Vá plantar árvores! Com o aplicativo Viva Floresta

pixabay-donodashoras

Sabia que qualquer árvore que você vê pela cidade dá frutos e sementes que poderiam ser colhidos e transformados em mudas? Se isso fosse feito regularmente, ajudaria um bocado a alterar o cenário de seca e poluição que prevalece em boa parte das cidades brasileiras, hoje. E, consequentemente, contribuiria para amenizar, no futuro, a crise hídrica pela qual boa parte do país passa.

Foi pensando nisso – e na falta de mudas suficientes para ajudar a reverter a destruição da Mata Atlântica e a recuperar as nascentes dos rios – que o jornalista e ambientalista Ricardo Anderáos, criou aplicativo para mapear as espécies pelo país ao qual deu o mesmo nome de sua ONG: Viva Floresta. “Quero transformar cada brasileiro em um plantador de árvores”, diz com convicção.

Disponível gratuitamente na interface web e também para celulares, nos sistemas iOS (iPhone) e Android, o aplicativo Viva Floresta utiliza a plataforma Open Tree Map, desenvolvida na Califórnia com o apoio do Departamento Nacional de Agricultura dos EUA e que já é utilizada em 18 cidades nos Estados Unidos, Inglaterra e México.

viva-floresta-app-1-mapa-ok2

Assim, mapeia, de forma colaborativa, as árvores nativas do bioma citado apenas na Grande São Paulo, mas a ideia é espalhar a iniciativa por todo o Brasil. “Em breve, mapas de outras capitais estarão disponíveis”, garante Anderáos.

Além de ajudar a criar um mapa completo da “população verde” da cidade – que, em São Paulo, não existe!!! – os usuários contribuirão para acelerar a coleta de sementes e a produção de mudas. “Só dentro de São Paulo, há mais de 600 mil árvores nativas como Ipês, Quaresmeiras e Sibipirunas, entre dezenas de outras espécies”, conta o jornalista.

viva-floresta-app-celular-okComo funciona

Você fotografa a árvore escolhida e cadastra o local onde ela está – usando a interface do Google Maps e o Google Street View -, qual seu tamanho, condições etc.

Se não souber o nome popular ou científico da árvore, não tem problema! Como é baseado em crowdsourcing – como a Wikipedia e outros sites colaborativos -, qualquer usuário pode completar as informações com seu conhecimento. Mas, para isso, é importante que as imagens cadastradas mostrem a árvore por inteiro (ou o máximo que for possível), além de detalhes como constituição do tronco, folhas, flores, frutos.

Também é imprescindível incluir dados sobre o estado da árvore, indicando se precisa de cuidados como podas e o combate a pragas. Isso poderá orientar a prefeitura no trabalho de manutenção e prevenção de acidentes com árvores pela cidade e, quem sabe, evitar que muitas morram.

Em Melbourne, a prefeitura mapeou as árvores da cidade e criou uma plataforma digital para que os moradores interagissem com suas plantas preferidas, indicando seu estado com frequência, o que auxilia  o governo para agir rapidamente para sua preservação.

Rede de viveiros

A ONG Viva Floresta, com sede em llhabela, no litoral norte de São Paulo, foi criada por Anderáos e a esposa, Gisela, para produzir mudas e ajudar a recuperar áreas degradadas na região. Ao ver que seria impossível reunir grande diversidade e atender a demanda, o jornalista criou uma plataforma de software para gerir a produção de viveiros profissionais.

Gratuita e “rodando na nuvem”, a iniciativa já tem seis produtores e o objetivo é que ela se torne uma rede de comercialização dos estoques de seus integrantes, potencializando suas vendas. “A plataforma permite monitorar o estoque de mudas e de sementes, além de controlar todas as operações no dia a dia de um viveiro”, explica Anderáos. “Elas começam com o plantio, passam pela “repicagem” (para tubetes ou saquinhos plásticos) e chegam à venda e ao despacho dos lotes de mudas para os clientes”.

Para complementar sua missão – disseminar conhecimento sobre árvores nativas do Brasil -, a ONG Viva Floresta ainda mantém um banco de dados com informações sobre cada espécie em seu site, com parte de seu conteúdo aberto. A iniciativa é o ponto de confluência entre o aplicativo de mapeamento de árvores e a plataforma de gestão de viveiros.

Agora, você não pode mais dizer que é difícil ajudar a preservar as árvores da sua cidade, da casa (ou prédio) onde mora, do canteiro no meio da avenida pela qual passa todos os dias. E, praticando com o aplicativo Viva Floresta, quem sabe ainda se descobre um verdadeiro plantador de árvores.

Imagens: donodashoras/Pixabay (Ipê Amarelo) e Reprodução

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Um comentário em “Vá plantar árvores! Com o aplicativo Viva Floresta

Deixe uma resposta