Um milhão de árvores: presente ao planeta dos seguidores da religião indiana Sikh

Nanak nasceu no norte da Índia e viveu entre 1469 e 1538. Considerado um Guru pelo seu povo, ele afirmava existir um ser supremo e que todas as religiões utilizavam nomes diferentes para essa mesma divindade, a qual ele chamou de Sat Nam (“Nome Verdadeiro”).

Muitos dizem que o Sikhismo, nome da religião que deriva do termo em sânscrito “sisya”, que significa discípulo, é uma fusão entre o islamismo e o hinduísmo.

Conhecidos por, entre outras coisas, sempre vestirem turbantes, os sikhs são defensores da tolerância e da igualdade e acreditam que somente através de nossos próprios esforços somos capazes de nos libertar – essa libertação se daria através da união com Deus.

Essa religião com dogmas tão lindos está celebrando os 550 anos do nascimento de seu Guru Nanak através de uma iniciativa: plantar um milhão de árvores no planeta. O desafio foi dividido no plantio de 550 mudas em 1.820 localidades do mundo. Segundo os sikhs, é um presente para o planeta!

Um dos plantios já realizado: no total, serão 1 milhão de mudas

No meio de março, os seguidores inauguraram a primeira “Floresta Sagrada” para o seu líder, no município indiano de Bathinda. Lá foram plantadas 350 mudas de árvores.

Plantio da floresta sagrada

O desafio é organizado pela EcoSikh, entidade sem fins lucrativos, criada para ajudar no combate às mudanças climáticas. Entre os principais objetivos da iniciativa estão a reconexão das pessoas com a natureza e o estímulo à restauração florestal.

De acordo com os sikhs, o Guru Nanak amava a natureza e acreditava que ela era uma manifestação de Deus. Para ele, havia muitas lições que deveríamos aprender com o mundo natural.

“O ar é o professor, a água é o pai e a terra é a mãe”, diz uma das orações diárias da religião.

*Com informações do site InfoEscola e do jornal The Guardian

Fotos: divulgação EcoSikh

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Um milhão de árvores: presente ao planeta dos seguidores da religião indiana Sikh

  • 6 de abril de 2019 em 10:24 AM
    Permalink

    Religiões conectadas realmente com Deus, não apenas rezam ou recitam mantras, mas trabalham para melhorar as condições de vida no Planeta que Ele criou para que todos o habitem sem destruí-lo ou envenená-lo.Ajoelhar-se, humildemente, na terra para reverdecer a Terra, é alcançar o Céu onde Ele está.

    Resposta

Deixe uma resposta