Novos modelos de tênis feitos com resíduos plásticos dos oceanos chegam às lojas em maio

Vai dar até mais prazer em correr com um dos três novos modelos de tênis que serão lançados pela Adidas, em parceria com a organização ambiental Parley for the Oceans, a partir do dia 10 de maio: todos eles são fabricados com fios de resíduos plásticos, coletados no oceano.

Cada par de tênis utiliza cerca de onze garrafas plásticas, que foram transformadas em fios e usadas em sua produção.

O Conexão Planeta já tinha antecipado aqui, em novembro do ano passado, a notícia da fabricação do tênis ecológico da Adidas. Agora, os novos modelos UltraBOOST, UltraBOOST X e UltraBOOST Uncaged começam a ser vendidos nos Estados Unidos e na Europa. O valor deles varia entre 140 e 200 dólares.

Os fios de plástico são feitos com resíduos coletados nos oceanos

A inspiração para a cor dos tênis veio, logicamente, dos oceanos. Todos são em um tom de azul escuro. Segundo a Parley, uma homenagem à beleza que estamos lutando para proteger e também um lembrete da mensagem por trás da colaboração (entre a ONG e a Adidas) e da causa.

A Parley for the Oceans é uma entidade que une criadores, pensadores e líderes que trabalham juntos pela preservação dos oceanos. A organização apóia projetos que visem a conservação das águas do planeta. Um de seus principais objetivos na parceria com a Adidas é evitar o uso de plástico virgem, interceptar resíduos plásticos e desenvolver novas alternativas à economia do plástico. A Parley acredita que a iniciativa não é apenas sobre a fabricação de sapatos, mas mudar a maneira como a indústria trabalha atualmente.

E não para por aí. Além dos tênis, foram desenvolvidos outros produtos feitos com fios de plástico: camisas e shorts para as seleções do Real Madrid e Bayern de Munique e uma coleção de artigos para praia e natação (shorts, sungas, maiôs, biquinis e sandálias).

Estima-se que estejam espalhados pelos oceanos do planeta aproximadamente 5,2 trilhões de resíduos plásticos.

“Ninguém conseguirá salvar os oceanos sozinho. Cada um de nós deve desempenhar um papel. Está nas mãos das indústrias inovadoras reinventar materiais, produtos e modelos de negócios. E o consumidor deve pressionar por esta mudança”, afirmou Cyrill Gutsch, fundador da Parley for the Oceans.

Leia também:
Reebok lança tênis feito com algodão orgânico e milho
Bactéria que come plástico PET pode ser solução contra poluição? 
Transformar plástico em energia: solução para acabar com o lixo nos oceanos?
Vídeo da Nasa revela ilhas de lixo no planeta
Estados Unidos proíbem uso de micropartículas plásticas em cosméticos
Lixo plástico ameaça 99% das aves marinhas

 

Fotos: divulgação Adidas e Parley for the Oceans

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta