PUBLICIDADE

1ª Bienal das Amazônias reúne 121 artistas de países amazônicos, que traduzem a relação entre as águas e os povos da floresta

Uýra Sodomadrag-queen amazônica e performer artística criada pelo biólogo e arte-educador brasileiro Emerson Munduruku, em 2016, para conscientizar as pessoas sobre preservação da floresta e os direitos LGBTQIA+ -, que aparece na foto acima, é um dos 121 artistas dos países que abrigam a floresta amazônica em seu território (Brasil, Colômbia, Venezuela, Peru, Equador, Bolívia, Suriname, Guiana, Guiana Francesa), selecionados para participar da 1ª Bienal das Amazônias, em Belém.

Inaugurada em 4 de agosto, primeiro dia dos Diálogos Amazônicos – que antecederam a Cúpula da Amazônia em Belém – a exposição Bubuia: Águas como Fonte de Imaginações e Desejos é inspirada na obra do poeta João de Jesus Paes Loureiro, que defende o dibubuísmo amazônicouma referência às relações entre as águas e as pessoas que habitam a maior floresta floresta tropical do mundo – e está instalada numa antiga loja de departamentos com quatro pavimentos, no centro comercial da cidade (até 5/11).

‘Kurumin Panankuera’, de Caio Aguiar (Bonikta)

A curadoria foi realizada por um coletivo de mulheres intitulado Sapukaique, na língua Tupi significa grito, clamor ou canto -, formado por Sandra Benites (ex-Masp, primeira curadora indígena contratada por uma das maiores instituições de arte do país), Keina Eleison (ex-diretora artística do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro), Vânia Leal e Flavya Mutra.

“A lista de artistas foi construída olhando para uma Amazônia profunda, que tem a perspectiva de que não existe uma produção amazônica e, sim, um rizoma de multifacetadas individualidades“, explica Vânia.

Entre eles, estão nomes consagrados do setor como Adriana Varejão, Claudia Andujar, Anna Bella Geiger e Carlos Cruz-Díez, como também outros, de destaque recente nesse circuito, entre eles Uýra Sodoma (que citei no início do texto), Denilson Baniwa, Moana Tupinambá, Manauara ClandestinaPanmela Castro (vela a lista completa no final deste post).

Homenagem

A fotógrafa Elza Lima registra a região amazônica há quase 40 anos, revelando a essência das amazônias identificadas pelas curadoras da Bienal: a ligação dos povos com a floresta e com rios, além de questões nevrálgicas que norteiam e ilustram esta região tão diversa.

Ela nasceu em Belém e é uma das mulheres que navegaram pelos rios amazônicos evitando que fronteiras fossem barreira para seu trabalho, iniciado numa época em que a fotografia era dominada pelos homens. Foi pioneira.

Sobre a homenagem da Bienal, ela declarou para a Folha de SP: “Estou honrada por ser uma artista, mulher, da Amazônia, e ter sido escolhida para ser a homenageada desta edição. Eu trago junto comigo nessa homenagem todas as fotógrafas do Brasil, principalmente da Amazônia, que trabalham bravamente e muitas vezes não têm o reconhecimento merecido.”

Artistas da mostra

A seguir, conheça os artistas selecionados para a 1ª Bienal das Amazônias:

  • Adriana Varejão
  • Alvaro Barrington
  • Anna Bella Geiger
  • Andreza Aguida
  • Amanda Leite
  • Antonieta Feio
  • Armando Queiroz
  • Auá – Awá Arã Mura
  • Aycoobo
  • Caio Aguiar (Bonikta)
  • Carlos Cruz-Díez
  • Soemi Amiemba
  • Victor Kilinan
  • Marcel Kakaï
  • Centre d’Art et de Recherche de Mana (CARMA)
  • Carmézia Emiliano
  • Christian Bendayan
  • Genoveva Orirepia e Aida Chiqueno
  • Ana Picanere
  • Claudia Andujar
  • Claudia Coca
  • Cristiana Nogueira
  • Christie Neptune
  • Debá Tacana
  • Denilson Baniwa
  • Dirceu Maués
  • Duhigó
  • Eder Oliveira
  • Francisco Vera Paz
  • Elaine Arruda e Mestre João Aires
  • Elieni Tenório
  • Elisa Arruda
  • Elvira Espejo Ayca
  • Elza Lima
  • Emanuel Franco
  • Emmanuel Nassar
  • Evna Moura (foto abaixo)
  • Francelino Mesquita
  • Francisco da Silva
  • Fúria
  • Gabriel Bicho
  • Gê Viana
  • Gervane de Paula
  • Gerardo Petsain
  • Glicélia Tupinambá
  • Graciela Arias
  • Gustavo Caboco
  • Hal Wildson
  • Hélio Melo
  • Heldilene Reale
  • Iwiri-Ki
  • Jairon Barbosa Gomes
  • João Paulo (Barro Aceso)
  • Joelington Rios 
  • John Lie-A-Fo
  • Laboratório Criativo Negro Charme
  • Lilly Baniwa
  • Luan Pedro da Silva Dias
  • Lúcia Gomes
  • Ka’akatuwan
  • Keyla Sobral
  • Keila Sankofa
  • Kenneth Flijders
  • Kit-Ling Tjon Pian Gi
  • Lastenia Canayo
  • Liça Pataxoop
  • Lise Lobato
  • Lua Cavalvante
  • Lova Lova
  • Manauara Clandestina
  • Marcel Pinas
  • Marcela Cantuária
  • Marcone Moreira
  • Maria José Batista
  • Mariano Klautau Filho
  • Marcos Zacariades
  • Mary Rodríguez
  • Miguel Keerveld
  • Miguel Chikaoka
  • Miguel Penha
  • Moara Tupinambá
  • Naiara Jinknss
  • Nancy La Rosa
  • Nina Matos
  • Noara Quintana
  • Noemi Perez
  • NouN e T2i
  • Pablo Mufarrej
  • Panmela Castro
  • Paola Torres Nuñez
  • Paula Sampaio
  • Paulo Desana
  • Pituko Waiãpi
  • PP Condurú
  • PV Dias
  • Rafa Bqueer
  • Rafa Moreira
  • Ramon Reis
  • Rafael Prado
  • Rene Tosari
  • Roberta Carvalho
  • Roseman Robinot
  • Sandra Nanayna
  • Sãnipã
  • Sofia Salazar Rosales
  • Sofia Acosta
  • Sandra Brewster
  • Tábita Rezaire
  • Thiago Martins de Melo
  • Ueliton Santana
  • Uyra Sodoma
  • Gilbertto Prado e Grupo Poéticas
  • Val Sampaio
  • Venuca Evanán
  • Véronique Isabelle e Débora Flor
  • Walda Marques
  • Waleff Dias
  • Xadalu Tupã Jekupé
  • Xomatok

Serviço

1ª Bienal das Amazônias
De 4/8 a 5/11/2023
Rua Senador Manoel Barata, 400, Belém
4ª feira à 6ª feira, de 11h às 19h; aos sábados, de 11h às 20h
Entrada gratuita.

Siga a bienal nas redes sociais: Facebook, Twitter e Instagram.

A seguir, assista a alguns flashs da visita da ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, à exposição:

__________________

Foto: Ricardo Oliveira/divulgacao de Uýra Sodoma

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE