150 Fotos pela Bahia: profissionais doam imagens para arrecadar fundos e atender projetos sociais vulneráveis devido à pandemia

Inspirados por campanhas realizadas pelo mundo, fotógrafos brasileiros têm organizado campanhas de apoio a instituições e projetos sociais que, devido à pandemia, estão sofrendo grande impacto financeiro e nas doações de todo tipo. Aqui, no Conexão Planeta, a gente ama fotografia e esse tipo de ação, pois é uma ótima oportunidade para quem quer adquirir imagens de artistas talentosos a preços acessíveis e, também, uma forma de colaborar com quem precisa.

Em abril, falamos da campanha 150 Fotos para São Paulo, que reuniu 150 profissionais e se restringiu a um mês. Em maio, contamos sobre a campanha Fotografias por Minas, que reuniu 300 profissionais. A ação terminaria em 12 de junho, mas os organizadores decidiram mantê-la, sem data pra acabar.

Agora, é a vez de 150 fotógrafos da Bahia se mobilizarem e doarem uma imagem de sua autoria – cada uma ao preço único de R$ 150 – para beneficiar projetos sociais que precisam de auxílio urgente, com parcerias superbacanas como a da Fundação Pierre Verger e o apoio de instituições culturais e educacionais do Estado. Mas a campanha é curtinha e termina em 30/6. Siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter.

Os 200 primeiros compradores que escolheram duas ou mais imagens da campanha 150 fotos pela Bahia foram presenteados com um livro do lendário Pierre Verger. A promoção acabou rapidinho. As fotografias, com tiragem ilimitada, serão impressas em papel fine-art de formato 30X20 cm e serão entregues num prazo de um mês após o encerramento das vendas.

Entre os fotógrafos participantes estão os veteranos Adenor Gondim e Aristides Alves, além de Paulo Coqueiro e Célia Aguiar (que integram a organização), Kátia Borges, Adriano Machado, Rodrigo Morais, Lúcia Sampaio, Lukas Cravo e Hugo Martins para citar alguns.

E são cinco as instituições parceiras desta ação, que atenderão as comunidades com cestas básicas, materiais de higiene e de proteção comprados com o valor arrecadado: Quilombo Dom João (Associação Quilombola Dom João/São Francisco do Conde), Quilombos do Vale do Iguape (Centro de Educação e Cultura Vale do Iguape – CECVI / Cachoeira), Comunidades do Subúrbio Ferroviário de Salvador (Associação Cultural Acervo da Laje – ACAL), Comunidades no Nordeste de Amaralina (Projeto Quabales) e Associação Nacional de Ação Indigenista BA (ANAÍ).

Selecionei 14 imagens para ilustrar este post, mas claro que é impossível dar, aqui, uma ideia da dimensão da beleza que a seleção destes 150 talentos oferece. Para o destaque, meu coração escolheu a obra de Adenor Gondim. Veja as demais, abaixo. No final do post, ainda incluí o vídeo promocional da campanha.

Feira de São Joaquim / Foto: Amanda Oliveira
Resistência / Foto: Hugo Martins
Terno das Almas / Foto: Kátia Borges
Estudos sobre Natureza Morta no. 7 / Foto: Adriano Machado
Vermelho / Foto: Marina Silva
Lençóis, Chapada Diamantina / Foto: Aristides Alves
Foto: Lúcia Sampaio
Guardados / Foto: Paulo Coqueiro
Cabelo e Barba / Foto: José Mamede
Na Minha Memória, o Porto / Foto: Fernando Naiberg
Foto: Rodrigo Morais
Dique do Tororó / Foto: Célia Aguiar

Fotos: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta