Unipalmares: uma faculdade criada para negros

Unipalmares: uma faculdade criada para negros

Já aconteceu dele chegar numa solenidade em que seria homenageado e alguém achar que ele era o motorista de algum convidado. E quando se lembra que a história nem é tão antiga, o reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, chega à conclusão de que ainda é preciso caminhar muito no Brasil pra atingir a tal igualdade racial. Ou pelo menos, o respeito mútuo.

O advogado, professor, sociólogo e doutor em administração viveu e viu muitos episódios como este. Em 2004, junto com um grupo de pessoas que lutava para conquistar vagas para estudantes negros em universidades particulares criou a Universidade Zumbi dos Palmares. Foram pelo menos 15 anos de ações até o surgimento da instituição que reserva pelo menos 50% das suas vagas para negros.

Hoje, a Unipalmares, vizinha do Terminal Tietê, em São Paulo, está perto de comemorar 15 anos com reconhecimento social e político. A universidade já entregou ao mercado de trabalho cerca de 3.500 profissionais e vai continuar lutando para ampliar a grade de cursos, e principalmente, trabalhar para que no futuro ninguém se assuste mais por ver negros doutores.

Nessa conversa com o Reitor José Vicente, ele fala das conquistas e das dificuldades para dirigir a instituição:

Foto: divulgação

Jornalista há 30 anos, é formado em Comunicação Social na Universidade Federal do Paraná. Em 1986, começou a carreira em televisão, primeiro como repórter e mais tarde, editor e apresentador. Trabalhou nas Redes Globo e Record. Em 2015, montou sua própria empresa, a Sobrequasetudo Comunicação e Arte, especializada em media training. Em 2017, criou o Brasil de Cor, um canal para dar oportunidade e visibilidade a negros brasileiros

Herivelto Oliveira

Jornalista há 30 anos, é formado em Comunicação Social na Universidade Federal do Paraná. Em 1986, começou a carreira em televisão, primeiro como repórter e mais tarde, editor e apresentador. Trabalhou nas Redes Globo e Record. Em 2015, montou sua própria empresa, a Sobrequasetudo Comunicação e Arte, especializada em media training. Em 2017, criou o Brasil de Cor, um canal para dar oportunidade e visibilidade a negros brasileiros

Um comentário em “Unipalmares: uma faculdade criada para negros

  • 26 de maio de 2018 em 10:16 AM
    Permalink

    Sr. Feitor, precisamos de um Presidente do Brasil assim como você, empenhado de corpo e alma no bem do povo que administra, governando com pulso forte e coração mole para não apenas se compadecer das desgraças alheias, mas para resolvê-las, a qualquer custo. Quem sabe Zumbi, o próprio, deseja isso.

    Resposta

Deixe uma resposta