Três bilhões de pessoas no mundo não têm água e sabão em casa para se proteger contra o coronavírus, alerta a ONU

Três bilhões de pessoas no mundo não têm água e sabão em casa para se proteger contra o coronavírus, alerta a ONU

Enquanto a pandemia do novo coronavírus, o COVID-19, se alastra pelo mundo, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) faz um alerta preocupante: 3 bilhões de pessoas, ou cerca de 40% da população global, não possui água tratada e produtos de higiene em casa.

E é justamente, lavar as mãos, com água e sabão, uma das principais formas de evitar o contágio do vírus segundo especialistas.

“Lavar as mãos com sabão é uma das coisas mais baratas e eficazes que você pode fazer para proteger a si e aos outros contra o coronavírus, além de muitas outras doenças infecciosas. No entanto, para bilhões, mesmo as etapas mais básicas estão simplesmente fora de alcance”, afirmou Sanjay Wijesekera, diretor de programas da UNICEF.

De acordo com o órgão da ONU, o problema que bilhões de crianças e adultos enfrentam, sobretudo em países mais pobres, não é apenas em casa, mas também em escolas. Estimativas apontam que 47% dos colégios não têm pias, muito menos sabão. Essa é uma realidade para mais de 900 milhões de crianças em idade escolar.

O Unicef destacou ainda outros números alarmantes:

– Na África Subsaariana, 63% das pessoas em áreas urbanas, ou 258 milhões de pessoas, não têm acesso à lavagem das mãos. Cerca de 47% dos sul-africanos que moram em cidades, por exemplo, ou 18 milhões de pessoas, carecem de instalações básicas de lavagem das mãos;

– Na Ásia Central e do Sul, 22% das pessoas nas áreas urbanas, ou 153 milhões, não possuem acesso à lavagem das mãos. Quase 50% dos bengaleses urbanos, aproximadamente 29 milhões de pessoas; e 20% dos indianos vivendo em centros urbanos, ou 91 milhões, carecem de instalações básicas de lavagem de mãos em casa;

Até este momento, felizmente (e vamos torcer para que continue assim), ainda são poucos os casos de coronavírus confirmados nos países africanos. Até a segunda-feira (23/03), eram 274 na África do Sul, 201 na Argélia, 67 no Senegal e 75 em Burkina Faso (confira os números de casos globais, em tempo real, aqui).

Leia também:
Bill Gates e sua fundação contra o coronavírus
Sérgio Trindade, especialista brasileiro em mudanças climáticas e ganhador do Nobel da Paz com o IPCC, morre em decorrência do coronavírus
Hotéis de Madrid abrem seus quartos para pacientes com coronavírus em quarentena
Paciente que desrespeitar quarentena ou isolamento para controle do coronavírus pode ser preso
Aplicativo ‘Tem Açúcar?’ une vizinhos a idosos durante quarentena do coronavírus

Supermercados em diversos países criam horário exclusivo para idosos para protegê-los do coronavírus

Foto: UN Photo/Sylvain Liechti/Creative Commons/Flickr

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta