Uma das maiores empresas de teleconferência do mundo, Zoom libera acesso gratuito para escolas por causa do coronavírus

Uma das maiores empresas teleconferência do mundo, Zoom libera acesso gratuito para escolas por causa do coronavírus

Com o agravamento da pandemia do novo coronavírus, o COVID-19, sobretudo em países da Europa e nos Estados Unidos, onde está imposta a quarentena e aulas foram suspensas para evitar a disseminação ainda maior da doença, várias boas ações vão aparecendo ao redor do mundo.

Na sexta-feira (13/03), uma das maiores plataformas globais de teleconferência, a Zoom anunciou que estava disponibilizando acesso com tempo ilimitado a seus serviços para escolas, para que elas possam oferecer aulas online, nos Estados Unidos e em países como França, Dinamarca, Irlanda, Polônia e Coreia do Sul (não há informação se o mesmo será estendido ao Brasil).

Desde o surgimento do surto de coronavírus, a Zoom já tinha liberado o acesso ilimitado nas regiões da China mais afetadas.

Assim como em outras companhias, os funcionários da Zoom também já estão trabalhando de casa há alguns dias. Apenas na semana passada, quase 350 mil pessoas baixaram o aplicativo no mundo. Há dois meses, essa média era de 90 mil downloads mensais.

Mas Eric Yuan, CEO da Zoom, alertou seus colaboradores que não quer se aproveitar da pandemia do coronavírus para aumentar vendas. “Usar essa crise para ganhar dinheiro é algo horrível”, disse.

Com 17 centros de dados globais, Yuan garante que o sistema suportará a demanda de videoconferências e chamadas.

Com sede em San Jose, na Califórnia, a empresa foi criada em 2011 pelo engenheiro, formado na Universidade de Stanford e que foi vice-presidente de Cisco Systems. Em 2017, a Zoom entrou na categoria das companhias chamadas de “Unicórnio”, com valor de mercado superior a US$ 1 bilhão.

Essa não é a primeira vez que Yuan mostra sua generosidade. Em outras ocasiões, já liberou o acesso ilimitado do serviço de comunicação digital para organizações não governamentais e outras entidades.

Iniciativa que só pode ser aplaudida, ainda mais em tempos de crise como o atual!

*Com informações da Forbes

Leia também:
“Faça-nos um favor, presidente. Comece a tratar a ciência com respeito”, diz cientista a Trump, sobre ações contra coronavírus e crise climática
Coronavírus ganha aplicativo com dicas e informações atualizadas e um serviço de checagem contra fakenews via WhatsApp
Greta pede que jovens não vão para as ruas por causa do coronavírus, mas mantenham protestos pela internet

Foto: Jacqueline Kelly on unsplash

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Uma das maiores empresas de teleconferência do mundo, Zoom libera acesso gratuito para escolas por causa do coronavírus

  • 24 de março de 2020 em 9:03 PM
    Permalink

    Já sabem se no Brasil está funcionando?

    Resposta
    • 25 de março de 2020 em 4:40 PM
      Permalink

      Oi Simone,
      Aconselho você a entrar diretamente na página do Zoom e checar lá!
      Boa sorte,
      Suzana

      Resposta

Deixe uma resposta