Youtuber “conversa” com Morgan Freeman sobre a importância do mês da Consciência Negra

Desde que se tornou youtuber, Spartakus Santiago debate, em seus perfis, nas redes sociais, assuntos relacionados a racismo e LGBTfobia. Quem o acompanha desde então ou a um bom tempo sabe bem como ele tem avançado nessas questões e provocado seguidores. Na maior parte das vezes, ele grava suas reflexões sozinho em frente à câmera, mas ainda adota outros formatos. Para começar a falar do mês Consciência Negra, por exemplo, ele “convidou” um ator bastante conhecido e engajado de Hollywood para um “bate papo”: Morgan Freeman.

Na verdade, não se trata de uma conversa real chamada por ele de entrevista e debate -, mas de uma ótima edição de perguntas respondidas por Freeman com declarações que deu em ocasiões diversas. Elas respondem perfeitamente às questões de Spartakus de um jeito muito bem humorado e interessante. Conversa muito bem vinda já que, ainda hoje, muita gente acha bobagem existir um dia para refletirmos sobre racismo no Brasil, que acabou se transformando num mês, de tão relevante que é esse tema.

Diante de um Freeman questionador sobre a necessidade de um período do ano dedicado ao racismo, Spartakus ressalta que esta é “uma forma simbólica de as pessoas olharem para essa história (dos negros e do racismo) e, mais do que isso, para como as questões raciais influenciam no nosso dia a dia, gerando privilégios para uns e opressão para outros”.

Pra se ter ideia das provocações de Freeman durante esse papo, ele chega a perguntar para Spartakus quando é o Mês da Consciência Branca! E o youtuber responde: “Todos! Todos os meses a gente vê as pessoas brancas tendo destaque na televisão, nos filmes, nos livros… A consciência hegemônica é branca. Não existe um mês da consciência branca pelo mesmo motivo que não existe um dia do orgulho hetero. Brancos e heteros são grupos privilegiados, eles não precisam de destaque durante um mês porque eles têm destaque o ano todo”.

E continuou: “Quando a gente cria um mês da consciência negra ou um Dia do Orgulho LGBT, a gente tá querendo justamente denunciar essa desigualdade. Começou com um dia da consciência negra, depois virou um mês e, aos poucos, a gente está fazendo com o que o tema ganhe visibilidade”.

Em dado momento, Freeman propõe que a melhor forma de se resolver a questão é parar de falar dela. Spartakus ri e diz: “Você tá de sacanagem, né, querido? Como é que é isso? Para de falar e o problema evapora?”. E pergunta: “Você não acha que as questões raciais ainda influenciam em nossas oportunidades?”.

Quase no final do vídeo, o youtuber ainda “chama” a ativista Angela Davis – que andou pelo Brasil há uma semana – para opinar sobre o tema.

Não vou ficar, aqui, contando os detalhes dessa conversa. Resolvi escrever sobre este vídeo do Spartakus porque acho interessante dissemina-lo pra começar a destacar este mês no Conexão Planeta. Então, assista ao vídeo abaixo porque é muito bom! Depois conta pra gente, nos comentários deste post (ou nas redes sociais), o que você achou. Teria perguntado mais? Freeman se convenceu da importância desse mês para os negros e a sociedade como um todo? Spartakus trouxe algo novo com este “bate-papo”?

Leia também:
Morgan Freeman transforma sua fazenda num santuário para as abelhas

Fotos: Reproduções do Facebook

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta