que as árvores são extremamente benéficas também para a nossa saúde: absorvem o gás carbônico (CO2) e liberam oxigênio, melhorando a qualidade e a umidade do ar, além de reduzir o barulho e regular a temperatura, funcionando como um ar condicionado natural.

Que tal atrair mais aves para a sua região?

Para ajudá-lo, fiz uma pequena lista de espécies de árvores brasileiras que produzem flores e frutos muito apreciados pelas aves. Mas peço que não se esqueça de que, cada árvore, possui características próprias que as tornam mais ou menos adequadas para o plantio em uma ou outra área, além disso prefira espécies que são nativas do bioma em que sua cidade está inserida. Por isso, pesquise um pouco mais sobre cada árvore antes de fazer sua escolha.

11 ÁRVORES CUJAS FLORES ATRAEM AVES
– Paineira-rosa (Ceiba speciosa)
– Chuva-de-ouro (Cassia ferrugínea)
– Diadema (Sttiffia chrysantha)
– Embiraçu (Pseudobombax grandiflorum)
– Ingá-feijão (Inga marginata)
– Quaresmeira (Tibouchina granulosa)
– Eritrina (Erythrina falcata)
– Mulungu (Erythrina mulungu)
– Mulungu-do-litoral (Erythrina speciosa)
– Eritrina (Erythrina verna) e
– todas as espécies de Ipê nativos do Brasil.

65 ÁRVORES CUJOS FRUTOS ATRAEM AVES
– Aroeira-brava (Lithraea molleoides)
– Abiu (Pouteria spp.)
– Abricó-de-praia (Labramia bojeri)
– Açaízeiro (Euterpe oleracea)
– Acuri (Scheelea phalerata)
– Araçá (Psidium cattleianum)
– Araticum (Annona coriacea)
– Bacaba (Oenocarpus bacaba)
– Boleiro (Alchornea iricurana)
– Buriti (Mauritia flexuosa)
– Cajuaçu (Anacardium giganteum)
– Canela-amarela (Nectandra lanceolata)
– Canjerana (Cabralea canjerana)
– Cambuí (Myrcia selloi)
– Capororoca (Myrsine coriacea e Myrsine ferrugiena)
– Cambuí (Myrciaria tenella)
– Canela-amarela (Nectandra lanceolata)
– Canelinha (Nectandra megapotamica)
– Canela-preta (Ocotea sanctaecatharinae)
– Candiúba (Trema micrantha)
– Calicarpa (Callicarpa reevesii)
– Cerejeira-do-rio-grande (Eugenia involucrata)
– Chal-Chal (Allophylus edulis)
– Chichá (Sterculia chicha)
– Embaúba (Cecropia pachystachya)
– Embaúba-prateada (Cecropia hololeuca)
– Embaúba-vermelha (Cecropia glaziovii)
– Fedegoso (Senna macranthera)
– Figueira (Ficus guaranitica)
– Fruta-do-sabiá (Acnistus arborescens)
– Guabiroba (Campomaneisa xanthocarpa)
– Grandiúva-d’anta (Psychotria nuda)
– Guaçatonga (Casearia sylvestris)
– Guaburiti (Pinia rivularis)
– Grumixama (Eugenia brasiliensis)
– Jabuticaba (Myrciaria cauliflora)
– Jacatirão (Miconia cinnamomifolia)
– Jatobá (Hymenaea spp.)
– Jerivá (Syagrus romanzoffiana)
– Licuri (Syagrus coronata)
– Licurana (Hyeronima alchorneoides)
– Macaúba (Acrocomia aculeata)
– Macucurana (Hirtella hebeclada)
– Mamica-de-porca (Zanthoxylon riedelianum)
– Manduvi (Sterculia apetala)
– Marinheiro (Licania Kunthiana)
– Mataíba (Matayba elaegnoides)
– Murici (Byrsonima crassifolia)
– Miconia (Miconia prasina)
– Palmito-juçara (Euterpe edulis)
– Pau-de-corvo (Citronella paniculata)
– Pau-formiga (Triplaris americana)
– Pau-magro (Cupania oblongifolia)
– Pau-rosa (Aniba rosaeodora)
– Pau-de-viola (Citharexylum myrianthum)
– Pitanga-vermelha (Eugenia uniflora)
– Pixirica (Leandra cardiophylla)
– Porangaba (Cordia ecalyculata)
– Quixabeira (Sideroxylon obtusifolium)
– Sapotizeiro (Manilkara achras / Achras zapota)
– Sete-capotes (Britoa sellowiana),
– Tapiá (Crateva tapia)
– Tapiriba (Tapirira guianensis)
– Tamanqueira (Aegiphila sellowiana)
– Uvaia (Eugenia pyriformis)

aves-na-janela-periquito-rico-800x445
Periquito-rico (Brotogeris tirica), se alimentando de flores de uma das muitas espécies de árvores nativa, a Eritrina (Eritrina speciosa).

Fotos: Sandro Von Matter

Comentários
guest

26 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lúcia John Baptista
Lúcia John Baptista
8 anos atrás

Muito interessante e oportuna a sua lista de espécies de árvoras brasileiras que atraem pássaros ! Sou Agrônoma aposentada e tenho tido experiências com pessoas que fazem paisagismo, notadamente arquitetos, que acabam por utilizar-se de espécies sem interesse ambiental ( como espécie exóticas) , por vezes apenas por desconhecimento de outras que podem resultar em um ótimo efeito estético e que aliam a isso os benefícios para a avifauna, entre outros.
Gostaria de sugerir a divulgação deste tipo de trabalho em publicações dirigidas a este público, com o objetivo de implementar a utilização destas espécies, até mesmo por parte dos departamentos de Parques e Jardins dos municípios das cidades brasileiras.
Obrigada por suas informações !

Nivaldo J. Sales
Nivaldo J. Sales
7 anos atrás

Espetacular a lista de espécies fornecida. Embora até mesmo os leigos saibam que por razões ecológicas várias se deva ser cauteloso com respeito a introdução de espécies exóticas nos biomas de qualquer região, vou relatar um acontecimento preocupante que se dá em nosso estado do Ceará. Ocorre que, autoridades públicas locais, possivelmente motivadas por estudos de um projeto desenvolvido pela Embrapa em torno da Azadiracta Indica A. Juss – espécie popularmente conhecida como Nim Indiano – estudos estes em que se destacam as capacidades da planta em resistir ao calor nordestino, optou pela utilização de exemplares na arborização de praças e avenidas da capital. Até aí tudo bem; mas a moda pegou, e alastrou-se pelas cidades da zona rural, e pelos campos de caatingas nativas, ameaçando o equilíbrio ecológico local, pois a espécie tem grande poder de disseminação por sementes e brotos. Pássaros, morcegos e animais domésticos espalham as sementes por toda parte, e perdeu-se o controle. Como pode acontecer que tenhamos chegado a esse ponto? a Embrapa não tem um plano de esclarecimento e assessoramento para se evitar riscos dessa natureza?

GERALDO FONSECA MOTA
GERALDO FONSECA MOTA
6 anos atrás

Seu comentário tem procedência. Eu acrescentaria outro fato muito preocupante. Sou meliponicultor no sul de Alagoas e tenho verificado que o polén do NIM tem matado as crias dessas abelhas. As abelhas adultas não são mortas, mas suas crias sim.
vamos divulgar isso e substituir essas plantas por outras que também resistem ao calor e traz benefícios ao meio ambiente.

Thaís Abreu
5 anos atrás

Realmente o Nim possui efeitos tóxicos, dependendo da sua concentração e tempo de “uso” pelos animais. Encontrei um trabalho falando do efeito abortivo da semente de Nim em ratos e primatas (https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/j.1600-0897.1997.tb00264.x), e encontrei outro falando da redução da fertilidade de ratos machos que ingeriram extratos de folhas de Nim (http://www.jpgmonline.com/article.asp?issn=0022-3859;year=1980;volume=26;issue=3;spage=167;epage=70;aulast=Deshpande;aid=jpgm_1980_26_3_167_966). Também achei outros trabalhos em que são administrados compostos do Nim por outras vias (intrauterina, intraperitonial, etc), e que também causam esses efeitos esterilizantes. Como é possível imaginar, plantar Nim é um grande problema para nossa fauna. E para nossa flora também, pois o Nim produz substâncias alelopáticas, que dificultam o crescimento de outras plantas.
Geraldo, encontrei um trabalho que fala que as flores do nim são muito tóxicas às Apis mellifera quando são sua única fonte de alimento (http://repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/17036/1/2010_tese_jealves.pdf ). O mesmo trabalho também fala que a mortalidade das crias dessa abelha aumenta com o aumento do uso do pólen de nim na dieta delas. deve ser algo similar ao que está acontecendo com suas abelhas.

Thaís Abreu
5 anos atrás

Deem uma olhada nesse artigo aqui também, foi feito pelo Prof. Marcelo Moro, da UFC, e colaboradores (https://www.biotaxa.org/cl/article/view/9.1.153/11630). Ele fala sobre a naturalização e os potenciais impactos do Nim aqui no Nordeste.

Claudia Muller
Claudia Muller
7 anos atrás

Adorei esta lista. Sou uma apaixonada por pássaros e plantadora compulsiva de árvores.. A cada ano, produzo e planto pelo menos 500

rosana gurgel
rosana gurgel
7 anos atrás
Reply to  Claudia Muller

Parabens Claudia!

Mário mercon
Mário mercon
5 anos atrás
Reply to  Claudia Muller

Rosana estou formando um pomar para pássaros e macacos. Quais frutíferas você recomenda. Estou em caucaia do alto Cotia .sao paulo

Mario mercon
Mario mercon
5 anos atrás
Reply to  Claudia Muller

Claudia você poderia me fornecer mudas de árvores frutíferas que pássaros e macacos gostam. Estou formando um pomar em caucaia do alto Cotia São paulo

Maria Ivanir Bezerra da Silva
Maria Ivanir Bezerra da Silva
7 anos atrás

Estou plantando minhas frutíferas em vasos …..muito bom acordar com o cântico deles ….já fizeram até um ninho no muro….quando estou mexendo na terra ….aparecem vários pássaros pra pegar as minhocas ….experiência maravilhosa.

marcos
marcos
7 anos atrás

Sapoti e abricó de praia são exóticas ( não nativas do Brasil).

Emiliana Debetir
6 anos atrás

Útil e oportuna a divulgação de espécies de árvores brasileiras que atraem pássaros. Sugiro que inclua a fotos destas árvores para facilitar a identificação pelo leitores do blog interessados em plantar árvores.

Joana Rodrigues
6 anos atrás

Amei a dica da abundante lista. O meu sonho é conseguir reunir pelo menos algumas espécies, para acrescentar às nativas, daqui da região do cariri, sul do Ceará, e num cantinho da região nordeste.

Gabriel Tostes
Gabriel Tostes
6 anos atrás

Começarei a cursar Psicologia, mas amo a área ambiental e essa mescla entre paisagismo, sustentabilidade, fauna… Essa página é MARAVILHOSA! Salvou meu dia. Haha”
Gratidão ?

Thaís Abreu
5 anos atrás

Obrigada pela lista, Sandro! De onde você tirou essas informações? São observações pessoais? Sou estudante de Ciências Biológicas e estou procurando sobre plantas que atraem pássaros. Já dei uma olhada no livro do Dalgas (Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem) e estou a procura de mais espécies! Obrigada!

Claudinei
Claudinei
4 anos atrás
Reply to  Thaís Abreu

Embauba, fruta do sabiá, ameixa amarela, goiabeira, mamão, bananeira, e algumas de.flores como quaresmeira

Thaís Abreu
3 anos atrás
Reply to  Claudinei

Muito obrigada, Claudinei!

Larissa Fonseca
Larissa Fonseca
5 anos atrás

Olá, moro na região do Vale do Rio Doce, com regiões da Mata Atlântica, seu texto me ajudou muito, estou à procura de árvores frutíferas nativas.

vanderlei
vanderlei
4 anos atrás

estou em Nazare Paulista em uma chácara e citarei duas arvores excelentes de baixa estatura que atraem várias especies de passaros: grandiúva ou pau pólvora (trema micrantha) e fruta de sabiá ou marianeira(acnistus arborescens). ok

Rivaldo de Azevedo
Rivaldo de Azevedo
5 anos atrás

Valeu Sandro. Vou montar a minha reserva, com fé em Deus, aqui no Reconcavo Baiano.

Rivaldo

Mário mercon
Mário mercon
5 anos atrás

Apreciaria que me informassem quais frutíferas devo plantar para atrair pássaros e macacos. Estou formando um pomar em caucaia do alto. Cotia São Paulo.

Marcos Schroeder
Marcos Schroeder
4 anos atrás

Bom dia, Gostaria de indicações de espécies para alimentação de pássaros para plantar na serra catarinense, em altitudes acima de 1.000m de altitude. Obrigado, Marcos

JOSE ANTONIO SCARPIN
JOSE ANTONIO SCARPIN
4 anos atrás

BOM DIA MARCOS.PLANTEI AMORAS GIGANTES,ARACA, FRUTAS DO SABIA QUE ALIMENTA MAIS DE QUARENTA ESPECIES DE PASSAROS

Esmeralda
4 anos atrás

Parabéns pelo artigo, adorei!

Claudinei
Claudinei
4 anos atrás

Embauba é pioneira ! Vejo mais de 30 espécies na minha arvore que cresce super rápido

Fernando Santos
Fernando Santos
2 meses atrás

2024 e ainda foi um dos melhores artigos que encontrei sobre o tema, muito obrigado!

Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE