‘150 Fotos para São Paulo’ lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome

'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome

Em maio do ano passado – portanto cerca de dois meses do início da pandemia do novo coronavirus no Brasil -, fotógrafos se uniram e doaram imagens para o projeto 150 Fotos para São Paulo, com o objetivo de arrecadar recursos para entidades que trabalham com pessoas em situação de vulnerabilidade no centro e nas periferias da capital paulista. Contamos aqui, no Conexão Planeta.

Um ano depois, a pandemia só piorou no país – hoje, são mais de 421 mil mortos (de acordo com o Consórcio de Veículos de Imprensa) e, em vez de ajudar, o governo dificulta todas as ações de combate à doença e de apoio à população mais vulnerável. O resultado: mais gente vivendo nas ruas e mais gente com fome.

Voltamos ao mapa da fome!!!

Por isso, o projeto lançou hoje, 10/5, sua segunda edição – que vai até 10 de junho – e vende cada foto doada por R$ 200, em ampliações no tamanho 20x30cm, sem limite de cópias para cada imagem.

Estão entre os doadores: Maureen Bisilliat, Ricardo Teles (foto abaixo), Roberto Setton, Zee Nunes, Érika Garrido, Isis Medeiros, Gee Galvão, Fábio Setti, Bruno Kelly, Pedro Mascaro, Renato de Cara, Edgar Kanaykõ, Felipe Iruatã, Marlene Bergamo, Juan Esteves, Taba Benedicto, Gustavo Lacerda, Tuane Fernandes, Armando Prado, Silvia Izquierdo, a dupla MAR+VIN e Danilo Verpa.

Acompanhe 150 Fotos para São Paulo no Instagram para acompanhar as novidades e os destaques diários.

'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Casa Espírita Rainha Iemanjá. Codó/MA” por Ricardo Teles

A distribuição das cestas

Desta vez, as cestas básicas básicas compradas com o dinheiro arrecadado com a venda das imagens serão endereçadas a um único projeto – a Associação Treino na Laje, criada por Sophia Bisilliat -, que fará a distribuição.

O projeto atende comunidades de baixa renda, intensivamente, distribuindo cerca de 900 cestas por mês. E precisa de muito apoio para continuar esse trabalho tão urgente. Sabemos que são muitos os projetos sociais interrompidos por falta de doações, que estão cada vez mais escassas.

Vale conhecer o trabalho que Sophia realiza – na companhia de muitos voluntários e doadores – com intuição, alegria e amor. Conto um pouco a seguir.

No final deste post, apresento algumas imagens doadas para o projeto 150 Fotos para São Paulo.

Treino na Laje: as ações só crescem

'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Sophia (à frente) e algumas de suas alunas das aulas de yoga
Foto: Reprodução, Instagram

Sophia Bisilliat é professora de yoga e voluntária há mais de trinta anos. Foi atriz e, nos anos 90, se dedicou a um projeto de ressocialização de detentos Talentos Aprisionados – no maior complexo prisional da América Latina, o Carandiru, levando arte aquele lugar inóspito. Ajudou a transformar muitas pessoas. De lá saíram grupos de teatro com ex-detentos.

Quando o Carandiru acabou, ela lançou o projeto Treino na Laje para levar yoga para mulheres nas comunidades periféricas de São Paulo (foto acima). Mas sua personalidade inquieta e muito criativa a levou mais longe e ela foi se envolvendo em diversas ações tocada pelos cenários de carência e abandono que foi encontrando pelo caminho.

Quando a pandemia começou, ciente da realidade cruel da cidade, Sophia não ficou em casa. No dia seguinte do anúncio oficial da doença no país, continuou seu Treino na Laje e começou a mobilizar pessoas – doadores e voluntários – para entregar cestas básicas pelas comunidades e tentar ajudar a reduzir a fome que se alastrava ainda mais com o isolamento social.

'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Foto: Reprodução/Instagram

“O Treino na Laje, hoje, é a minha vida. Eu não vivo mais sem este projeto. Eu trato ele como se fosse um diamante, mesmo. E, cada vez, ele vai ficando mais lapidadinho”, declarou em entrevista ao programa Gente que Faz a Diferença, no final do ano passado.

Sophia também passou a frequentar o centro da cidade de São Paulo, onde muita gente mora em ruas e calçadões. Diversas vezes por semana – também aos domingos – ela, amigos e voluntários – entre eles, crianças – levam um lanche precioso – agora, já muito aguardado – composto por pão, biscoitos, salgados, café e chocolate quente.

Às vezes, ela para com seu carro num local qualquer da região e logo uma fila gigante se forma. Ou envereda com os amigos pelos calçadões da cidade – como no Pátio do Colégio -, distribuindo aconchego para cada um dos moradores que já se instalou com seus cobertores e pertences para dormir.

Com um detalhe: Sophiia filma tudo! Sim, ela registra o que vê – passeamos com ela -, grava suas conversas com os moradores de rua e das favelas, com a câmera de seu celular, nos convida a acompanhar os diálogos que estabelece com muitos deles.

Em alguns casos, tais diálogos são muito especiais como com Badú e Simone, duas mulheres fortes – de gênio e de garra – que ela leva cuida, também, levando ao dentista e ao médico, quando precisam.

Nos vídeos que publica nas redes sociais, Sophia também narra suas andanças pelos labirintos das comunidades, mostrando a situação deplorável na qual vivem adultos, jovens, crianças, idosos. E, sem cerimônia, bate à porta de seus barracos chamando-os para pegar cestas básicas no caminhão estacionado “lá em cima” ou senha para o dia seguinte.

Quem nunca pisou numa favela se sente dentro de uma, com ela. Impossível o coração não apertar, a indignação não aflorar, a vontade de colaborar não crescer. Veja aqui, um exemplo.

Em 28 de abril, Sophia fez aniversário. A data caiu num domingo e adivinha onde e com quem ela comemorou? Ela ganhou 80 bolos – um deles pesava 15 quilos!!! – e mil sanduíches, , que compartilhou com voluntários e moradores de rua, no centro de São Paulo. E assim foi a ação do Treino da Laje, uma festa! Veja que lindo, aqui,

O universo amoroso de Sophia

Agora, sugiro que você acompanhe os perfis do Treino na Laje e de Sophia Bisilliat no Instagram, pra compreender melhor a dimensão do pouco que contei aqui. Ela também está no Facebook: Treino na Laje e Sophia Bisilliat.

Se possível, depois de mergulhar no universo mágico e amoroso de Sophia e de seu Treino na Laje – que se transformou em associação há pouco -, colabore de alguma forma: seja comprando as imagens vendidas pelo 150 fotos para SP, ou doando dinheiro, cestas básicas, roupas, artigos de higiene, livros, entre outros artigos diretamente para a associação.

Uma pequena amostra

A seguir, algumas das fotografias que selecionei entre as 150 que participam da segunda edição do projeto 150 Fotos para São Paulo.

A primeira foto é Menino Anjo, da fotógrafa Maureen Bisilliat, mãe de Sophia, que, certamente, a influenciou em sua jornada. “Pertencer. A vida para mim é estar com os outros”, costuma dizer.

'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Menino Anjo, por Mureen Bisilliat
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Tupã (ainda) resiste, por Isis Medeiros
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
São Paulo em Si, por Marlene Bergamo
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Carnavl de Bate-Bolas, por Tuane Fernandes
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Akwê Xakriabá, por Edgar Kanaykô
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Samba live em tempos de pandemia, por Silvia Iszuierdo
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Camelia, por Mar+Vin
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
O amor é rosa, por Fábio Setti
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Banho de Rio Negro, por Bruno Kelly
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Terra Indigena Tapeba, por Antonello Veneri
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
O Salto, por Danilo Verpa
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Entrelaços, por Felipe Iruatã
'150 Fotos para São Paulo' lança 2ª edição para arrecadar recursos e atender quem tem fome
Lívia, por Gustano Lacerda

Leia também:
Fotografias por Minas
Fotos para Rondônia
150 Fotos pela Bahia
Fotos pela vida: o fotógrafo Renato Soares faz campanha pela saúde dos indígenas

Fotos do Treino na Laje e de Sophia Bisilliat: reproduções do Instagram

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta