Viena é eleita, pelo segundo ano consecutivo, a melhor cidade do mundo para se viver

Viena é eleita melhor cidade do mundo para se viver

Assim como em 2018, a capital da Áustria, Viena, aparece em primeiro lugar no ranking que avalia as melhores cidades do mundo em 30 quesitos, dentro de cinco categorias diferentes: estabilidade, saúde, educação, infraestrutura, cultura e meio ambiente.

O levantamento The Global Liveability Index, elaborado pela unidade de inteligência da publicação internacional The Economist, analisou as condições de moradia e qualidade de vida de 140 cidades.

Logo após Viena, Melbourne aparece na segunda posição, seguida de Sidney (ambas na Austrália), Osaka (Japão) e Calgary (Canadá). Na verdade, em comparação ao ano passado, houve apenas uma mudança entre as dez cidades mais bem classificadas: Sidney subiu duas posições, passou do 5º para o 3º lugar.

De acordo com os especialistas do The Global Liveability Report, as cidades mais bem colocadas são sempre de porte médio, em países ricos, com uma relativa baixa densidade populacional, onde é possível oferecer à população uma série de atividades de lazer, bons serviços de transporte, saúde e educação, sem sobrecarga nos mesmos.

Já as capitais que são citadas como tendo as piores condições para se viver, em 2019, são Caracas (Venezuela), Algiers (Argélia), Douala (Camarões), Harare (Zimbabue) e Port Moresby (Papua Nova Guinea).

Enquanto a sombra dos ataques terroristas deixou de pairar sobre alguns países, em outros, surge uma nova ameaça que pode impactar de maneira grave, o dia a dia de suas populações: as mudanças do clima. O estudo afirma que esse é o caso, por exemplo, de Nova Delhi, na Índia, que sofre com a péssima qualidade do ar, e Cairo, no Egito, onde a poluição também afeta a saúde dos egípcios.

“A falta de um esforço global combinado para enfrentar as mudanças climáticas ameaça as melhorias conquistadas em outras categorias, como educação e infraestrutura, que permanecem em uma tendência amplamente ascendente”, afirmam os pesquisadores.

“A incidência de eventos climáticos extremos, como inundações e ondas de calor, está aumentando em todo o mundo, e os centros urbanos em mercados emergentes são frequentemente os mais diretamente afetados e os menos resilientes. Dito isto, vemos as mudanças climáticas como um fenômeno global, que também coloca em risco a habitabilidade das cidades no topo do ranking”, alertam.

Assim como em edições passadas, nenhuma cidade brasileira é mencionada no ranking.

Global Liveability Ranking 2019

  1. Viena (Áustria)
  2. Melbourne (Austrália)
  3. Sidney (Austrália)
  4. Osaka (Japão)
  5. Calgary (Canadá)
  6. Vancouver (Canadá)
  7. Toronto (Canadá)
  8. Tóquio (Japão)
  9. Copenhague (Dinamarca)
  10. Adelaide (Austrália)

Leia também:
Quais são os países mais felizes e os mais tristes do mundo?
Finlândia é o país mais feliz do mundo, segundo o World Happiness Report 2018

Foto: Popp & Hackner / Wiener Wildnis/Facebook Vienna.Info

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta