Um trilhão de árvores: a iniciativa global pela preservação da biodiversidade e combate às mudanças climáticas

Um trilhão de árvores: a iniciativa global pela preservação da biodiversidade e combate às mudanças climáticas

Foi lançada hoje, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, a iniciativa global One Trillion Trees, Um Trilhão de Árvores, na tradução para o português.

Através da plataforma digital 1t.org, o projeto pretende unir esforços internacionais e conectar governos, organizações do terceiro setor, empresas e sociedade para o plantio, o reflorestamento e a conservação de um trilhão de árvores. O objetivo da iniciativa é recuperar a biodiversidade do planeta e combater as mudanças climáticas.

“A próxima década deve ter esforços sem precedentes de colaboração, se quisermos atingir as metas globais de clima, biodiversidade e desenvolvimento sustentável. O 1t.org oferece um exemplo importante de como as partes interessadas de todas as esferas da vida e de todas as idades podem trabalhar juntas para alcançar um objetivo único e globalmente significativo”, destaca Klaus Schwab, fundador do Fórum Econômico Mundial.

Os idealizadores da iniciativa acreditam que soluções baseadas na natureza – captura de carbono nas florestas, pradarias e pântanos do mundo – podem representar até um terço das reduções de emissões até 2030, meta estabelecida pelo Acordo de Paris.

Em abril do ano passado, conforme noticiamos nesta outra reportagem, em carta pública a líderes mundiais, ativistas, cientistas e celebridades, como Naomi Klein e Greta Thunberg, defenderam ações imediatas para reverter o aquecimento da Terra e a extinção de milhares de espécies. Entre as propostas estava justamente a restauração de florestas e ecossistemas.

O presidente da Colômbia, Iván Duque Márquez, que fez parte do painel do evento em que a iniciativa foi lançada, anunciou que até agosto de 2022, 180 milhões de árvores serão plantadas em seu país. “O grande desafio de nosso tempo é a mudança climática e não teremos sucesso em enfrentá-la se não derrotarmos o desmatamento”, ressaltou.

Apesar de afirmar frequentemente que o aquecimento global não existe, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse também quer irá apoiar o Um Trilhão de Árvores.

A antropóloga Jane Goodall, que dedicou sua vida ao estudo e proteção dos chimpanzés e gorilas africanos, esteve em Davos e falou sobre a importância da iniciativa para a conservação das florestas. Ela contou sobre um programa que apoia, na Tanzânia, em que, depois de anos de desmatamento, as comunidades conseguiram entender que salvar as árvores significa salvar seu próprio futuro.

“O projeto Um Trilhão de Árvores é tão empolgante porque todos podem se envolver com ele: empresas, moradores de pequenas cidades, líderes políticos, crianças… todo mundo!”, diz Jane.  

Leia também:
“O maior inimigo do meio ambiente é a pobreza” disse Paulo Guedes, em Davos. E acrescentou: “Destróem tudo porque têm fome”
Em Davos, Greta Thunberg quer que CEOs e líderes governamentais abandonem os combustíveis fósseis. Trump foi, Bolsonaro, não
Em poucos dias, YouTuber arrecada milhões de dólares para atingir desafio de plantio de 20 milhões de árvores
Curitiba convida população a um desafio: o plantio de 100 mil árvores
Dinamarqueses doam R$10 milhões para plantio de quase 1 milhão de árvores em maratona na TV
Um milhão de indianos plantam 220 milhões de árvores em um dia

Foto: domínio público/pixabay

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Um trilhão de árvores: a iniciativa global pela preservação da biodiversidade e combate às mudanças climáticas

  • 23 de janeiro de 2020 em 12:28 PM
    Permalink

    Quando do forum mundial em 2009, o governo anunciou que a perda “perda líquida vegetal no país, seria resolvida até 2020.
    Não se tem notícias se as metas foram cumpridas.
    A China, está na fente do reflorestamento mundial.

    Resposta

Deixe uma resposta