Volvo só produzirá carros elétricos e híbridos a partir de 2019

Volvo só produzirá carros elétricos e híbridos a partir de 2019

“Este comunicado marca o fim da produção de veículos movidos exclusivamente à combustão”. Foi assim que Håkan Samuelsson, CEO da montadora sueca Volvo veio à público anunciar que a empresa passará a produzir somente carros com motores elétricos a partir de 2019.

Segundo a Volvo, um século após a invenção dos veículos movidos à combustão interna – queima de combustíveis fósseis, como gasolina e diesel -, é hora de começar um novo capítulo na história da indústria automotiva: mais limpo e sustentável.

“É um anseio de nossos consumidores”, ressaltou Samuelsson. “A demanda por carros elétricos cresce cada vez mais e precisamos atender a esta procura”.

Entre 2019 e 2021, a marca promete lançar cinco novos modelos completamente elétricos, além de outras opções de híbridos. A expectativa (ambiciosa) da Volvo é vender 1 mihão de carros elétricos até 2025.

A montadora sueca também se comprometeu a ser carbono neutra em suas operações nos próximos oito anos.

Apesar do porcentual global de veículos com motores elétricos ainda ser bastante pequeno (somente 0,2%), de acordo com a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), em 2016, o número de veículos deste tipo rodando pelo mundo chegou a 2 milhões, um novo recorde histórico. O crescimento foi de 50%, já que no ano anterior, eram 1 milhão de carros.

A China é o maior mercado, detendo 40% desta estatística. Os outros líderes do setor são Europa e Estados Unidos. Juntas estas três regiões representam 90% do segmento mundial.

Na Escandinávia, o estudo realizado pela IEA mostrou um significativo aumento da demanda. Na Noruega, por exemplo, ele foi de 29%.

Cálculos feitos por especialistas apontam que, para conseguir limitar o aumento da temperatura da superfície da Terra abaixo de 2ºC até o final deste século, precisaríamos atingir o número de 600 milhões de veículos elétricos nas ruas até 2040.

A transição para o transporte menos poluente depende, entre outras coisas, de incentivos e subsídios do governo para estimular a troca dos veículos de combustão por modelos elétricos, e também, da mudança de paradigma da indústria automobilística.

Maiores mercados globais de veículos elétricos

China
Estados Unidos
Japão
Canadá
Noruega
Reino Unido
França
Alemanha
Holanda
Suécia

Fonte: Agência Internacional de Energia

Foto: divulgação Volvo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta